JCR: 0,687; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V25

Artigos Originais

Adaptação e validação da Diabetes Management Self-efficacy Scale para a língua portuguesa do Brasil

Adaptation and validation of the Diabetes Management Self-Efficacy Scale to Brazilian Portuguese

Ana Emilia Pace, Lilian Cristiane Gomes, Daniela Comelis Bertolin, Helena Maria Almeira Macedo Loureiro, Jaap Van Der Bijl, Lillie M. Shortridge-Baggett

Objetivo: realizar a adaptação cultural e validação da Diabetes Management Self-efficacy Scale for Patients with Type 2 Diabetes Mellitus para uma amostra populacional brasileira. Método: estudo metodológico transversal, cujo processo de adaptação e validação incluiu as etapas preconizadas pela literatura. A validade de construto e a confiabilidade foram avaliadas em 200 adultos com diabetes mellitus tipo 2. Resultados: na adaptação cultural, foram ajustados itens indicados pelo Comitê de Juízes e pela população alvo, para maior clareza e compreensão. Na análise fatorial confirmatória manteve-se os quatro fatores, com cargas fatoriais dos itens superiores a 0,30, exceto para o fator 4; a análise multitraço-multimétodo mostrou para a validade convergente, correlações inter-itens de 0,37 a 0,92, e para a discriminante, que 100% dos itens obtiveram maior valor de correlação em seu próprio fator. O coeficiente alfa de Cronbach para a escala total foi de 0,78, com variação de 0,57 a 0,86 entre os fatores. Conclusão: as equivalências semântica, cultural, conceitual e idiomática foram mantidas, e as propriedades psicométricas mostraram evidências de confiabilidade e de validade da versão brasileira do instrumento, portanto, poderá ter aplicação clínica e em pesquisas. A autoeficácia é útil para planejar e avaliar intervenções educativas e predizer mudanças comportamentais para o cuidado.

Testes microbiológicos de dispositivos utilizados na manutenção de cateteres venosos periféricos

Microbiological testing of devices used in maintaining peripheral venous catheters

Fernanda de Paula Rossini, Denise de Andrade, Lissandra Chaves de Sousa Santos, Adriano Menis Ferreira, Caroline Tieppo, Evandro Watanabe

Objetivo: avaliar o uso de cateteres venosos periféricos com base em análises microbiológicas de dispositivos (curativos e torneiras de três vias - T3Vs) e assim contribuir para a prevenção e controle de infecção. Métodos: estudo prospectivo de análise microbiológica de 30 T3Vs (superfícies externas e lúmens) e 30 curativos utilizados na manutenção dos cateteres venosos periféricos de pacientes adultos hospitalizados. Resultados: todas as superfícies externas, 40% dos lúmens e 86,7% dos curativos apresentaram crescimento bacteriano. As principais espécies isoladas no lúmen foram 50% Staphylococcus coagulase-negativa, 14,3% Staphylococcus aureus e 14,3% Pseudomonas aeruginosa. Cinquenta e nove por cento das bactérias multirresistentes foram isoladas das T3Vs, 42% dos lúmens e 44% dos curativos com predominância de Staphylococcus coagulase-negativa resistente à meticilina. Além disso, 18% das bactérias gram-negativas com resistência aos carbapenêmicos foram identificadas a partir de bactérias multirresistentes nas superfícies externas das T3Vs. Conclusão: é importante enfatizar o isolamento de Staphylococcus coagulase-negativa resistente à meticilina e bactérias gram-negativas resistentes aos carbapenêmicos em amostras de dispositivos, o que reforça a importância do cuidado de enfermagem na manutenção do ambiente biologicamente seguro, assim como práticas de prevenção e controle de infecção.

Fatores intervenientes para o início do tratamento de pacientes com câncer de estômago e colorretal

Intervening factors for the initiation of treatment of patients with stomach and colorectal cancer

Thaína Dalla Valle, Ruth Natalia Teresa Turrini, Vanessa de Brito Poveda

Objetivo: identificar o tempo entre os sintomas, a busca por assistência e o início do tratamento em pacientes com câncer de estômago e colorretal e os fatores que interferem nesses processos. Método: estudo descritivo correlacional, incluindo 101 pacientes com diagnóstico de câncer de estômago ou colorretal, atendidos por um hospital especializado em oncologia. Resultados: dos 101 pacientes investigados, houve predomínio do sexo masculino, média de idade de 61,7 anos. A busca por assistência médica ocorreu em até 30 dias após o início dos sintomas, na maioria dos casos. O tempo médio total entre o aparecimento dos sintomas e o início do tratamento foi de 15,16 meses, sendo que, o tempo médio entre a busca por assistência médica e o diagnóstico foi de 4,78 meses. O histórico familiar de câncer (p=0,008) e a realização de acompanhamento preventivo (p<0,001) estiveram associados a menores períodos entre a busca por assistência e início do tratamento. Naúsea, vômito, hematoquesia, perda ponderal e dor foram associados à procura mais ágil por assistência. Conclusão: o maior intervalo entre a busca por assistência médica e o diagnóstico ocorreu, possivelmente, pela não associação entre os sintomas apresentados e a doença.

Fatores associados à presença de ideação suicida entre universitários

Factors associated with suicidal ideation among university students

Hugo Gedeon Barros dos Santos, Samira Reschetti Marcon, Mariano Martínez Espinosa, Makilin Nunes Baptista, Paula Mirianh Cabral de Paulo

Objetivo: analisar os fatores associados à ideação suicida em uma amostra representativa de estudantes universitários. Método: estudo transversal analítico, realizado com 637 estudantes de uma Universidade Federal de Mato Grosso. Investigadas variáveis de presença de ideação suicida, demográficas e socioeconômica, uso de álcool por meio do Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test, e sintomas depressivos (Inventário de Depressão Maior). A análise bivariada foi realizada com o teste do Qui-quadrado, e a análise múltipla pelo modelo de regressão Poisson. Resultados: constatou-se que 9,9% dos estudantes tinham ideias suicidas nos últimos 30 dias, e na análise bivariada as variáveis classe econômica, orientação sexual, prática religiosa, tentativas de suicídio na família e entre amigos, consumo de álcool e sintomas depressivos apresentaram associação com ideação suicida. Na análise múltipla permaneceu como fatores associados orientação sexual, tentativas de suicídio na família e presença de sintomas depressivos. Conclusão: tais achados constituem um diagnóstico situacional que possibilita a formulação de políticas acadêmicas e de ações de prevenção para o enfrentamento dessa situação no campus universitário.

A Situação da Educação em Enfermagem na América Latina e no Caribe Rumo à Saúde Universal

The situation of nursing education in Latin America and the Caribbean towards universal health

Silvia Helena De Bortoli Cassiani, Lynda Law Wilson, Sabrina de Souza Elias Mikael, Laura Morán Peña, Rosa Amarilis Zarate Grajales, Linda L. McCreary, Lisa Theus, Maria del Carmen Gutierrez Agudelo, Adriana da Silva Felix, Jacqueline Molina de Uriza, Nathaly Rozo Gutierrez

Objetivo: avaliar a situação da educação em enfermagem e analisar o quanto os programas de educação em enfermagem, no nível de Bacharelado na América Latina e no Caribe, estão preparando graduados a contribuir para o alcance da Saúde Universal. Método: estudo quantitativo, descritivo/exploratório, transversal, realizado em 25 países. Resultados: um total de 246 escolas de enfermagem participaram do estudo. O corpo docente com nível de Doutorado totalizou 31,3%; sem o Brasil o número fica reduzido a 8,3%. A razão entre experiências clínicas nos serviços de atenção primária à saúde e nos serviços hospitalares foi de 0,63, indicando que os estudantes têm mais experiências clínicas nos cenários hospitalares. Os resultados sugeriram necessidade de aprimoramento relacionada ao acesso à Internet; tecnologia da informação; acesso para portadores de deficiências; avaliação do programa, do corpo docente e dos estudantes; e aos métodos de ensino/aprendizagem. Conclusão: há heterogeneidade na educação em enfermagem na América Latina e no Caribe. Os currículos de enfermagem incluem, geralmente, os princípios e valores da Saúde Universal e da atenção primária à saúde, bem como aqueles princípios subjacentes às modalidades de educação transformativa, como o desenvolvimento de pensamento crítico e complexo, a solução de problemas, a tomada de decisão clínica baseada em evidências, e aprendizagem contínua. No entanto, é preciso promover uma mudança de paradigma na educação em enfermagem que inclua mais treinamento na atenção primária à saúde.

Qualidade de vida de pessoas convivendo com HIV/aids: relação temporal, sociodemográfica e perceptiva da saúde

Quality of life of people living with HIV/AIDS: temporal, socio-demographic and perceived health relationship

Rodrigo Leite Hipolito, Denize Cristina de Oliveira, Tadeu Lessa da Costa, Sergio Corrêa Marques, Eliane Ramos Pereira, Antonio Marcos Tosoli Gomes

Objetivo: analisar a qualidade de vida de pessoas com HIV/aids e sua relação com variáveis sociodemográficas, satisfação com saúde, bem como tempo de diagnóstico. Método: estudo quantitativo, transversal, com amostra de 100 pessoas soropositivas acompanhadas em serviço especializado na região sudeste do Brasil. Utilizou-se formulários sociodemográfico e de saúde, seguido pelo WHOQOL-HIV Bref, forma abreviada de instrumento validado na avaliação da qualidade de vida. Empregou-se análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: a percepção da qualidade de vida foi intermediária em todos os domínios da qualidade de vida. Identificou-se relação entre maior satisfação com saúde e melhor qualidade de vida, bem como diferenças estatisticamente significantes entre dimensões da qualidade de vida segundo gênero, situação empregatícia, renda familiar, renda pessoal, orientação religiosa e tempo de diagnóstico. Conclusões: o tempo de diagnóstico da infecção pelo HIV possibilita reconfigurações na percepção da qualidade de vida, bem como a espiritualidade e as relações sociais podem auxiliar no enfrentamento da vivência com esta doença.

Relação entre as dimensões do estresse psicossocial e o cortisol salivar em policiais militares

Relationship between psychosocial stress dimensions and salivary cortisol in military police officers

Juliana Petri Tavares, Liana Lautert, Tânia Solange Bosi de Souza Magnago, Angélica Rosat Consiglio, Daiane Dal Pai

Objetivo: analisar a relação entre as dimensões do estresse psicossocial e o cortisol salivar em policiais militares. Método: estudo transversal e analítico com 134 policiais militares. A escala do Modelo Desequilíbrio Esforço-Recompensa (DER) avaliou o estresse psicossocial. O cortisol salivar foi coletado em três amostras. Foram utilizados os testes: t de Student, Mann-Whitney, ANOVA, Bonferroni, Kruskal-Wallis e Dunn. Fez-se correlações de Pearson e de Spearman, bem como regressão linear múltipla. O cortisol noite apresentou associação estatística ascendente com a recompensa psicossocial (p=0,004) e descendente com os escores de esforço-comprometimento (p=0,017). Pertencer ao Grupo de Operações Táticas Especiais (GATE) e pressão arterial diastólica explicaram 13,5% da variabilidade do cortisol ao acordar; os setores GATE, Patrulha Especial da Tropa de Elite da Polícia Militar e Motociclistas explicaram 21,9% da variabilidade do cortisol de 30 minutos após acordar; e as variáveis setor GATE e a Dimensão Esforço explicaram a variabilidade do cortisol noite em 27,7%. Conclusão: evidenciou-se que a variação do cortisol salivar foi influenciada por variáveis individuais, laborais e psicossociais.

Acidente de trabalho e autoestima de profissionais de enfermagem em ambientes hospitalares

Work accidents and self-esteem of nursing professional in hospital settings

Sérgio Valverde Marques dos Santos, Flávia Ribeiro Martins Macedo, Luiz Almeida da Silva, Zelia Marilda Rodrigues Resck, Denismar Alves Nogueira, Fábio de Souza Terra

Objetivo: analisar a ocorrência de acidentes de trabalho e a autoestima de profissionais de enfermagem em ambientes hospitalares de um município de Minas Gerais. Método: estudo descritivo-analítico e transversal, desenvolvido com 393 profissionais de enfermagem de três hospitais de um Município do sul de Minas Gerais. Para coleta de dados utilizou-se a Escala de Autoestima de Rosenberg e um questionário de caracterização da população e de acidente de trabalho. Para análise dos dados foram utilizados os testes Qui-quadrado de Person, Exato de Fisher, Alfa de Cronbach, odds ratio e regressão logística. Resultados: dos profissionais pesquisados, 15% sofreram acidente de trabalho e 70,2% possuía autoestima alta. Por meio das análises, observou-se que o tabagismo, a crença religiosa e o evento marcante na carreira apresentaram associação significativa com acidente de trabalho. Em relação a autoestima, a renda familiar mensal, o tempo de atuação na profissão e o evento marcante na carreira tiveram associação significativa. Conclusão: fatores como tabagismo, crença religiosa, renda familiar, tempo de atuação na profissão e evento marcante na carreira podem conduzir o profissional ao acidente e/ou provocar alterações na autoestima, podendo comprometer a sua saúde física e mental e sua qualidade de vida e trabalho.

Intervenções educativas para o conhecimento da doença, adesão ao tratamento e controle do diabetes mellitus

Educational interventions for knowledge on the disease, treatment adherence and control of diabetes mellitus

Ana Laura Galhardo Figueira, Lilian Cristiane Gomes Villas Boas, Anna Claudia Martins Coelho, Maria Cristina Foss de Freitas, Ana Emilia Pace

Objetivo: avaliar o efeito de intervenções educativas para o conhecimento da doença, adesão ao tratamento medicamentoso e controle glicêmico das pessoas com diabetes mellitus. Método: pesquisa de avaliação, do tipo "antes e depois" desenvolvido em amostra de 82 pessoas com diabetes mellitus tipo 2. Os dados foram obtidos por meio dos instrumentos Versão Brasileira da Diabetes Knowledge Scale (DKN-A), Medida de Adesão aos Tratamentos e pelo sistema eletrônico do local do estudo, coletados antes e após o término das intervenções educativas. As atividades educativas foram desenvolvidas em um período de 12 meses, mediadas pelos Mapas de Conversação em Diabetes, utilizando-se da Teoria Social Cognitiva para a condução das intervenções. Resultados: existiu melhora significativa do conhecimento da doença (p<0,001), adesão ao tratamento medicamentoso (antidiabéticos orais) (p=0,0318) e nas taxas de hemoglobina glicada (p=0,0321). Conclusão: as intervenções educativas parecem ter contribuído positivamente no conhecimento sobre o diabetes mellitus, adesão ao tratamento medicamentoso e nas taxas de hemoglobina glicada dos participantes.

Avaliação do risco e incidência de quedas em pacientes adultos hospitalizados

Risk assessment and incidence of falls in adult hospitalized patients

Thiana Sebben Pasa, Tânia Solange Bosi de Souza Magnago, Janete de Souza Urbanetto, Mari Angela Meneghetti Baratto, Bruna Xavier Morais, Jéssica Baldissera Carollo

Objetivos: avaliar o risco para quedas de pacientes adultos hospitalizados e verificar a incidência do evento nesse ambiente. Método: estudo de coorte, aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa, que acompanhou 831 pacientes internados em um hospital universitário. Utilizou-se a Morse Fall Scale (MFS) para avaliar o risco e considerou-se exposto às quedas o paciente com risco elevado (≥45 pontos). Resultados: a média da pontuação da MFS foi de 39,4 (±19,4) pontos. Entre a primeira e a última avaliação, existiu um aumento de 4,6% na pontuação. O escore da primeira avaliação apresentou uma correlação positiva forte com o da última avaliação (r=0,810; p=0,000). Conclusão: quanto maior a pontuação de risco para quedas na admissão do paciente, maior ao final do período de internação e vice-versa. A taxa de incidência foi de 1,68% com maior percentual de pacientes classificados com risco elevado para quedas.

Taxa de fertilidade e desfecho perinatal em gravidez na adolescência: estudo retrospectivo populacional

Fertility rates and perinatal outcomes of adolescent pregnancies: a retrospective population-based study

Maria de Lourdes de Souza, Fiona Ann Lynn, Linda Johnston, Eduardo Cardoso Teixeira Tavares, Odaléa Maria Brüggemann, Lúcio José Botelho

Objetivo: analizar as tendências das taxas de fertilidade e associações com desfechos perinatais entre adolescentes em Santa Catarina, Brasil. Método: estudo populacional conduzido de 2016 à 2013. Associações entre desfechos perinatais e grupos por faixa etária foram investigadas usando odds Ratio e teste Chi-quadrado. Resultados: as diferenças encontradas nas taxas de fertilidade entre mães adolescentes nas regiões e período observado variaram de 40,9-72,0 por 1.000 entre mães de 15 a 19 anos de idade. As adolescentes atenderam menos consultas pré-natais, quando comparadas às mães com 20 anos ou mais, e a maioria não tinha parceiro. Mães entre 15 e 19 anos eram mais propensas a ter filhos prematuros (OR:1,1; IC:1,08-1,13; p<0,001), ter um filho com baixo peso ao nascer (OR:1,1; IC:1,10-1,15; p<0,001) , com baixo e Apgar no quinto minuto (OR:1,4; IC:1,34-1,45; p<0,001), do que mães com 20 anos ou mais; as chances de desfechos adversos também eram maiores entre mães de 10 a 14 anos. Conclusão: este estudo apresenta evidência de que as taxas de fertilidade entre adolescentes continuam altas em regiões que enfrentam privação social e econômica. Adolescentes e seus filhos são mais propensos a desfechos perinatais adversos. Enfermeiros(as), profissionais de saúde pública, profissionais de saúde e de assistência social, assim como educadores precisam trabalhar em conjunto para direcionar estratégias às adolescentes com maior risco, para ajudar a melhorar as taxas de fertilidade e dos desfechos.

Cobertura Universal Efetiva da Diabetes Mellitus tipo 2 em Chile

Effective Universal Coverage of Diabetes Mellitus Type 2 in Chile

Sara Guerrero-Núñez, Sandra Valenzuela-Suazo, Patricia Cid-Henríquez

Objetivo: determinar a prevalência de Cobertura Universal Efetiva da Diabetes Mellitus tipo 2 em Chile e sua relação com as variáveis; Cobertura da Diabetes Mellitus tipo 2, Média de diabéticos com controle metabólico em 2011-2013, Taxa de Mortalidade por Diabetes Mellitus e Percentagem de participação de enfermeiras no Programa de Saúde Cardiovascular. Método: estudo descritivo transversal com componentes ecológicos, utilizando fontes documentais do Ministério da Saúde. Foi estabelecida correlação entre Cobertura Universal Efetiva da Diabetes Mellitus tipo 2 e as variáveis independentes, aplicando o Coeficiente de Pearson, sendo significante ao 0,05. Resultados: no Chile a Cobertura Universal Efetiva da Diabetes Mellitus tipo 2 (HbA1c<7% em população estimada) é menor que 20%. Esta se relaciona com uma Taxa de Mortalidade por Diabetes Mellitus e Percentagem de participação de enfermeiras no Programa de Saúde Cardiovascular, que ademais é significativa ao 0,01. Conclusão: a prevalência de Cobertura Universal Efetiva da Diabetes Mellitus tipo 2 é baixa, mesmo quando algumas regiões se destacam nas pesquisas e no controle metabólico de pacientes assistentes ao controle. Sua relação com a Percentagem de participação de enfermeiras no Programa de Saúde Cardiovascular se constitui em um desafio e oportunidade em saúde.

Necessidades dos cuidadores familiares na atenção domiciliar a idosos

Needs of family caregivers in home care for older adults

Carla Cristiane Becker Kottwitz Bierhals, Naiana Oliveira dos Santos, Fernanda Laís Fengler, Kamila Dellamora Raubustt, Dorothy Anne Forbes, Lisiane Manganelli Girardi Paskulin

Objetivo: identificar as necessidades sentidas e normativas dos cuidadores familiares principais no apoio instrumental a idosos registrados em um Programa de Atenção Domiciliar em uma Unidade Básica de Saúde no Sul do Brasil. Métodos: usando a Taxonomia de Necessidades de Bradshaw para explorar as necessidades sentidas (necessidades declaradas) e normativas (definidas por profissionais), desenvolveu-se um estudo exploratório misto em três etapas: Etapa descritiva quantitativa, envolvendo 39 idosos e seus cuidadores, com a ajuda de um folha de dados baseada no prontuário do paciente; Etapa exploratória qualitativa, baseada em entrevistas com 21 cuidadores, analisadas mediante a análise de conteúdo; Observação sistemática, aplicando um roteiro de observação a 16 cuidadores, com análise estatística descritiva. Resultados: as necessidades sentidas estavam relacionadas a informações sobre atividades de apoio instrumental e aspectos subjetivos do cuidado. Os cuidadores apresentaram maior número de necessidades normativas associadas ao cuidado com as medicações. Conclusão: compreender as necessidades dos cuidadores permite aos enfermeiros planejar intervenções baseadas em suas particularidades.

Avaliação do produto do cuidar em enfermagem (APROCENF): estudo da confiabilidade e validade de construto

Assessment of the nursing care product (APROCENF): a reliability and construct validity study

Danielle Fabiana Cucolo, Márcia Galan Perroca

Objetivo: verificar as estimativas de confiabilidade e validade de construto da escala "Avaliação do produto do cuidar em enfermagem" (APROCENF) e sua aplicabilidade. Métodos: este estudo de validação incluiu em sua amostra 40 (confiabilidade interavaliadores) e 172 (validade de construto) avaliações realizadas por enfermeiros ao final do turno de trabalho em nove unidades de internação de um hospital universitário do sudeste brasileiro. A coleta de dados ocorreu entre fevereiro e setembro de 2014 de forma interrupta. Foram calculados os coeficientes alfa de Cronbach e correlação de Spearman (consistência interna), a correlação intraclasse e Kappa ponderado (confiabilidade interavaliadores) e a análise fatorial exploratória foi utilizada com extração por componentes principais e rotação varimax (validação do construto). Resultados: a consistência interna revelou alfa de 0,85, correlação entre itens variando de 0,13 a 0,61 e item-total de 0,43 a 0,69. A equivalência interavaliadores foi obtida e todos os itens evidenciaram cargas fatoriais significantes. Conclusão: esta investigação mostrou evidências de confiabilidade e validade do construto do instrumento para avaliação do produto do cuidar em enfermagem. Sua aplicação na prática de enfermagem possibilita identificar melhorias necessárias no processo produtivo contribuindo para decisões gerenciais e assistenciais.

Atitude e conhecimento sobre a saúde do pé: uma visão espanhola

Attitude and knowledge about foot health: a spanish view

Daniel López-López, Ricardo García-Mira, Patricia Palomo-López, Rubén Sánchez-Gómez, José Ramos-Galván, Natalia Tovaruela-Carrión, Matilde García-Sánchez

Objetivo: explorar as atitudes em relação aos dados auto-relatados dos pacientes sobre crenças relacionadas à saúde do pé, desde uma perspectiva comportamental e atitudinal. Métodos: uma amostra de 282 participantes com idade média de 39,46 ± 16,026 chegaram a um centro de saúde onde foram registradas características demográficas, clínicas e crenças auto-relatadas referentes a dados de saúde do pé, os quais completaram todas as fases do processo de pesquisa. Resultados: os resultados da análise revelaram uma estrutura fatorial de 8 fatores baseada em (1) comportamentos podiátricos, (2) a intenção de realizar comportamentos protetores, (3) crenças atitudinais, (4) crenças normativas, (6) apatia, (7) autocuidado, e (8) a percepção geral da saúde do pé. Todos eles explicaram 62,78% da variância e foram considerados como variáveis ​​independentes em uma análise de regressão para determinar quais forneceram as melhores explicações para a importância atribuída à saúde do pé. Conclusões: os participantes do estudo revelaram uma atitude positiva em relação à saúde do pé e comportamento responsável.

Auriculoterapia para redução de ansiedade e dor em profissionais de enfermagem: ensaio clínico randomizado

Auriculotherapy to reduce anxiety and pain in nursing professionals: a randomized clinical trial

Leonice Fumiko Sato Kurebayashi, Ruth Natalia Teresa Turrini, Talita Pavarini Borges de Souza, Carolina Felicio Marques, Renata Tavares Franco Rodrigues, Karen Charlesworth

Objetivos: avaliar a efetividade do protocolo auricular para redução de ansiedade, dor (APPA) e melhoria de qualidade de vida em equipe de Enfermagem de um hospital. Método: ensaio clínico randomizado com amostra inicial de 180 profissionais divididos em 4 grupos Controle (G1), Semente (G2), Agulha (G3) e Fita Adesiva (G4). Os instrumentos de avaliação foram o Inventário de Ansiedade Traço-Estado, Escala Visual Analógica de dor e instrumento de Qualidade de Vida, aplicados no início, depois de cinco e 10 sessões (cinco semanas). Na análise utilizou-se a estatística descritiva, a análise de variância (ANOVA) e o Índice d de Cohen. Resultados: houve diferença estatística (p < 0,05) para a ansiedade segundo ANOVA de medidas repetidas, com melhores resultados para o G3 na última avaliação (índice d de Cohen 1,08/17% de redução). Houve redução de 36% no G3, 24% no G2 para a dor e 13% de aumento no nível mental de qualidade de vida para o G3, embora sem diferenças estatísticas. Conclusão: o protocolo APPA reduziu os níveis de ansiedade em equipe de enfermagem depois de 10 sessões. Mas, sugerem-se mais estudos com novas populações e em diferentes contextos para que os resultados se confirmem. RBR-5pc43m.

Ocorrência de incidentes de Segurança do Paciente e Carga de Trabalho de Enfermagem

Patient Safety Incidents and Nursing Workload

Katya Cuadros Carlesi, Kátia Grillo Padilha, Maria Cecília Toffoletto, Carlos Henriquez-Roldán, Monica Andrea Canales Juan

Objetivo: identificar a relação entre a carga de trabalho da equipe de enfermagem e a ocorrência de incidentes de segurança dos pacientes ligados aos cuidados de enfermagem de um hospital público no Chile. Método: pesquisa transversal analítica quantitativa através de revisão de prontuários médicos. A estimativa da carga de trabalho em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi realizada utilizando o Índice de Intervenções Terapêuticas-TISS-28 e para os outros serviços, foram utilizados os cocientes enfermeira/paciente e auxiliar de enfermagem/ paciente. Foram feitas análises univariada descritiva e multivariada. Para a análise multivariada utilizou-se análise de componentes principais e correlação de Pearson. Resultados: foram analisados 879 prontuáriosclínicos de pós-alta e a carga de trabalho de 85 enfermeiros e 157 auxiliares de enfermagem. A taxa global de incidentes foi de 71,1%. Foi encontrada uma alta correlação positiva entre as variáveis de carga de trabalho (r = 0,9611 para r = 0,9919) e a taxa de quedas (r = 0,8770). As taxas de erro de medicação, incidentes de contenção mecânica e auto remoção de dispositivos invasivos não foram correlacionadas com a carga de trabalho. Conclusões: a carga de trabalho foi elevada em todas as unidades, exceto na unidade de cuidados intermédios. Apenas a taxa de quedas foi associada com a carga de trabalho.

Avaliação do risco de quedas em idosos residentes em domicílio

Assessment of risk of falls in elderly living at home

Adriana de Azevedo Smith, Antonia Oliveira Silva, Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues, Maria Adelaide Silva Paredes Moreira, Jordana de Almeida Nogueira, Luiz Fernando Rangel Tura

Objetivo: avaliar o risco de quedas em idosos, comparando com os fatores sóciodemográficos, cognitivos, presença de quedas e co-morbidades autorreferidas. Método: Estudo transversal e quantitativo com 240 idosos. Os dados foram coletados a partir do perfil social, instrumento do risco de quedas e avaliação de quedas, utilizando análise univariada, bivariada e regressão logística múltipla. Para a análise estatística, utilizou-se o Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 19. Resultados: há associação entre o risco de quedas, mensurado pelo Fall Risk Score, com o sexo (<0,001), a faixa etária (0,054), o desempenho cognitivo (<0,001) e a presença de quedas (<0,001). Todas as variáveis apresentaram significância estatística e contribuíram para a ocorrência das quedas. Na regressão logística, as variáveis que apresentaram associação com o risco de quedas foram: queda, com quem mora, hipertensão arterial e déficit visual. Conclusão: sexo feminino, idoso mais velho (acima de 80 anos), com baixo desempenho cognitivo e apresentar quedas anteriores nos últimos seis meses, aumentam a prevalência de quedas. Na regressão logística, as variáveis que apresentaram associação com o risco de quedas foram: queda, com quem mora, visão prejudicada e doenças reumatológicas.

Fatores associados à má qualidade do sono em mulheres com câncer de mama

Factors associated with poor sleep quality in women with cancer

Thalyta Cristina Mansano-Schlosser, Maria Filomena Ceolim

Objetivos: analisar os fatores associados à má qualidade do sono, suas características e componentes em mulheres com câncer de mama antes da cirurgia de retirada do tumor e ao longo do seguimento. Método: estudo longitudinal, em hospital universitário com amostra de 102 mulheres. Foram utilizados: questionário de caracterização sociodemográfica e clínica, Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh; Inventário de Depressão de Beck; Escala de Esperança de Herth. Coleta compreendeu antes da cirurgia de retirada do tumor (T0) em T1, em média 3,2 meses; T2, em média 6,1 meses; T3, em média 12,4 meses. Utilizou-se estatística descritiva e o modelo de Equações de Estimação Generalizada. Resultados: a depressão e a dor contribuíram para o aumento do escore do Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh, e a esperança, para a redução do escore, de maneira independente, ao longo do seguimento. Os transtornos do sono foram o componente com pontuação mais elevada, ao longo do seguimento. Conclusão: a presença de depressão e de dor, previamente à cirurgia, contribuiu para o aumento do escore global do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh, o que indica pior qualidade do sono, ao longo do seguimento e, a maior esperança, por sua vez, influenciou na redução do escore do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh.

Comparação da eficácia de intervenções na taxa de retorno para recebimento do laudo colpocitológico: estudo experimental randomizado controlado

Comparison among the efficacy of interventions for the return rate to receive the pap test report: randomized controlled clinical trial

Camila Teixeira Moreira Vasconcelos, Ana Karina Bezerra Pinheiro, Ana Izabel Oliveira Nicolau, Thaís Marques Lima, Denise de Fátima Fernandes Barbosa

Objetivo: testar os efeitos de uma intervenção comportamental (GCP), educativa (GE) e outra de comparação (GCA) na adesão das mulheres à consulta de retorno para receber o laudo do exame colpocitológico. Métodos: estudo experimental randomizado controlado em uma Unidade de Atenção Primária à Saúde com três grupos: GE (sessão educativa e demonstração do exame), GCP (fita lembrança) e intervenção-padrão (cartão contendo a data da consulta de retorno - lembrete gráfico), aqui denominado de grupo de comparação (GCA). Para a seleção da amostra, estabeleceu-se: ter iniciado atividade sexual e realizar o exame colpocitológico durante o estudo, resultando em 775 mulheres. Resultados: dentre as 775 mulheres, 585 (75,5%) retornaram para receber, o resultado do exame com até 65 dias. O grupo educativo apresentou o maior percentual de retorno (GE=82%/GCA=77%/GCP=66%), com significância estatística apenas quando comparado ao comportamental (p=0,000). O grupo educativo obteve menor intervalo (p<0,05) da média de dias de retorno para receber o resultado do exame (GE:M=43dias/GCP:M=47,5dias/GCA:M=44,8 dias). Conclusão: o grupo educativo atingiu proporções maiores de retorno, e as mulheres retornaram mais precocemente, porém a intervenção comportamental mostrou-se a menos eficaz. Registro Brasileiro de Ensaio Clínico: RBR-93ykhs.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br