JCR: 0,687; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V25

Artigos Originais

Adaptação Cultural e Confiabilidade da Compliance with Standard Precautions Scale (CSPS) para enfermeiros no Brasil

Cultural Adaptation and Reliability of the Compliance with Standard Precautions Scale (CSPS) for Nurses in Brazil

Fernanda Maria Vieira Pereira, Simon Ching Lam, Elucir Gir

Objetivo: o objetivo deste estudo foi realizar a adaptação cultural e avaliar a confiabilidade da versão brasileira da Compliance with Standard Precautions (CSPS) entre enfermeiros no Brasil. Método: o processo de adaptação incluiu tradução, consenso entre juízes, retro-tradução, validação semântica e pré-teste. A confiabilidade foi verificada de acordo com a consistência interna (alfa de Cronbach) e a estabilidade usando teste-reteste. A escala foi aplicada em uma amostra de 300 enfermeiros que trabalhavam num hospital de grande porte na cidade de São Paulo, SP, Brasil. Resultados: a validação semântica revelou que os itens da escala eram compreensíveis e foram considerados relevantes para a prática clínica dos enfermeiros. A versão brasileira da escala (CSPS-PB) revelou excelente nível de compreensão. O alfa de Cronbach foi 0,61 e o coeficiente de correlação intraclasse foi 0,85. Conclusão: Este estudo inicial mostrou que a CSPS-PB é apropriada para avaliar adesão às precauções padrão entre enfermeiros brasileiros. A confiabilidade foi considerada aceitável. Mais estudos são necessários para avaliar suas propriedades psicométricas.

Avaliação da cultura de segurança em hospitais públicos no Brasil

Assessment of the culture of safety in public hospitals in Brazil

Rhanna Emanuela Fontenele Lima de Carvalho, Lidyane Parente Arruda, Nayanne Karen Pinheiro do Nascimento, Renata Lopes Sampaio, Maria Lígia Silva Nunes Cavalcante, Ana Carolina Pinto Costa

Objetivo: avaliar a cultura de segurança em três hospitais públicos. Método: estudo transversal realizado em três hospitais públicos brasileiros, desenvolvido com profissionais de saúde aplicando-se o Safety Attitudes Questionnaire (SAQ). Foram considerados positivos escores maiores ou iguais a 75. Resultados: participaram do estudo 573 profissionais, incluindo técnicos e auxiliares de enfermagem 292 (51%), enfermeiros 105 (18,3%), médicos 59 (10,3%), e outros profissionais 117 (20,4%). A média do SAQ variou entre 65 a 69 nos três hospitais. No entanto, entre os domínios, Satisfação no trabalho apresentou maior escore e o oposto foi observado no domínio Percepção da gerência. Os profissionais terceirizados apresentaram melhor percepção da cultura de segurança do que os profissionais estatutários. Os profissionais de nível superior apresentaram melhor percepção dos fatores estressores do que os profissionais de nível médio. Conclusão: o nível de cultura de segurança encontrado é abaixo do ideal. As ações gerenciais são consideradas o principal contribuinte para a fragilidade da cultura, entretanto os profissionais demonstraram-se satisfeitos com o trabalho.

Atenção primária às pessoas com diabetes mellitus na perspectiva do modelo de atenção às condições crônicas

Primary care for diabetes mellitus patients from the perspective of the care model for chronic conditions

Maria Aparecida Salci, Betina Hörner Schlindwein Meirelles, Denise Maria Guerreiro Vieira da Silva

Objetivo: avaliar a atenção à saúde desenvolvida pelos integrantes da Atenção Primária à Saúde às pessoas com diabetes mellitus na perspectiva do Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Método: estudo qualitativo, com referencial teórico do Pensamento Complexo e do Modelo de Atenção às Condições Crônicas e metodológico da pesquisa avaliativa. Para a coleta de dados foram realizadas 38 entrevistas com profissionais de saúde e gestores; observação das atividades realizadas pelas equipes de saúde; e análise de 25 prontuários de pessoas que recebiam esse atendimento. A análise de dados teve auxílio do software ATLAS.ti, utilizando a técnica de análise de conteúdo dirigida. Resultados: no âmbito micro, a assistência estava distante da integralidade das ações necessárias para assistir às pessoas com doença crônica e estava centrada no modelo biomédico. No âmbito meso, existia desarticulação entre os profissionais da Estratégia Saúde da Família, destes com os usuários, família e comunidade. No âmbito macro, identificou-se ausência de estratégias diretivas para a implementação das políticas públicas para o diabetes na prática assistencial. Conclusão: a implementação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas constitui um grande desafio, necessitando, principalmente, de profissionais e gestores preparados para trabalharem com doenças crônicas e abertos a romperem com o modelo tradicional.

As representações sociais dos trabalhadores sobre o cuidado à saúde da população indígena Mbyá-Guarani

Social representations of the health care of the Mbyá-Guarani indigenous population by health workers

Mirian Benites Falkenberg, Helena Eri Shimizu, Ximena Pamela Díaz Bermudez

Objetivo: analisar as representações sociais do cuidado em saúde entre trabalhadores que atuam em equipes multidisciplinares no Distrito Sanitário Especial Indígena Litoral Sul do Rio Grande do Sul, junto à etnia Mbyá-Guarani. Método: utilizou-se método qualitativo, fundamentado na teoria das Representações Sociais. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com 20 trabalhadores e da observação participante. As entrevistas analisadas com o software ALCESTE, o qual realiza a análise lexical de conteúdo por meio de técnicas quantitativas de tratamento de dados textuais. Resultados: verificou-se que existe tensão entre as concepções e práticas de cuidado da medicina tradicional e da biomedicina, mas observam-se alguns avanços na perspectiva da intermedicalidade. Fronteiras étnicas estabelecidas entre os trabalhadores e os indígenas, baseadas em suas representações de cultura e família, da mesma maneira que a falta de infraestrutura e os modos de organização do trabalho em saúde são percebidos como fatores que dificultam o cuidado em contextos de interculturalidade. Conclusão: é preciso estabelecer novas bases para o processo de cuidar em saúde indígena, a partir da compreensão das necessidades representadas, negociadas entre sujeitos individuais e coletivos e os profissionais nas instituições de saúde em um diálogo intercultural de múltiplas vozes.

Intervenções por telefone para adesão ao exame colpocitológico

Telephone interventions for adherence to colpocytological examination

Thais Marques Lima, Ana Izabel Oliveira Nicolau, Francisco Herlânio Costa Carvalho, Camila Teixeira Moreira Vasconcelos, Priscila de Souza Aquino, Ana Karina Bezerra Pinheiro

Objetivo: testar os efeitos de intervenção comportamental e educativa por telefone na adesão das mulheres com periodicidade inadequada ao exame colpocitológico. Método: estudo quase-experimental, com amostra constituída por 524 mulheres selecionadas conforme os critérios de inclusão: estar na faixa etária entre 25 e 64 anos, ter iniciado atividade sexual, estar com a periodicidade do exame inadequada e possuir telefone móvel ou fixo. As mulheres foram divididas em dois grupos para aplicação da intervenção comportamental e educativa por telefone. Utilizou-se um roteiro de intervenção segundo os preceitos da Entrevista Motivacional. Resultados: ao comparar antes e depois das intervenções comportamental e educativa constatou-se que houve uma mudança estatisticamente significativa (p = 0,0283) no aumento do conhecimento das mulheres que participaram da intervenção educativa; não houve mudança comprovada na atitude das mulheres de nenhum dos grupos e houve um aumento da adesão ao exame colpocitológico nos dois grupos (p < 0,0001), com maior adesão das mulheres que participaram do grupo comportamental (66,8%). Conclusão: as intervenções comportamentais e educativas por telefone foram eficazes na adesão das mulheres ao exame colpocitológico, representando estratégias importantes para educação permanente em saúde, promovendo a atenção para a prevenção do câncer cérvico-uterino.

Exame das ações prioritárias para o fortalecimento do papel das enfermeiras para conseguir a cobertura universal em saúde

Exploration of priority actions for strengthening the role of nurses in achieving universal health coverage

Rowaida Al Maaitah, Raeda Fawzi AbuAlRub

Objetivo: analisar as ações prioritárias para o fortalecimento do papel da enfermeira em prática avançada na Cobertura Universal de Saúde , segundo a percepção dos informantes-chave na Jordânia. Métodos: foi utilizado desenho qualitativo exploratório, com um questionário semiestruturado. A amostra intencional de dezessete informantes-chave de vários setores de enfermagem e de saúde foi recrutado para o propósito do estudo. A análise de conteúdo utilizando a abordagem do quadro de cinco estágios foi utilizada para a análise de dados. Resultados: os resultados revelaram que as políticas e regulações, educação em enfermagem, pesquisa e força de trabalho foram identificados como os principais elementos que influenciam o papel da enfermeira em prática avançada em contribuir para a realização da Cobertura Universal de Saúde. As ações prioritárias foram identificadas pelos participantes para os quatro principais elementos. Conclusão: os resultados do estudo confirmam a necessidade de reforçar o papel da enfermeira em prática avançada para alcançar Cobertura Universal de Saúde através de uma grande transformação no ensino de enfermagem, prática, pesquisa, liderança e sistema regulatório. A Enfermagem deve unir-se para obter competências consistentes relacionadas com a enfermeira em prática avançada, atenção primaria de saúde, Cobertura Universal em Saúde, liderança e elaboração de políticas para reforçar sua posição como atores principais que influenciam o sistema de saúde e a geração de evidências.

Enfermagem com prática avançada : uma estratégia para atingir cobertura universal de saúde e acesso universal à saúde

Advanced Practice Nursing: A Strategy for Achieving Universal Health Coverage and Universal Access to Health

Denise Bryant-Lukosius, Ruta Valaitis, Ruth Martin-Misener, Faith Donald, Laura Morán Peña, Linda Brousseau

Objetivo: analisar o papel da enfermagem com prática avançada (EPA) a nível internacional para um relatório do seu desenvolvimento na América Latina e no Caribe, para apoiar a cobertura universal de saúde e o acesso universal à saúde. Método: análise da bibliografia relacionada com os papéis da EPA, sua implantação no mundo e a eficácia da EPA em relação à cobertura universal de saúde e acesso à saúde. Resultados: dada a evidência da sua eficácia em muitos países, as funções da EPA são ideais como parte de uma estratégia de recursos humanos de atenção primária de saúde na América Latina para melhorar a cobertura universal de saúde e o acesso à saúde. Brasil, Chile, Colômbia e México estão bem posicionados para construir esta força de trabalho. Barreiras à implementação destas funções incluem: a falta de clareza do seu papel, a legislação/regulamentação, educação, financiamento, e a resistência médica. Uma liderança forte de enfermagem é necessária para alinhar o papel da EPA com as prioridades políticas e trabalhar em colaboração com os profissionais de atenção primária e os decisores políticos para a implementação bem sucedida das suas funções. Conclusões: dada a diversidade de contextos dos diferentes países, é importante avaliar sistematicamente as necessidades de saúde do país e da população para introduzir a combinação mais adequada e complementar dos papéis da EPA e formatar sua aplicação. A introdução bem sucedida do papel da EPA na América Latina e no Caribe poderia fornecer um roteiro para funções semelhantes noutros países de baixa/média renda.

Cobertura Universal de Saúde através dos serviços de enfermagem comunitários: China vs. Hong Kong

Universal Health Coverage through Community Nursing Services: China vs. Hong Kong

Wai Yee Chan, Ita M Fung, Eric Chan

Objetivo: este artigo analisa a forma como o desenvolvimento de serviços de enfermagem comunitários na China e Hong Kong pode melhorar a cobertura universal de saúde. Métodos: literatura e revisão de dados foram utilizados neste estudo. Resultados: serviços de enfermagem têm evoluído muito desde o início da profissão de enfermagem. O desenvolvimento dos serviços de enfermagem da comunidade ampliou o escopo dos serviços de enfermagem, para aqueles que precisam não apenas de cuidados de enfermagem de nível de hospital, mas cuidados mais holísticos para melhorar a saúde e qualidade de vida. Conclusão: apesar de ser “um-país-dois-sistemas” de governo, e as diferenças de população e geografia, Hong Kong e China enfrentam o envelhecimento da população e suas complicações. Os serviços de enfermagem da comunidade ajudam a pavimentar o caminho para a cobertura de saúde universal.

Prática Avançada de Enfermagem e a Parceria de Cuidados Centrados nas Pessoas para a Cobertura de Saúde Universal Sustentável e o Acesso Universal à Saúde

Toward Advanced Nursing Practice along with People-Centered Care Partnership Model for Sustainable Universal Health Coverage and Universal Access to Health

Tomoko Kamei, Keiko Takahashi, Junko Omori, Naoko Arimori, Michiko Hishinuma, Kiyomi Asahara, Yoko Shimpuku, Kumiko Ohashi, Junko Tashiro

Objetivo: o estudo desenvolveu um modelo de parceria de cuidados centrados nas pessoas (CCP) para uma sociedade que está envelhecendo, com o fim de enfrentar os desafios das mudanças sociais que afetam a saúde das pessoas e o novo papel da prática avançada de enfermagem para sustentar a cobertura universal de saúde. Método: um modelo de parceria de cuidados centrados nas pessoas foi desenvolvido com base na meta-síntese qualitativa da literatura e a avaliação de 14 projetos relacionados. Os projetos em curso resultaram na transformação individual e social, melhorando a alfabetização de saúde da comunidade e comportamentos que usam o cuidado centrado nas pessoas e aumentando a parceria entre os profissionais de saúde e membros da comunidade por meio da prática avançada de enfermagem. Resultados: o cuidado centrado nas pessoas começa quando os membros da comunidade e os profissionais de saúde colocam em primeiro plano as questões sociais entre os membros da comunidade e das famílias. Esse modelo aborda essas questões, a criação de novos valores relativos à saúde e forma um sistema social que melhora a qualidade de vida e dá apoio social para sustentar o sistema de saúde universal por meio da construção de parcerias com as comunidades. Conclusão: um modelo de parceria CCP aborda os desafios das mudanças sociais que afetam a saúde geral e o novo papel das enfermeiras de prática avançada em sustentar a UHC.

Lacunas de percepção entre as mulheres, maridos e membros da família sobre intenções para local de parto: um estudo transversal

Perceptional gaps among women, husbands and family members about intentions for birthplace: a cross-sectional study

Yoko Shimpuku, Frida Elikana Madeni, Shigeko Horiuchi, Sebalda Charles Leshabari

Objetivo: as mulheres são mais propensas a dar à luz em um centro de saúde quando suas famílias estão de acordo com o local de nascimento. No entanto, nas áreas rurais da Tanzânia, as mulheres são muitas vezes marginalizadas do processo de decisão. Este estudo fez previsoes de intenção para o local do parto e fatores para reduzir as lacunas de percepção entre as mulheres grávidas, seus maridos e familiares identificados. Método: estudo transversal explicativo realizado em três aldeias no nordeste da Tanzânia. Os participantes foram 138 mulheres grávidas e suas famílias que responderam ao Questionário de Intenção sobre Parto (BIQ), medindo o conhecimento, atitude, percepcão de controle comportamental, normas subjetivas e intenção para lugar de parto. Análise descritivas, ANOVA, Qui-quadrado e regressão linear múltipla foram utilizados para analisar os dados. Resultados: o modelo de regressão mostrou que o conhecimento, percepcão de controle comportamental e normas subjetivas previram intenção de lugar de parto (R2 = 0,28). Enquanto 81% das mulheres grávidas pensavam que seus maridos eram os decisores para seu parto, apenas 38% dos maridos e 37% dos membros da família concordaram. As mulheres grávidas tiveram escores significativamente mais baixos sobre o item “Vou me preparar para o parto com a minha família”, em comparação com os maridos (p < 0,01) e outros membros da família (p < 0,001). Conclusão: Proporcionar preparação para o parto baseada em evidencias e a redução das lacunas de percepção identificadas podem melhorar a intenção das mulheres para dar à luz em unidades de saúde.

Intervenção educacional na Atenção Básica para prevenção da sífilis congênita

Educational intervention in Primary Care for the prevention of congenital syphilis

Flaviane Mello Lazarini, Dulce Aparecida Barbosa

Objetivos: avaliar a eficiência da intervenção educacional no conhecimento dos profissionais de saúde da Atenção Básica e verificar o impacto nas taxas de transmissão vertical da sífilis congênita. Método: estudo quase-experimental, conduzido na cidade de Londrina, Paraná, no período entre 2013 e 2015. Foi realizada intervenção educacional sobre diagnóstico, tratamento e notificação com 102 profissionais com medida do conhecimento antes e após a intervenção. Os dados de incidência e mortalidade pela sífilis congênita foram retirados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). A tabulação em Excel e a análise estatística no Statistical Package for Social Sciences, versão 2.1. Realizou-se análise descritiva e inferencial. Resultados: a média de respostas corretas passou de 53% para 74,3% após a intervenção (p < 0,01). A adesão ao treinamento dos profissionais foi de 92,6%. Existiu redução importante na taxa de transmissão vertical da sífilis de 75% em 2013 para 40,2% em 2015. Em 2014 e 2015 não ocorreram registros de mortalidade infantil por esse agravo. Conclusão: a intervenção educacional aumentou significativamente o conhecimento dos profissionais de saúde sobre a sífilis e colaborou para a redução da taxa de transmissão vertical do agravo.

Análise fatorial confirmatória da escala Appraisal of Self Care Agency Scale - Revised

Confirmatory factor analysis of the Appraisal of Self-Care Agency Scale - Revised

Thaís Santos Guerra Stacciarini, Ana Emilia Pace

Objetivo: analisar a estrutura fatorial da escala de avaliação da capacidade de autocuidado, Appraisal of Self Care Agency Scale-Revised (ASAS-R), adaptada no Brasil. Método: estudo metodológico conduzido em 150 usuários com diabetes mellitus, maioria idosos e com baixa escolaridade, em seguimento na Estratégia Saúde da Família. O teste de hipótese da composição fatorial confirmatória da escala ASAS-R foi realizado via modelo de equações estruturais para variáveis latentes. Resultados: os valores dos índices de ajuste do modelo foram satisfatórios (χ2 de 259,19; χ2/g.l de 2,97, p < 0,001; GFI = 0,85; RMR = 0,07; RMSEA = 0,09), as cargas fatoriais foram superiores a 0,40, maioria das correlações item e fator foi de moderada a forte magnitude (0,34 a 0,58) e os valores de alfa total de 0,74 e dos três fatores de 0,69, 0,38 e 0,69, respectivamente. Conclusão: estrutura fatorial da escala com resultados satisfatórios de validade e de confiabilidade, exceto um de seus fatores. É desejável que essa Escala seja aplicada em amostras da população geral, para fortalecer as análises de consistência interna e de dimensionalidade da estrutura fatorial, e espera-se que este estudo possa contribuir no avanço de outras pesquisas que trabalham com o construto de capacidade de autocuidado e no desenvolvimento da Escala ASAS-R.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br