JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V25

Artigos Originais

Propriedades psicométricas da Escala de Benefícios/Barreiras para o Exercício em idosas mexicanas

Psychometric properties of the Exercise Benefits/Barriers Scale in Mexican elderly women

María Cristina Enríquez-Reyna, Rosa María Cruz-Castruita, Oswaldo Ceballos-Gurrola, Cirilo Humberto García-Cadena, Perla Lizeth Hernández-Cortés, Milton Carlos Guevara-Valtier

Objetivo: analisar e avaliar as propriedades psicométricas das subescalas que compõem a versão em espanhol da Escala de Benefícios/Barreiras para o Exercício em uma população idosa do nordeste do México. Método: estudo metodológico. A amostra abrangeu 329 idosas adstritas a uma das cinco casas de convivência públicas da área metropolitana do Nordeste mexicano. As propriedades psicométricas incluíram a avaliação do coeficiente alfa de Cronbach, o coeficiente Kaiser-Meyer-Olkin, a correlação inter-itens, análise fatorial exploratória e confirmatória. Resultados: na análise de componentes principais, foram identificados dois componentes a partir dos 43 itens da escala. O coeficiente de correlação item-total da subescala benefícios do exercício foi adequado. Porém, o coeficiente da subescala barreiras para o exercício mostrou inconsistências. A confiabilidade e validade foram aceitáveis. A análise fatorial confirmatória revelou que a eliminação de itens melhorava a qualidade de ajuste do modelo basal da escala sem afetar sua validade ou confiabilidade. Conclusão: a Escala de Benefícios/Barreiras para o Exercício apresenta parâmetros psicométricos satisfatórios para o contexto mexicano. Apresenta-se uma versão reduzida de 15 itens com estrutura fatorial, validade e confiabilidade similares aos da escala completa.

Associação entre a violência doméstica e a qualidade de vida das mulheres

Association between domestic violence and women's quality of life

Kerle Dayana Tavares de Lucena, Rodrigo Pinheiro de Toledo Vianna, João Agnaldo do Nascimento, Hemílio Fernandes Coelho Campos, Elaine Cristina Tôrres Oliveira

Objetivo: analisar a associação entre a violência doméstica contra a mulher e qualidade de vida. Método: inquérito domiciliar de base populacional, do tipo transversal, realizado com mulheres acima de 18 anos, considerando um plano de amostragem estratificada por bairros. Para análise, foi verificada prevalência de violência doméstica e índice de qualidade de vida e utilizada regressão logística para determinação de associações, com nível de significância de 5%. Resultados: participaram desta pesquisa 424 mulheres que apresentaram prevalência de violência doméstica de 54,4% e índice de qualidade de vida de 61,59. Verificou-se, por meio de regressão logística, que a violência doméstica possui associação com a qualidade de vida das mulheres (p=0,017). As variáveis observadas que influenciam a ocorrência de violência doméstica foram: domínio das relações sociais (p=0,000), oferta de tratamento médico destinado às mulheres (p=0,019) e segurança (p=0,006). Conclusão: o estudo comprovou a evidência de associação entre a violência doméstica contra a mulher e qualidade de vida, situação que reafirma a importância de construir políticas públicas com enfoque na emancipação de gênero.

Associação da má evolução clínica e duração do sono entre pacientes com câncer de mama

Association between poor clinical prognosis and sleep duration among breast cancer patients

Thalyta Cristina Mansano-Schlosser, Maria Filomena Ceolim

Objetivo: mensurar a associação entre evolução clínica e qualidade e duração do sono em mulheres com câncer de mama. Método: estudo longitudinal, com 114 participantes, realizado em um hospital do Brasil. Os instrumentos utilizados foram: questionário para caracterização sociodemográfica e clínica, Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh; Inventário de Depressão de Beck e Escala de Esperança de Herth. Os dados foram analisados via análises descritivas e de sobrevivência (resultado: evolução clínica desfavorável), utilizando-se a curva de Kaplan-Meier, o teste log-rank e o modelo proporcional de Cox. Resultados: verificou-se maior probabilidade de evolução clínica desfavorável em mulheres com duração de sono inferior a seis ou mais de nove horas (p = 0,0173). Conclusão: os resultados sugerem a importância de mais estudos que buscam verificar se a gestão quantitativa dos distúrbios do sono teria um impacto sobre a evolução do câncer de mama. As mulheres devem ser encorajadas a relatar isso espontaneamente aos enfermeiros.

Tradução e adaptação transcultural do Clinical Competence Questionnaire para uso no Brasil

Translation and cross-cultural adaptation of the Clinical Competence Questionnaire for use in Brazil

Danielle Ritter Kwiatkoski, Maria de Fátima Mantovani, Evani Marques Pereira, Carina Bortolato-Major, Ângela Taís Mattei, Aida Maris Peres

Objetivo: traduzir e adaptar transculturalmente o Clinical Competence Questionnaire aos estudantes brasileiros concluintes da graduação em enfermagem, bem como mensurar as propriedades psicométricas do questionário. Método: estudo metodológico realizado em seis etapas: tradução do instrumento Clinical Competence Questionnaire, consenso das traduções, retrotradução, análise pelo comitê de especialistas, pré-teste e apresentação do processo de adaptação transcultural para os desenvolvedores. As propriedades psicométricas foram mensuradas utilizando-se o alfa de Cronbach, coeficiente de correlação intraclasse e índice de validade de conteúdo. Resultados: o instrumento foi traduzido, adaptado transculturalmente e sua versão final foi constituída de 48 itens. O coeficiente alfa de Cronbach foi de 0,90, e o índice de concordância dos itens foi de 99% para os estudantes e de 98% para os avaliadores. Conclusão: o Clinical Competence Questionnaire foi traduzido e adaptado a estudantes brasileiros, e as propriedades psicométricas da versão em português do questionário apresentaram consistência interna satisfatória quanto à amostra estudada.

Tradução e adaptação das Competências Esenciales en Salud Pública para los recursos humanos en salud

Translation and adaptation of the Competencias Esenciales en Salud Pública para los recursos humanos en salud

Maria de Lourdes de Almeida, Aida Maris Peres, Maria Manuela Frederico Ferreira, Maria de Fátima Mantovani

Objetivo: realizar a tradução e adaptação cultural do Marco Regional de Competencias Esenciales en Salud Pública para los Recursos Humanos en Salud de la Región de las Américas, do espanhol para a língua portuguesa do Brasil. Método: pesquisa metodológica, que seguiu as fases: autorização para tradução; tradução inicial; síntese das traduções e consenso; retrotradução e composição de um comitê de especialistas. Resultado: na tradução dos nomes dos domínios, não houve diferença em 66,7 % (N=4); na tradução da descrição dos domínios e das competências ocorreram divergências em 100 % destes (N=6, N=56), obteve-se consenso acima de 80% ainda na tradução, e aprimoramento no comitê de especialistas pela alteração de palavras e expressões para aproximar os significados ao contexto brasileiro. Conclusão: o documento traduzido e adaptado possui potencial de aplicação em pesquisas e utilização na prática da atenção à saúde pública/coletiva no Brasil.

Estudo utilizando a Teoria Fundamentada sobre a intenção das enfermeiras de abandonar sua profissão

A Grounded theory study of the intention of nurses to leave the profession

Leyla Alilu, Vahid Zamanzadeh, Leila Valizadeh, Hosein Habibzadeh, Mark Gillespie

Objetivo: este estudo explora o processo de desenvolvimento da intenção de deixar a enfermagem de cabeceira. Método: o processo foi estudado desde a perspectiva de 21 enfermeiras utilizando o método da Grounded Theory (Teoria Fundamentada). Os dados foram coletados utilizando entrevistas semi-estruturadas e o método comparativo constante de Corbin e Strauss se utilizou para analisar os dados. Resultados: segundo os participantes, duas categorias principais, "imagem social da enfermagem" e "cultura e estrutura de cabeceira", foram os fatores contextuais que influenciam as razões para que as enfermeiras estejam deixando o cuidado de cabeceira. A decepção com a percepção de falta de progresso ou melhora na experiência clínica cria preocupações psicossociais primárias para as participantes. A competência e o processo de autocontrole são passos dados pelas participantes. Isso associado a condições de intervenção foram os resultados da perda do compromisso profissional que as leva a deixar o cuidado de cabeceira. "O fracasso em integrar expectativas pessoais e expectativas da organização: em busca de uma saída" foi a categoria central do estudo que uniu as categorias. Conclusão: os achados deste estudo proporcionam informação útil sobre as necessidades das enfermeiras para superar as intenções de deixar o cuidado de cabeceira. A identificação deste processo pode ajudar a reconhecer os problemas emergentes e oferecer soluções para resolvê-los.

Ansiedade e o enfrentamento de mulheres com câncer de mama em quimioterapia

Anxiety and coping in women with breast cancer in chemotherapy

Araceli Vicente da Silva, Eliana Zandonade, Maria Helena Costa Amorim

Objetivo: identificar as estratégias de enfrentamento utilizadas por mulheres com câncer de mama em quimioterapia e verificar a associação com o perfil de ansiedade por elas apresentado. Método: estudo de corte transversal do tipo analítico. Utilizou-se amostra aleatória de 307 mulheres com câncer em tratamento quimioterápico prévio, adjuvante ou paliativo. Coletou-se os dados com técnica de entrevista com registro em formulário, busca ativa nos prontuários, Escala de Modo de Enfrentamento de Problemas e Inventário de Ansiedade e Estado. Utilizou-se para análise o Pacote Estatístico para Ciências Sociais 19.0, coeficiente de correlação de Pearson e o teste Mann-Whitney. Resultados: existiu associação significante do traço de ansiedade e as estratégias de enfrentamento com foco no problema e com foco na emoção (p<0,000) e o estado de ansiedade com o enfrentamento com foco no problema (p=0,001) e com o foco na emoção (p=0,004). Os resultados demonstram fracas associações entre as diferentes estratégias de enfrentamento. Conclusão: a estratégia de enfrentamento eleita pelas mulheres com câncer de mama tem relação direta com a ansiedade. As pacientes que possuem ansiedade com nível baixo tendem a utilizar como estratégia a resolução dos problemas e quando o nível é médio a alto o enfrentamento com foco na emoção.

Construção e validação do Instrumento Avaliação do Autocuidado para pacientes com diabetes mellitus tipo 2

Construction and validation of the Self-care Assessment Instrument for patients with type 2 diabetes mellitus

Simonize Cunha Barreto de Mendonça, Maria Lúcia Zanetti, Namie Okino Sawada, Ikaro Daniel de Carvalho Barreto, Joseilze Santos de Andrade, Liudmila Miyar Otero

Objetivo: construir e validar o conteúdo do instrumento Avaliação do Autocuidado para pacientes com diabetes mellitus tipo 2. Método: estudo metodológico, fundamentado na Teoria Geral de Enfermagem de Orem. As categorias empíricas e os itens do instrumento foram elucidados por meio de grupo focal. O processo de validação de conteúdo foi realizado por sete especialistas e a análise semântica por 14 pacientes. Foram considerados como excelente Índice de Validade de Conteúdo dos itens ≥ 0,78 e da escala ≥ 0,90. Resultados: o instrumento contém seis dimensões correspondentes aos requisitos de autocuidado para o desvio da saúde, desmembradas em 131 itens. Quanto à permanência, obteve-se para o conjunto total de itens Índice de Validade de Conteúdo de 0,98, e quanto à adequação Índice de Validade de Conteúdo ≥ 0,80 para maioria dos critérios psicométricos avaliados. Conclusão: o instrumento mostrou evidências de validade de conteúdo.

Organização das práticas profissionais frente à violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes no contexto institucional

Organization of professional practices against intrafamily violence against children and adolescents in the institutional context

Gabriele Schek, Mara Regina Santos da Silva, Carl Lacharité, Maria Emília Nunes Bueno

Objetivo: analisar, com base no discurso dos profissionais, como ocorre a organização de suas práticas frente às situações de violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes. Método: pesquisa qualitativa, realizada com 15 profissionais que atuam em serviços sociais e de saúde localizados no extremo sul do Brasil. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, realizadas no próprio local de trabalho dos participantes. Para a análise dos dados foi construída uma matriz teórica com base na Etnografia Institucional e utilizada a técnica de análise textual discursiva. Resultados: as práticas profissionais desenvolvidas nas situações de violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes se organizam a partir de: relações de poder que se desenrolam nos serviços que atendem às situações de violência; rotinas instituídas para suprir as demandas de atendimento nos serviços e o inter-jogo entre a concepção de violência como um problema de saúde pública e a de violência como um problema social. Conclusão: a maneira como essas práticas estão organizadas se reflete em ações pouco protetivas frente às situações de violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes.

Distribuição espacial da tuberculose em um município do interior paulista, 2008-2013

Spatial distribution of tuberculosis in a municipality in the interior of São Paulo, 2008-2013

Alcione Pereira Biffi Fusco, Ricardo Alexandre Arcêncio, Mellina Yamamura, Pedro Fredemir Palha, Amanda Alessandra dos Reis, Tatiana Ferraz de Araújo Alecrim, Simone Teresinha Protti

Objetivo: caracterizar o perfil clínico epidemiológico da tuberculose (TB) e analisar a distribuição espacial dos casos em município paulista. Método: estudo descritivo e ecológico dos casos de tuberculose registrados em um sistema de informação. Recorreu-se à estatística descritiva com cálculo de medidas de tendência central (média) e aplicação do teste qui-quadrado, com correção de Yates ou teste exato de Fisher, quando necessários. Aplicou-se ainda a técnica de Kernel para o cálculo das densidades de ocorrência dos casos da TB, utilizando um raio de 1000 metros. Fixou-se o erro tipo I em 5%. Resultados: identificou-se 299 casos de TB, sendo geocodificados 290 (96,98%). A maioria destes foi do sexo masculino (n=212; 70,91%), idade mediana 40 anos, sendo a forma clínica pulmonar predominante (n=244; 81,60%). A distribuição ocorreu de forma não aleatória, observando-se áreas importantes do município com maior densidade de casos da doença. Conclusão: o estudo evidenciou perfil epidemiológico dos casos de tuberculose semelhante ao da literatura, no entanto, a distribuição dos mesmos não ocorre de forma aleatória, apontando grupos específicos da população que necessitam de maior gestão e planejamento dos serviços de saúde para o controle da tuberculose.

Associação da síndrome da fragilidade física às características sociodemográficas de idosos longevos da comunidade

Associations between frailty syndrome and sociodemographic characteristics in long-lived individuals of a community

Clóris Regina Blanski Grden, Maria Helena Lenardt, Jacy Aurelia Vieira de Sousa, Luciana Kusomota, Mara Solange Gomes Dellaroza, Susanne Elero Betiolli

Objetivo: investigar a associação entre a síndrome da fragilidade física e as características sociodemográficas de idosos longevos da comunidade. Método: estudo transversal, com amostra estratificada proporcional constituída por 243 longevos. Para a coleta de dados aplicaram-se instrumento estruturado, escalas e testes que compõem a avaliação da fragilidade física. Realizaram-se análises univariada e multivariada por regressão logística (p<0,05) pelo software Statistica 10(r) e para os modelos preditores foram calculadas Odds Ratio (Intervalo de Confiança de 95%). Resultados: dos 243 longevos avaliados, 36 (14,8%) eram frágeis, 155 (63,8%) pré-frágeis e 52 (21,4%) não frágeis. Houve predomínio do sexo feminino (n=161; 66,3%), viúvos (n=158; 65%), que residiam com familiares (n=144; 59,3%) e com situação financeira autorrelatada satisfatória (n=108; 44,5%). Identificou-se associação significativa entre a variável demográfica idade (p=0,043) e a síndrome da fragilidade física. O melhor modelo preditor da síndrome compreendeu as variáveis: sexo, idade e com quem mora. Conclusão: a variável idade foi a que mais contribuiu para o processo de fragilização dos longevos que residem na comunidade. É essencial que o cuidado de enfermagem gerontológico contemple o rastreamento precoce da síndrome e considere a idade como um indicativo de necessidades de cuidados.

Impacto do ambiente de cuidados críticos no burnout, percepção da qualidade do cuidado e atitude de segurança da equipe de enfermagem

Impact of critical care environment on burnout, perceived quality of care and safety attitude of the nursing team

Edinêis de Brito Guirardello

Objetivo: avaliar a percepção da equipe de enfermagem sobre o ambiente da prática em unidades de cuidados críticos e sua relação com atitude de segurança, percepção da qualidade do cuidado e nível de burnout. Método: estudo transversal com a participação de 114 profissionais de enfermagem da unidade de terapia intensiva de um hospital de ensino. Foram utilizados os instrumentos: Nursing Work Index-Revised, Inventário de Burnout de Maslach e o Questionário de Atitudes de Segurança. Resultados: os profissionais que perceberam maior autonomia, boas relações com a equipe médica e melhor controle sobre o ambiente de trabalho, apresentaram menores níveis de burnout, avaliaram como boa a qualidade do cuidado e relataram uma percepção positiva da atitude de segurança para o domínio satisfação no trabalho. Conclusão: os achados evidenciaram que ambientes favoráveis à prática desses profissionais resultam em menores níveis de burnout, melhor percepção da qualidade do cuidado e atitudes favoráveis à segurança do paciente.

Uma nova contribuição para a classificação dos fatores estressores que afetam os profissionais de enfermagem

A new contribution to the classification of stressors affecting nursing professionals

Jesús Cremades Puerto, Loreto Maciá Soler, Maria José López Montesinos, Azucena Pedraz Marcos, Víctor Manuel González Chorda

Objetivo: identificar e classificar os principais fatores ocupacionais mais estressantes que afetam os profissionais de enfermagem nas unidades médicas do hospital. Método: estudo quanti-qualitativo, descritivo e prospectivo realizado com a técnica Delphi em unidades médicas de um hospital geral universitário, com uma amostra de 30 profissionais de enfermagem. Resultados: os fatores estressores foram a sobrecarga de trabalho, interrupções frequentes durante a execução de suas tarefas, trabalhar em horário noturno, a simultaneidade em executar tarefas diferentes, não ter tempo suficiente para dar apoio emocional ao paciente ou a falta de tempo para alguns pacientes que necessitem, entre outros. Conclusão: os fatores estressores de maior consenso foram classificados, sendo que os primeiros foram a sobrecarga de trabalho, as interrupções frequentes durante a execução de suas tarefas, trabalhar em horário noturno e, finalmente, a simultaneidade em executar tarefas diferentes. Esses resultados podem ser utilizados como ferramenta no gerenciamento clínico das unidades hospitalares, visando melhorar a qualidade de vida dos profissionais de enfermagem, os modelos organizacionais e também a melhora contínua no tratamento clínico.

Papel da Atenção Primária à Saúde na hospitalização de crianças por pneumonia: um estudo caso-controle

Role of Primary Health Care in child hospitalization due to pneumonia: a case-control study

Juliana Coelho Pina, Suzana Alves de Moraes, Isabel Cristina Martins de Freitas, Débora Falleiros de Mello

Objetivo: avaliar a associação da atenção primária à saúde e de outros potenciais fatores em relação à hospitalização por pneumonia, em crianças menores de cinco anos de idade. Método: Estudo epidemiológico tipo caso-controle de base hospitalar, que incluiu 345 casos e 345 controles, pareados de acordo com sexo, idade e hospital. Os dados foram coletados através de um questionário pré-codificado e do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde, sendo analisados por meio da regressão logística multivariada, seguindo os pressupostos da abordagem hierarquizada. Resultados: os fatores de proteção identificados foram: renda familiar >US $ 216,12 (OR=0,68), ganho de peso durante a gravidez ≥10 kg (OR=0,68), qualidade da atenção primária à saúde (OR para escores >3,4 =0,57; e ≤3,41=0,50), refluxo gastro-esofágico (OR=0,55), excesso de peso (OR=0,37) e intervalo interpartal ≥48 meses (OR=0,28). Os fatores de risco consistiram em: paridade (2 partos: OR=4,60; ≥3 partos: OR=3,25), situação vacinal desatualizada (OR=2,81), desnutrição (OR=2,53), história de sibilância (≥3 episódios OR=2,37; 1 episódio: OR=2,13), frequência à creche (OR=1,67) e uso de medicamentos no último mês (OR=1,67). Conclusão: a atenção primária à saúde e suas práticas de cuidado da criança - como seguimento nutricional, imunização, atenção às doenças prevalentes, assistência pré-natal e planejamento familiar - constituem ações prioritárias para evitar hospitalizações de crianças por pneumonia.

Adaptação e validação da Diabetes Management Self-efficacy Scale para a língua portuguesa do Brasil

Adaptation and validation of the Diabetes Management Self-Efficacy Scale to Brazilian Portuguese

Ana Emilia Pace, Lilian Cristiane Gomes, Daniela Comelis Bertolin, Helena Maria Almeira Macedo Loureiro, Jaap Van Der Bijl, Lillie M. Shortridge-Baggett

Objetivo: realizar a adaptação cultural e validação da Diabetes Management Self-efficacy Scale for Patients with Type 2 Diabetes Mellitus para uma amostra populacional brasileira. Método: estudo metodológico transversal, cujo processo de adaptação e validação incluiu as etapas preconizadas pela literatura. A validade de construto e a confiabilidade foram avaliadas em 200 adultos com diabetes mellitus tipo 2. Resultados: na adaptação cultural, foram ajustados itens indicados pelo Comitê de Juízes e pela população alvo, para maior clareza e compreensão. Na análise fatorial confirmatória manteve-se os quatro fatores, com cargas fatoriais dos itens superiores a 0,30, exceto para o fator 4; a análise multitraço-multimétodo mostrou para a validade convergente, correlações inter-itens de 0,37 a 0,92, e para a discriminante, que 100% dos itens obtiveram maior valor de correlação em seu próprio fator. O coeficiente alfa de Cronbach para a escala total foi de 0,78, com variação de 0,57 a 0,86 entre os fatores. Conclusão: as equivalências semântica, cultural, conceitual e idiomática foram mantidas, e as propriedades psicométricas mostraram evidências de confiabilidade e de validade da versão brasileira do instrumento, portanto, poderá ter aplicação clínica e em pesquisas. A autoeficácia é útil para planejar e avaliar intervenções educativas e predizer mudanças comportamentais para o cuidado.

Testes microbiológicos de dispositivos utilizados na manutenção de cateteres venosos periféricos

Microbiological testing of devices used in maintaining peripheral venous catheters

Fernanda de Paula Rossini, Denise de Andrade, Lissandra Chaves de Sousa Santos, Adriano Menis Ferreira, Caroline Tieppo, Evandro Watanabe

Objetivo: avaliar o uso de cateteres venosos periféricos com base em análises microbiológicas de dispositivos (curativos e torneiras de três vias - T3Vs) e assim contribuir para a prevenção e controle de infecção. Métodos: estudo prospectivo de análise microbiológica de 30 T3Vs (superfícies externas e lúmens) e 30 curativos utilizados na manutenção dos cateteres venosos periféricos de pacientes adultos hospitalizados. Resultados: todas as superfícies externas, 40% dos lúmens e 86,7% dos curativos apresentaram crescimento bacteriano. As principais espécies isoladas no lúmen foram 50% Staphylococcus coagulase-negativa, 14,3% Staphylococcus aureus e 14,3% Pseudomonas aeruginosa. Cinquenta e nove por cento das bactérias multirresistentes foram isoladas das T3Vs, 42% dos lúmens e 44% dos curativos com predominância de Staphylococcus coagulase-negativa resistente à meticilina. Além disso, 18% das bactérias gram-negativas com resistência aos carbapenêmicos foram identificadas a partir de bactérias multirresistentes nas superfícies externas das T3Vs. Conclusão: é importante enfatizar o isolamento de Staphylococcus coagulase-negativa resistente à meticilina e bactérias gram-negativas resistentes aos carbapenêmicos em amostras de dispositivos, o que reforça a importância do cuidado de enfermagem na manutenção do ambiente biologicamente seguro, assim como práticas de prevenção e controle de infecção.

Fatores intervenientes para o início do tratamento de pacientes com câncer de estômago e colorretal

Intervening factors for the initiation of treatment of patients with stomach and colorectal cancer

Thaína Dalla Valle, Ruth Natalia Teresa Turrini, Vanessa de Brito Poveda

Objetivo: identificar o tempo entre os sintomas, a busca por assistência e o início do tratamento em pacientes com câncer de estômago e colorretal e os fatores que interferem nesses processos. Método: estudo descritivo correlacional, incluindo 101 pacientes com diagnóstico de câncer de estômago ou colorretal, atendidos por um hospital especializado em oncologia. Resultados: dos 101 pacientes investigados, houve predomínio do sexo masculino, média de idade de 61,7 anos. A busca por assistência médica ocorreu em até 30 dias após o início dos sintomas, na maioria dos casos. O tempo médio total entre o aparecimento dos sintomas e o início do tratamento foi de 15,16 meses, sendo que, o tempo médio entre a busca por assistência médica e o diagnóstico foi de 4,78 meses. O histórico familiar de câncer (p=0,008) e a realização de acompanhamento preventivo (p<0,001) estiveram associados a menores períodos entre a busca por assistência e início do tratamento. Naúsea, vômito, hematoquesia, perda ponderal e dor foram associados à procura mais ágil por assistência. Conclusão: o maior intervalo entre a busca por assistência médica e o diagnóstico ocorreu, possivelmente, pela não associação entre os sintomas apresentados e a doença.

Fatores associados à presença de ideação suicida entre universitários

Factors associated with suicidal ideation among university students

Hugo Gedeon Barros dos Santos, Samira Reschetti Marcon, Mariano Martínez Espinosa, Makilin Nunes Baptista, Paula Mirianh Cabral de Paulo

Objetivo: analisar os fatores associados à ideação suicida em uma amostra representativa de estudantes universitários. Método: estudo transversal analítico, realizado com 637 estudantes de uma Universidade Federal de Mato Grosso. Investigadas variáveis de presença de ideação suicida, demográficas e socioeconômica, uso de álcool por meio do Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test, e sintomas depressivos (Inventário de Depressão Maior). A análise bivariada foi realizada com o teste do Qui-quadrado, e a análise múltipla pelo modelo de regressão Poisson. Resultados: constatou-se que 9,9% dos estudantes tinham ideias suicidas nos últimos 30 dias, e na análise bivariada as variáveis classe econômica, orientação sexual, prática religiosa, tentativas de suicídio na família e entre amigos, consumo de álcool e sintomas depressivos apresentaram associação com ideação suicida. Na análise múltipla permaneceu como fatores associados orientação sexual, tentativas de suicídio na família e presença de sintomas depressivos. Conclusão: tais achados constituem um diagnóstico situacional que possibilita a formulação de políticas acadêmicas e de ações de prevenção para o enfrentamento dessa situação no campus universitário.

A Situação da Educação em Enfermagem na América Latina e no Caribe Rumo à Saúde Universal

The situation of nursing education in Latin America and the Caribbean towards universal health

Silvia Helena De Bortoli Cassiani, Lynda Law Wilson, Sabrina de Souza Elias Mikael, Laura Morán Peña, Rosa Amarilis Zarate Grajales, Linda L. McCreary, Lisa Theus, Maria del Carmen Gutierrez Agudelo, Adriana da Silva Felix, Jacqueline Molina de Uriza, Nathaly Rozo Gutierrez

Objetivo: avaliar a situação da educação em enfermagem e analisar o quanto os programas de educação em enfermagem, no nível de Bacharelado na América Latina e no Caribe, estão preparando graduados a contribuir para o alcance da Saúde Universal. Método: estudo quantitativo, descritivo/exploratório, transversal, realizado em 25 países. Resultados: um total de 246 escolas de enfermagem participaram do estudo. O corpo docente com nível de Doutorado totalizou 31,3%; sem o Brasil o número fica reduzido a 8,3%. A razão entre experiências clínicas nos serviços de atenção primária à saúde e nos serviços hospitalares foi de 0,63, indicando que os estudantes têm mais experiências clínicas nos cenários hospitalares. Os resultados sugeriram necessidade de aprimoramento relacionada ao acesso à Internet; tecnologia da informação; acesso para portadores de deficiências; avaliação do programa, do corpo docente e dos estudantes; e aos métodos de ensino/aprendizagem. Conclusão: há heterogeneidade na educação em enfermagem na América Latina e no Caribe. Os currículos de enfermagem incluem, geralmente, os princípios e valores da Saúde Universal e da atenção primária à saúde, bem como aqueles princípios subjacentes às modalidades de educação transformativa, como o desenvolvimento de pensamento crítico e complexo, a solução de problemas, a tomada de decisão clínica baseada em evidências, e aprendizagem contínua. No entanto, é preciso promover uma mudança de paradigma na educação em enfermagem que inclua mais treinamento na atenção primária à saúde.

Qualidade de vida de pessoas convivendo com HIV/aids: relação temporal, sociodemográfica e perceptiva da saúde

Quality of life of people living with HIV/AIDS: temporal, socio-demographic and perceived health relationship

Rodrigo Leite Hipolito, Denize Cristina de Oliveira, Tadeu Lessa da Costa, Sergio Corrêa Marques, Eliane Ramos Pereira, Antonio Marcos Tosoli Gomes

Objetivo: analisar a qualidade de vida de pessoas com HIV/aids e sua relação com variáveis sociodemográficas, satisfação com saúde, bem como tempo de diagnóstico. Método: estudo quantitativo, transversal, com amostra de 100 pessoas soropositivas acompanhadas em serviço especializado na região sudeste do Brasil. Utilizou-se formulários sociodemográfico e de saúde, seguido pelo WHOQOL-HIV Bref, forma abreviada de instrumento validado na avaliação da qualidade de vida. Empregou-se análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: a percepção da qualidade de vida foi intermediária em todos os domínios da qualidade de vida. Identificou-se relação entre maior satisfação com saúde e melhor qualidade de vida, bem como diferenças estatisticamente significantes entre dimensões da qualidade de vida segundo gênero, situação empregatícia, renda familiar, renda pessoal, orientação religiosa e tempo de diagnóstico. Conclusões: o tempo de diagnóstico da infecção pelo HIV possibilita reconfigurações na percepção da qualidade de vida, bem como a espiritualidade e as relações sociais podem auxiliar no enfrentamento da vivência com esta doença.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br