JCR: 0,712; SJR: 0,339; H Index Scopus: 29; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V27

Editorial

Envelhecimento saudável e o exercício de direitos humanos

Healthy aging and the exercise of human rights

Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues

Novas perspectivas no tratamento do paciente com sepse

New perspectives for the treatment of the patient with sepsis

Evelin Capellari Cárnio

Artigos Originais

Aprendendo com os erros: análise dos incidentes em uma unidade de cuidados neonatais

Learning from mistakes: analyzing incidents in a neonatal care unit

Louíse Viecili Hoffmeister, Gisela Maria Schebella Souto de Moura, Ana Paula Morais de Carvalho Macedo

Objetivo: analisar os incidentes notificados em uma unidade de cuidados neonatais. Método: estudo quantitativo, transversal e retrospectivo, com amostra de 34 recém-nascidos. A coleta dos dados ocorreu mediante preenchimento de formulário estruturado, composto por duas partes: características sociodemográficas/clínicas dos recém-nascidos, e características dos incidentes notificados. Os dados foram coletados do sistema informático da instituição, em um período correspondente a 13 meses, sendo analisados por meio de estatística descritiva. Resultados: quanto às características sociodemográficas e clínicas, a maioria dos recém-nascidos era de prematuros (70,6%), do sexo masculino (52,9%) e que nasceu por meio de cesariana (76,5%). No período estudado foram notificados 54 incidentes, totalizando uma frequência de 1,6 incidente por recém-nascido. Encontrou-se que 61,1% dos incidentes estavam relacionados a medicamentos, 14,8% associados à perda acidental de tubo traqueal e 9,3% ligados à obstrução de cateteres. Conclusão: a análise dos incidentes notificados demonstrou que a maioria dos incidentes se refere ao processo de medicamentos. As informações sobre os incidentes podem ampliar a percepção dos profissionais de saúde em relação ao impacto das suas ações.

Quanto tempo antes da admissão hospitalar surgem os sintomas de descompensação da insuficiência cardíaca?

How long before hospital admission do the symptoms of heart failure decompensation arise?

Maraísa Carine Born, Karina de Oliveira Azzolin, Emiliane Nogueira de Souza

Objetivo: identificar os sinais e sintomas de descompensação da insuficiência cardíaca (IC) e o tempo de duração até a admissão na emergência hospitalar. Método: estudo transversal, com pacientes adultos, internados por descompensação da IC em um hospital de ensino localizado no sul do Brasil, no período de julho a outubro de 2017. A coleta de dados foi realizada através de um questionário estruturado que compreendeu dados sociodemográficos, clínicos e sinais e sintomas de IC. Na análise de dados, foram aplicados os testes t-Student, Mann Whitney U Test e Chi-Squere Tests. Resultados: foram incluídos 94 pacientes, com faixa etária entre 42 e 98 anos (média de 71,2 anos). Os sinais e sintomas mais prevalentes antes da admissão na emergência foram dispneia (79,8%), tosse (29,8%), ortopneia (27,7%), edema (23,4%) e cansaço (22,3%). A mediana de tempo de início dos sinais e sintomas até a chegada na emergência é: cansaço e edema 7 dias, ortopneia 5 dias, tosse 4 dias e dispneia 3 dias. Conclusão: o conjunto de sinais e sintomas clássicos da descompensação de IC ocorrem em torno de sete dias antes da procura pela emergência e é a piora da dispneia que leva o paciente a uma emergência hospitalar.

Efeito dos aspectos trabalhistas na comunicação, inteligência emocional e empatia em enfermagem

Impact of work aspects on communication, emotional intelligence and empathy in nursing

María del Carmen Giménez-Espert, Vicente Javier Prado-Gascó, Selene Valero-Moreno

Objetivo: determinar o impacto do tipo de contrato e do tempo de serviço prestado da equipe de enfermagem nas suas atitudes em relação à comunicação, inteligência emocional e empatia. Métodos: os instrumentos que avaliam as atitudes em relação à comunicação, empatia e inteligência emocional. A amostra do estudo consistiu de 450 enfermeiras de 7 hospitais. Para avaliar o efeito das variáveis estudadas, foram realizados ANOVA unilateral, correlações de Pearson e modelos de regressão linear hierárquica múltipla, de acordo com o tipo de contrato. Resultados: há diferenças estatisticamente significativas entre as variáveis estudadas de acordo com o tipo de contrato. Mais especificamente, a equipe de enfermagem com contrato permanente apresentou pontuações mais elevadas na dimensão cognitiva da escala atitudes em relação à comunicação. Do mesmo modo, as maiores correlações foram encontradas entre as dimensões da escala atitudes em relação à comunicação, em todos os grupos. Ao mesmo tempo, o tempo de serviço foi positivamente relacionado à inteligência emocional no contrato provisório, e negativamente com a empatia no contrato permanente. Por fim, observando os modelos de regressão, observou-se que a tomada de perspectiva é a principal preditora em cada dimensão da escala atitudes em relação à comunicação em todos os grupos, independentemente do tipo de contrato. Conclusão: comprovou-se que condições de trabalho positivas (segurança no trabalho, contrato permanente e tempo de serviço prestado) influenciam a capacidade de comunicação na relação paciente-enfermeira.

Atitudes de estudantes de enfermagem relacionadas ao comportamento suicida

Attitudes of nursing students toward to the suicidal behavior

Kelly Graziani Giacchero Vedana, Ana Carolina Guidorizzi Zanetti

Objetivo: investigar, entre estudantes do último ano de enfermagem, as atitudes relacionadas ao comportamento suicida e fatores associados. Método: estudo transversal com 111 estudantes de enfermagem de uma instituição de ensino brasileira. Os dados foram coletados em 2017, pela autoaplicação de um questionário sociodemográfico e do Questionário de Atitudes Frente ao Comportamento Suicida, e foram analisados por estatística descritiva, testes de comparação de média e correlação. Resultados: a maioria dos estudantes de enfermagem teve contato com alguém com comportamento suicida, mas não teve exposição educacional relacionada ao assunto. As atitudes mais negativas foram associadas ao sexo feminino: não ler materiais sobre prevenção do suicídio e menor autopercepção de competência profissional. Pensamentos suicidas foram associados ao contato com alguém com comportamento suicida e às atitudes menos moralistas/condenatórias. Conclusão: são necessárias investigações e intervenções para qualificação acadêmica e prevenção do comportamento suicida.

Influência da Acreditação hospitalar na satisfação profissional da equipe de enfermagem: estudo de método misto

Influence of hospital Accreditation on professional satisfaction of the nursing team: mixed method study

João Lucas Campos de Oliveira, Ana Maria Müller de Magalhães, Andrea Bernardes, Maria do Carmo Fernandez Lourenço Haddad, Lillian Daisy Gonçalves Wolff, Sonia Silva Marcon, Laura Misue Matsuda

Objetivo: analisar a influência da Acreditação na satisfação profissional de trabalhadores de enfermagem. Método: pesquisa multicêntrica, transversal, delineada pelo método misto explanatório sequencial. Na primeira etapa preponderante, quantitativa, aplicou-se a versão brasileira validada do Index of Work Satisfaction a uma amostra (n=226) representativa de profissionais de enfermagem de três hospitais. Destes, um era privado e certificado pela Acreditação, e os demais, não certificados, sendo um público e outro privado. Por conexão, a segunda etapa (qualitativa) complementou a fase quantitativa por meio de entrevistas (n=39) que foram sumarizadas pelo Discurso do Sujeito Coletivo. Fez-se análise estatística descritiva e inferencial dos dados quantitativos conectados aos qualitativos de suporte, além de apresentação conjunta de parte das informações em joint display. Resultados: os trabalhadores do hospital certificado apresentaram melhor escore geral de satisfação profissional. Houve mais associações estatísticas entre os trabalhadores dos hospitais privados. A comparação dos três grupos investigados, nas duas fases do estudo misto, ratificou a Acreditação como fator positivo para a satisfação profissional. O hospital público sobressaiu-se em relação ao hospital certificado nas dimensões remuneração, requisitos do trabalho e interação. Conclusão: a Acreditação influenciou positivamente a satisfação profissional das equipes de enfermagem investigadas.

Adesão aos objetivos do Programa Cirurgias Seguras Salvam Vidas: perspectiva de enfermeiros

Adherence to the objectives of the Safe Surgery Saves Lives Initiative: perspective of nurses

Larissa de Siqueira Gutierres, José Luís Guedes dos Santos, Sayonara de Fátima Faria Barbosa, Ana Rosete Camargo Maia, Cintia Koerich, Natalia Gonçalves

Objetivo: mensurar a adesão aos objetivos do Programa Cirurgias Seguras Salvam Vidas em centros cirúrgicos a partir da perspectiva de enfermeiros. Método: estudo transversal, desenvolvido por meio de um survey on-line via plataforma Google Forms®. Os participantes da pesquisa foram 220 enfermeiros de centros cirúrgicos de diferentes regiões do Brasil. Os dados foram coletados por meio de uma ficha de caracterização socioprofissional e questionário em que os participantes indicavam seu nível de concordância em relação ao cumprimento dos objetivos do Programa Cirurgias Seguras Salvam Vidas. A análise dos dados foi realizada por meio de estatística descritiva. Resultados: o objetivo 1, operar o paciente certo e local cirúrgico certo, apresentou os maiores níveis de concordância total (n=144; 65,5%) e parcial (n=52; 23,6%). O objetivo 10, o hospital e os sistemas de saúde pública estabelecem vigilância de rotina sobre capacidade, volume e resultados cirúrgicos, obteve os menores percentuais de concordância total (n=69; 31,4%) e parcial (n=81; 36,8%). Conclusão: a adesão aos objetivos do Programa é adequada, mas há fragilidades especialmente em relação à prevenção de never events.

Identificação dos sinais de alerta para a prevenção da parada cardiorrespiratória intra-hospitalar

Identification of warning signs for prevention of in-hospital cardiorespiratory arrest

Beatriz Tessorolo Souza, Maria Carolina Barbosa Teixeira Lopes, Meiry Fernanda Pinto Okuno, Ruth Ester Assayag Batista, Aécio Flávio Teixeira de Góis, Cássia Regina Vancini Campanharo

Objetivo: identificar ocorrência dos sinais de alerta e alterações nos sinais vitais em indivíduos com parada cardiorrespiratória intra-hospitalar e correlacioná-los à ocorrência desse evento. Método: estudo retrospectivo, analítico e quantitativo que incluiu 218 prontuários de pacientes que sofreram parada cardiorrespiratória intra-hospitalar e identificados sinais de alerta e alterações nos sinais vitais. Para variáveis contínuas, calculou-se média, desvio padrão, mediana, mínimo e máximo; para as categóricas, frequência e percentual. Comparou-se a idade e ocorrência de parada cardiorrespiratória com ocorrência de sinais de alerta pelo Teste Qui-Quadrado e Teste não paramétrico de MannWhitney (p-valor<0,05). Resultados: 62,1% dos pacientes apresentaram sinais e sintomas de choque, 44,9% neurológicos, 40,4% mal-estar, 15,2% sugestivos de síndrome coronariana aguda e 25,9% confusão mental. Na última mensuração dos sinais vitais antes da parada cardiorrespiratória, a maioria apresentou frequência cardíaca alterada, anormal (32,6%) e severamente anormal (23,9%), frequência respiratória anormal (37,1%) e severamente anormal (27,0%). Conclusão: identificou-se como sinais de alerta: sinais de choque, neurológicos, mal-estar e síndrome coronariana aguda. Alterações nos sinais vitais prevalentes foram: frequência cardíaca, respiratória e saturação de O2. Pacientes com pressão arterial sistólica severamente anormal não receberam alta e aqueles com frequência respiratória anormal não sobreviveram em 6 meses após a parada cardiorrespiratória.

Implementação da Metodologia de Cuidado Humanitude: contribuição para a qualidade da assistência à saúde

Implementation of the Humanitude Care Methodology: contribution to the quality of health care

Liliana Vanessa Lúcio Henriques, Marilia de Assunção Rodrigues Ferreira Dourado, Rosa Cândida Carvalho Pereira de Melo, Luiza Hiromi Tanaka

Objetivo: avaliar a contribuição da implementação da Metodologia de Cuidado Humanitude para a qualidade da assistência à saúde em uma Unidade de Cuidados Continuados. Método: estudo de investigação-ação, que utilizou processo de amostragem não probabilística por conveniência, envolvendo 34 profissionais de saúde de uma unidade, em Portugal. A coleta de dados foi realizada por meio de questionário e planilha de observação de Sequência Estruturada de Procedimentos Cuidativos Humanitude. Utilizou-se análise de conteúdo dos dados e tratamento com Statistical Package for Social Science, versão 17.0. Resultados: os profissionais de saúde manifestaram dificuldades na prestação de cuidados de pessoas agitadas, confusas, desorientadas, agressivas e que recusavam os cuidados e, ainda, na comunicação com pacientes que não se expressavam verbalmente. Os profissionais valorizaram a realização das etapas da planilha de observação e verificaram discrepâncias entre a percepção de realização e a prática realmente efetivada. Ao longo da implementação da metodologia, observou-se aumento da aplicação prática dos procedimentos, repercutindo em ganhos para as pessoas cuidadas e para os profissionais. Conclusões: os resultados permitiram perceber a contribuição do processo de implementação da metodologia na transformação positiva da prestação de cuidados de saúde.

Aplicativo móvel educativo e de follow up para pacientes com doença arterial periférica

Mobile educational follow-up application for patients with peripheral arterial disease

Cristiane Baldessar Mendez, Nádia Chiodelli Salum, Cintia Junkes, Lucia Nazareth Amante, Carlos Mauricio Lopes Mendez

Objetivo: descrever o desenvolvimento de um protótipo de aplicativo móvel educativo e de follow up de enfermagem para pacientes com diagnóstico de doença arterial periférica. Método: estudo de produção tecnológica do tipo prototipagem, a construção seguiu o modelo do design instrucional contextualizado, utilizando duas etapas: análise e design e desenvolvimento. Resultados: o conteúdo pedagógico do aplicativo baseou-se no levantamento das necessidades dos pacientes com Doença Arterial Periférica e nos tratamentos recomendados pela literatura. O protótipo desenvolvido foi composto por conceitos, fatores de risco, sinais e sintomas, tratamento, importância dos medicamentos e seus efeitos colaterais, dúvidas frequentes, cuidados necessários com a saúde e o follow up dos pacientes por meio da monitorização da evolução do processo cicatricial das lesões e possíveis complicações, esclarecer dúvidas e estimular a continuidade do tratamento. Conclusão: o uso do aplicativos em saúde é uma ferramenta tecnológica com potencial para melhorar o acompanhamento de pacientes quanto à evolução da doença e autocuidado, no acompanhamento dos fatores de risco, coparticipação no seu tratamento, a participação familiar, bem como planejar um cuidado individualizado e redução de custos para o sistema de saúde.

Cuidados realizados pelo familiar cuidador da criança em pós-transplante de células-tronco hematopoiéticas

Care performed by family caregivers of children submitted to hematopoietic stem cell transplantation

Ingrid Meireles Gomes, Maria Ribeiro Lacerda, Ana Paula Hermann, Jéssica Alline Pereira Rodrigues, Débora Cristina Paes Zatoni, Luana Tonin

Objetivo: conhecer os cuidados realizados pelo cuidador familiar da criança em pós-transplante de células-tronco hematopoiéticas. Método: utilizou-se a Grounded Theory como metodologia; compreendendo quatro grupos amostrais, perfazendo 36 cuidadores; com dados coletados por entrevistas semiestruturadas. Os dados foram analisados segundo a codificação proposta por Strauss e Corbin, em três fases: aberta, axial e seletiva. Resultados: foram identificadas oito proposições para os cuidados realizados com criança no contexto pesquisado: administrar medicações; atentar às questões de limpeza; cuidados com ingesta hídrica e alimentar; cuidados com o corpo; experienciar o isolamento protetor; trabalhar a necessidade de apoio emocional da criança; abordar o autocuidado da criança; e encarar complicações. Conclusão: compreenderam-se as diferentes vertentes em que o cuidador atua no cuidado com a criança. Esses cuidados instrumentalizam a equipe de saúde ao nortear a elaboração de medidas de orientação e preparo para o cuidado domiciliar que sejam efetivas e direcionadas às necessidades do paciente e da família. A compreensão dos cuidados que realiza viabiliza ao cuidador maior entendimento do seu papel, bem como das decisões que tomará pelo seu ente em tratamento.

Classificação de risco de desenvolvimento de lesões decorrentes do posicionamento cirúrgico

Risk assessment for perioperative pressure injuries

Camila de Assunção Peixoto, Maria Beatriz Guimarães Ferreira, Márcia Marques dos Santos Felix, Patrícia da Silva Pires, Elizabeth Barichello, Maria Helena Barbosa

Objetivos: avaliar e classificar pacientes segundo a Escala de Avaliação de Risco para Desenvolvimento de Lesões Decorrentes do Posicionamento Cirúrgico; verificar se há associação entre variáveis sociodemográficas, clínicas e escore de risco; e identificar a ocorrência de lesões por pressão, decorrentes do posicionamento cirúrgico. Método: estudo observacional, longitudinal, prospectivo e quantitativo, realizado em hospital de ensino, com 278 pacientes submetidos a cirurgias eletivas. Utilizaram-se questionário de caracterização sociodemográfica e clínica e Escala de Avaliação de Risco para Desenvolvimento de Lesões Decorrentes do Posicionamento Cirúrgico. Empregaram-se análises descritiva, bivariada e de regressão logística. Resultados: a maioria dos pacientes (56,5%) apresentou alto risco para lesão perioperatória por posicionamento. Sexo feminino, idoso e valores de índice de massa corporal alterados foram estatisticamente significativos (p<0,05) para maior risco de ocorrência dessas lesões. Em 77% dos pacientes houve lesões por posicionamento. Conclusão: a maioria dos participantes apresentou alto risco para desenvolvimento de lesão perioperatória por posicionamento. Sexo feminino, idoso e índice de massa corporal alterado foram fatores significativos para aumento do risco. A Escala de Avaliação de Risco para Desenvolvimento de Lesões Decorrentes do Posicionamento Cirúrgico possibilita identificar risco de lesão precocemente, subsidiando a adoção de estratégias preventivas para assegurar a qualidade do cuidado perioperatório.

Efeito da musicoterapia sobre o estresse de dependentes químicos: estudo quase-experimental

Effect of music therapy on stress in chemically dependent people: a quasi-experimental study

Gunnar Glauco De Cunto Taets, Rafael Tavares Jomar, Angela Maria Mendes Abreu, Marcia Alves Marques Capella

Objetivo: avaliar o efeito da musicoterapia sobre o estresse de dependentes químicos. Método: estudo quase-experimental realizado em instituição filantrópica com 18 dependentes químicos em tratamento. O cortisol salivar (hormônio do estresse) foi coletado antes, 60 e 120 minutos após única intervenção musicoterapêutica realizada em grupo. A análise estatística adotou nível de significância de p < 0,05 mediante aplicação dos testes não paramétricos de Wilcoxon e de Kruskal-Wallis. Resultados: após 60 minutos da intervenção musicoterapêutica, houve redução estatisticamente significante nas médias dos níveis de cortisol salivar (p < 0,001). Após 120 minutos, também houve redução, mas sem significância estatística (p = 0,139). Conclusão: sessão única de 60 minutos de musicoterapia em grupo mostrou-se capaz de reduzir o estresse (níveis de cortisol salivar) de dependentes químicos.

Perfil de recém-nascidos de risco atendidos por enfermeiros em seguimento ambulatorial: estudo de coorte retrospectiva

Profile of at-risk newborns attended by nurses in outpatient follow-up clinic: a retrospective cohort study

Ludmylla de Oliviera Beleza, Laiane Medeiros Ribeiro, Rayanne Augusta Parente Paula, Laíse Escalianti Del Alamo Guarda, Gessica Borges Vieira, Kassandra Silva Falcão Costa

Objetivo: analisar o perfil de coorte dos recém-nascidos de risco atendidos por enfermeiros em Ambulatório de Seguimento Multidisciplinar, com destaque ao tipo de alimentação e ao ganho ponderal, após a alta hospitalar. Método: coorte retrospectiva, população composta por recém -nascidos de risco atendidos em período de 4 anos, dados procedentes de prontuário e relatório de atendimento, posteriormente exportados para o Programa R. As variáveis de desfecho foram: número da consulta com o enfermeiro, tipo de alimentação, ganho diário de peso e principais orientações. Houve a realização de estatística descritiva, distribuição de frequências e aplicação dos testes Mann-Whitney, Qui-Quadrado, Correlação de Spearman, Análise de Variância e Tukey, sendo significativo p<0,05. Resultados: foram analisados 882 atendimentos com 629 bebês e famílias. As frequências do aleitamento materno exclusivo e do ganho ponderal foram aumentando com o passar das consultas. Os bebês que necessitaram de mais consultas e com menor ganho ponderal foram os com menores idade gestacional (p=0,001) e peso de nascimento (p=0,000), maior tempo de internação (p<0,005) e que possuíam diagnósticos relacionados à prematuridade extrema (p<0,05), dentre outros. Conclusão: verificou-se a importância do acompanhamento ambulatorial de recém-nascidos de risco pelo enfermeiro, especialmente na promoção do aleitamento materno e do crescimento saudável.

Estudo clínico randomizado comparando métodos de aquecimento ativo para prevenção de hipotermia intraoperatória em gastroenterologia

Randomized clinical study comparing active heating methods for prevention of intraoperative hypothermia in gastroenterology

Regina Maria da Silva Feu Santos, Ilka de Fatima Santana Ferreira Boin, Cristina Aparecida Arivabene Caruy, Eliane de Araújo Cintra, Nathalia Agostini Torres, Hebert Nogueira Duarte

Objetivo: comparar a eficácia de três métodos de aquecimento ativo na prevenção da hipotermia intraoperatória em cirurgias gastroenterológicas por via aberta. Método: ensaio clínico randomizado com amostra de 75 pacientes, com temperatura corpórea inicial mensurada por termômetro timpânico. Considerou-se hipotermia a temperatura esofágica <36ºC. Foram distribuídos em três grupos: colchão térmico, manta de aquecimento de ar forçado Underbody e sistema de infusão aquecida. As temperaturas timpânica e esofágica foram aferidas em diferentes momentos do intraoperatório, mas a temperatura considerada padrão ouro foi a esofágica. Para avaliar a homogeneidade dos grupos, utilizou-se o teste qui-quadrado (variáveis categóricas). Na comparação das medidas de temperatura ao longo do tempo, a análise de variância (ANOVA) e teste de perfil de contraste para a diferença das temperaturas entre os tempos. Para comparação dos três grupos, usou-se o teste não paramétrico de Kruskal-Wallis. O nível de significância foi de 5%. Resultados: em relação às variáveis estudadas, os grupos não foram homogêneos quanto à variável categórica sexo. Todos os pacientes apresentaram hipotermia no período intraoperatório (p > 0,05). Conclusão: não houve diferença significativa entre os métodos de aquecimento na prevenção da hipotermia intraoperatória. REBEC - Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (RBR- nº52shjp).

Instrumento de medição: conhecimentos, atitudes e práticas de indivíduos com tuberculose pulmonar

Measuring instrument: knowledge, attitudes and practices of people with pulmonary tuberculosis

Alba Idaly Muñoz-Sánchez, Yurian Lida Rubiano-Mesa, Carlos Julio Saavedra-Cantor

Objetivo: elaborar um instrumento que permita obter medidas confiáveis e válidas sobre os conhecimentos, atitudes e práticas de pacientes com tuberculose pulmonar. Métodos: estudo metodológico que avalia a sensibilidade, a confiabilidade e a validade do conteúdo do instrumento. Para avaliar a confiabilidade e a compreensibilidade da validade de conteúdo, participaram deste estudo 234 pacientes com tuberculose pulmonar. Resultados: realizou-se uma revisão integrativa como fundamentação teórica. No estudo da sensibilidade, participaram 30 pacientes com tuberculose pulmonar que tinham mais conhecimentos sobre a tuberculose (12,03) do que o grupo controle (9,93). Na análise fatorial verificou-se 7 fatores que explicavam 67,8% da variância. Na validade de conteúdo identificou-se uma compreensibilidade de 98,3%, e, na avaliação dos especialistas, analisou-se os critérios de suficiência, clareza, pertinência e coerência, que mostraram concordância entre os especialistas. Conclusões: o instrumento conta com estudos de sensibilidade, confiabilidade e validade de conteúdo que mostraram ser possíveis de aplicar em pacientes com tuberculose pulmonar; no entanto, é necessário desenvolver adaptações culturais e semânticas em outros contextos.

Artigos de Revisão

Cura a seco versus cura com clorexidina para prevenção da onfalite. Revisão sistemática com metanálise

Dry care versus chlorhexidine cord care for prevention of omphalitis. Systematic review with meta-analysis

María Dolores López-Medina, Manuel Linares-Abad, Ana Belén López-Araque, Isabel María López-Medina

Objetivo: comparar o efeito da cura a seco e da aplicação de clorexidina no cordão umbilical de recém-nascidos em risco de desenvolver onfalite. Método: revisão sistemática com metanálise. Foram selecionados os ensaios clínicos que comparavam a cura a seco com a aplicação de clorexidina para avaliar a onfalite. A qualidade metodológica foi avaliada com Consolidated Standards of Reporting Trials. Resultados: a análise conjunta dos estudos mostra uma redução significativa do risco de onfalite no grupo da clorexidina em comparação com a cura a seco (RR=0,58; IC 0,53-0,64). Entretanto, na análise por subgrupos, a cura com clorexidina não reduziu o risco de onfalite em nascimentos hospitalares (RR=0,82; IC: 0,64-1,05), nos países com baixa taxa de mortalidade infantil (RR=0,8; IC: 0,5-1,28), ou com concentrações de clorexidina abaixo de 4% (RR=0,55; IC: 0,31-1). A clorexidina atuou como fator de proteção na concentração de 4% (RR=0,58; IC: 0,53-0,64), aplicada em nascimentos no domicílio (RR=0,57; IC: 0,51-0,62), em países com taxas de mortalidade infantil elevadas (RR=0,57; IC: 0,52-0,63). Conclusão: a cura a seco é eficaz em países com baixa taxa de mortalidade infantil e em nascimentos no contexto hospitalar. No entanto, a cura com clorexidina 4% protege contra a onfalite nos nascimentos domiciliares, em países com elevada mortalidade infantil.

Processo de implementação da Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica: revisão integrativa

Implementation process of the Surgical Safety Checklist: integrative review

Maria Fernanda do Prado Tostes, Cristina Maria Galvão

Objetivo: analisar as evidências disponíveis na literatura sobre o processo de implementação da Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica, proposta pela World Health Organization, na prática dos serviços de saúde. Método: revisão integrativa. A busca dos estudos primários foi executada em três bases de dados relevantes na área da saúde, sendo a amostra composta por 27 pesquisas, as quais foram agrupadas em três categorias. Resultados: A síntese das evidências indicou as diferentes estratégias que podem ser adotadas no processo de implementação (introdução e otimização) da Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica, e os facilitadores e barreiras determinantes para o sucesso no uso dessa ferramenta. Conclusão: nos serviços de saúde, a implementação do checklist é um processo complexo e desafiador que exige liderança efetiva, delegação clara das responsabilidades de cada profissional, colaboração entre os membros da equipe e suporte institucional. A síntese do conhecimento gerado pode auxiliar os enfermeiros na tomada de decisão, principalmente na identificação de estratégias para a implementação efetiva da Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica, uma vez que a enfermagem tem potencial para ser protagonista no planejamento e na implementação das melhores práticas em prol da segurança do paciente.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br