JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número Atual: V25

Editorial

O ano de 2017 e a avaliação quadrienal da Pós-Graduação Stricto Sensu: investimentos e ações para continuar a avançar

The year 2017 and the four-yearly evaluation of the Stricto Sensu Graduate Programs: investments and actions to continued progress

Carmen Gracinda Silvan Scochi, Márcia de Assunção Ferreira, Francine Lima Gelbcke

Mudando a mente: hipnose e diabetes

Changing the mind: hypnosis and diabetes

Maria da Graça Pereira

Historicidade das maneiras de impactar as práticas com os conhecimentos produzidos

Historicity of the ways in which knowledge production impacts practice

Maria Itayra Coelho de Souza Padilha

A Rede Regional de Educação Interprofissional em Saúde da OPAS/OMS

The PAHO/WHO Regional Network of Interprofessional Health Education

Sabrina de Souza Elias Mikael, Silvia Helena De Bortoli Cassiani, Fernando Antonio Menezes da Silva

Métricas de avaliação em ciência: estado atual e perspectivas

Evaluation metrics in science: current status and prospects

Lilian Nassi-Calò

Protagonismo da Enfermagem nas Metas da ONU para a saúde dos povos

Nursing Protagonism in the UN Goals for the people’s health

Isabel Amélia Costa Mendes, Carla Aparecida Arena Ventura

Artigos Originais

Ações do protocolo prevenção de quedas: mapeamento com a classificação de intervenções de enfermagem

Actions of the fall prevention protocol: mapping with the classification of nursing interventions

Vanessa Cristina Alves, Weslen Carlos Junior de Freitas, Jeferson Silva Ramos, Samantha Rodrigues Garbis Chagas, Cissa Azevedo, Luciana Regina Ferreira da Mata

Objetivo: analisar a correspondência entre as ações contidas no protocolo de prevenção de quedas do Ministério da Saúde com a Classificação de Intervenções de Enfermagem (NIC) por meio do mapeamento cruzado. Método: estudo descritivo realizado em quatro etapas: levantamento de ações do protocolo; identificação das intervenções NIC relacionadas ao diagnóstico de enfermagem risco de quedas; mapeamento cruzado; e validação do mapeamento a partir da técnica Delphi. Resultados: foram identificadas 51 ações no protocolo e 42 intervenções na NIC. Foram realizadas duas rodadas de avaliação do mapeamento pelos peritos. Houve correspondência de 47 ações do protocolo com 25 intervenções NIC. As intervenções NIC que apresentaram maior correspondência com ações do protocolo foram: prevenção contra quedas, controle do ambiente-segurança e identificação de risco. Quanto à classificação de semelhança e abrangência, das 47 ações do protocolo mapeadas, 44,7% foram consideradas mais detalhadas e específicas do que a NIC, 29,8% menos específicas que a NIC e 25,5% foram classificadas como similares em significado à NIC. Conclusão: a maioria das ações contidas no protocolo é mais específica e detalhada, contudo a NIC contempla maior diversidade de intervenções e pode fundamentar uma revisão do protocolo para ampliação das ações relacionadas à prevenção de quedas.

Comparação das estratégias de educação em grupo e visita domiciliar em diabetes mellitus tipo 2: ensaio clínico

Comparison of education group strategies and home visits in type 2 diabetes mellitus: clinical trial

Jéssica Caroline dos Santos, Daniel Nogueira Cortez, Maísa Mara Lopes Macedo, Edna Afonso Reis, Ilka Afonso Reis, Heloísa Carvalho Torres

Objetivo: Comparar a adesão e o empoderamento do usuário com diabetes mellitus tipo 2 para as práticas de autocuidado e controle glicêmico nas estratégias de educação em grupo e visita domiciliar. Método: Ensaio clínico com dez clusters randomizados, realizado com 238 usuários com diabetes mellitus tipo 2 distribuídos entre educação em grupo, visita domiciliar e grupo controle. Foram coletados dados sociodemográficos, hemoglobina glicada e aqueles obtidos a partir dos questionários de empoderamento e de autocuidado. A análise estatística foi realizada separadamente por estratégia educativa. Resultados: a média de idade dos usuários era de 57,8 anos (DP = 9,4 anos), com participação predominantemente feminina (66,4%). Ambas as estratégias apresentaram resultados semelhantes quanto à adesão para as práticas de autocuidado e o empoderamento do usuário. Observou-se, também, uma redução nos níveis de hemoglobina glicada; entretanto, apenas na educação em grupo, a diferença apresentou significância estatística (p<0,001). Conclusão: as estratégias foram efetivas; porém, a educação em grupo apresentou melhores resultados de controle glicêmico em relação à visita domiciliar. Registro internacional: NCT02132338 e nacional: RBR-92j38t no cadastro de ensaios clínicos.

Validação do MISSCARE-BRASIL - instrumento para avaliar omissão de cuidados de enfermagem

Validation of the MISSCARE-BRASIL survey - A tool to assess missed nursing care

Lillian Dias Castilho Siqueira, Maria Helena Larcher Caliri, Vanderlei José Haas, Beatrice Kalisch, Rosana Aparecida Spadoti Dantas

Objetivo: analisar as propriedades métricas de validade e confiabilidade do instrumento MISSCARE-BRASIL. Método: pesquisa metodológica conduzida pela avaliação da validação de construto e confiabilidade, por meio da análise fatorial confirmatória; validação de grupos conhecidos, validação de construto convergente, análise da consistência interna e confiabilidade teste-reteste. A amostra consistiu de 330 profissionais de enfermagem, dos quais 86 participaram da fase reteste. Resultados: Dos 330 participantes, 39,7% eram auxiliares, 33% técnicos, 20,9% enfermeiros e 6,4% enfermeiros com funções administrativas. A análise fatorial confirmatória demonstrou que a versão brasileira do instrumento é, adequadamente, ajustada à estrutura dimensional proposta pelos autores do instrumento original. A correlação entre “satisfação com a função” e “satisfação com o trabalho em equipe” e as variáveis de omissão do cuidado foram moderadas (coeficiente de correlação de Spearman = 0,35; p<0,001). Os resultados do teste t de Student indicaram a validade de grupos conhecidos. Profissionais de unidades fechadas relataram menores níveis de omissão do cuidado em comparação com as outras unidades. A análise da confiabilidade evidenciou fortes correlações, com exceção de “estilo de gerenciamento/liderança institucional” (coeficiente de correlação intraclasse (ICC)=0,15; p=0,04). A consistência interna foi adequada (alfa de Cronbach maior do que 0,70). Conclusão: o MISSCARE-BRASIL mostrou-se válido e confiável no grupo estudado. A aplicação do MISSCARE-BRASIL pode contribuir na identificação de soluções para a omissão do cuidado de enfermagem.

Prioridades da classificação de risco em uma unidade de emergência e desfecho do atendimento

Risk classification priorities in an emergency unit and outcomes of the service provided

Rafael Silva Marconato, Maria Ines Monteiro

Objetivo: associar as prioridades propostas do protocolo institucional de classificação de risco com desfechos de atendimento na unidade de emergência e avaliar o perfil do atendimento. Método: estudo observacional epidemiológico, baseado nos dados do arquivo informatizado de uma Unidade de Emergência Referenciada. Foram avaliados atendimentos de adultos quanto a classificação de risco e o desfecho (óbito, internação e alta hospitalar) por meio dos registros do boletim de atendimento de urgência. Resultados: a idade média dos 97099 atendimentos registrados foi de 43,4 anos, 81,5% foram procura espontânea, 41,2% classificados como verdes, 15,3% amarelo, 3,7% azul, 3% vermelhos e 36,9% não foram classificados, 90,2% receberam alta, 9,4% internaram e 0,4% evoluíram para óbito. Dos pacientes que receberam alta, 14,7% eram amarelo ou vermelho, dos internados 13,6% eram verde ou azul e dos óbitos 1,8% foram classificados como azul ou verde. Conclusão: o protocolo de classificação de risco demonstrou boa sensibilidade para prever situações graves que podem evoluir para óbito ou internação.

A interação entre profissionais e sobreviventes do câncer no contexto do cuidado em saúde brasileiro e canadense

Interaction between professionals and cancer survivors in the context of Brazilian and Canadian care

Rafaela Azevedo Abrantes de Oliveira, Márcia Maria Fontão Zago, Sally Elizabeth Thorne

Objetivo: analisar os relatos dos sobreviventes do câncer sobre sua comunicação com os membros da equipe de saúde e descrever as semelhanças e diferenças nos padrões interacionais entre os contextos de cuidado de saúde brasileiro e canadense. Método: Esta pesquisa qualitativa em saúde adotou como abordagem a análise secundária, utilizando descrição interpretativa como metodologia, permitindo-nos elaborar uma nova questão de pesquisa e olhar os dados primários sob uma perspectiva diferente. São no total dezoito participantes, todos adultos e idosos diagnosticados com câncer urológico. Depois de serem organizados e lidos, os conjuntos dos dados foram classificados em categorias, e um processo analítico foi realizado através da análise temática indutiva. Resultados: Foram identificadas três categorias que descrevemos como: Comunicação entre profissional e sobrevivente; Os sintomas, as dúvidas e as questões; e Ações e reação. Conclusão: Este estudo comparativo nos permitiu chamar a atenção dos profissionais de saúde, especialmente os enfermeiros, sobre a importância de uma comunicação efetiva, com humanização e empatia, apoiando grupos de apoio internos e externos, dando conselhos e defendendo o sobrevivente conforme necessário. O estudo também mostrou a importância do autodesenvolvimento desses profissionais enquanto lutam por uma melhor qualidade no sistema de saúde para seus pacientes.

Adaptação cultural e confiabilidade do General Comfort Questionnaire para pacientes renais crônicos no Brasil

Cultural adaptation and reliability of the General Comfort Questionnaire for chronic renal patients in Brazil

Geórgia Alcântara Alencar Melo, Renan Alves Silva, Francisco Gilberto Fernandes Pereira, Joselany Áfio Caetano

Objetivo: realizar a adaptação cultural e avaliar a confiabilidade da versão brasileira do General Comfort Questionnaire entre pacientes renais crônicos hemodialíticos. Método: estudo metodológico, com as seguintes etapas: tradução; consenso entre juízes; retro-tradução; validação de equivalência (semântica, idiomática, experimental e conceitualmente) com 12 juízes; e pré-teste com 80 pacientes renais crônicos em tratamento hemodialítico. A confiabilidade foi verificada de acordo com a consistência interna (alfa de Cronbach). Resultados: O consenso geral do instrumento obteve 94,3% de equivalência. Foram modificados 21 itens do instrumento. Destes, somente dois sofreram alterações semântica e idiomática. Os outros 19 sofreram poucas modificações, tais como inversão de palavras na oração e substituição de algum termo sinônimo correspondente. O alfa de Cronbach foi 0,80 indicando ótima consistência interna. Na aplicação, o escore total variou de 116 a 172 pontos (M=151,66; DP=±12,60). Conclusão: A validação da versão em português do instrumento apresenta-se como mais um recurso a ser disponibilizado aos enfermeiros nefrologistas; direcionando a tomada de decisão para as intervenções de enfermagem a serem realizadas de acordo com o nível de conforto e domínio seja físico, sociocultural, ambiental e psicoespiritual. Ficou denominado em português: Questionário de Conforto Geral - versão brasileira.

Qualidade de vida e ansiedade em mulheres com câncer de mama antes e depois do tratamento

Quality of life and anxiety in women with breast cancer before and after treatment

Raquel Rey Villar, Salvador Pita Fernández, Carmen Cereijo Garea, Mª Teresa Seoane Pillado, Vanesa Balboa Barreiro, Cristina González Martín

Objetivos: determinar a qualidade de vida e a ansiedade de pacientes com câncer de mama e as mudanças sofridas após os tratamentos. Método: estudo prospectivo. Incidentes de câncer de mama (n = 339, nível de confiança = 95%, precisão = ± 5,32%). Os questionários de qualidade de vida foram o QLQC-30 e o QLQBr23 e o de ansiedade, o Inventário de Ansiedade Traço Estado (IDATE; em inglês: State-Trait Anxiety Inventory - STAI). Foi feita uma análise multivariada para identificar as variáveis associadas à qualidade de vida e à ansiedade iniciais e as diferenças entre os períodos pré e pós tratamento. Foi obtido consentimento informado e uma autorização do Comitê de Ética. Resultados: as dimensões iniciais da qualidade de vida com as menores pontuações foram: perspectivas futuras (46,0/100) e prazer sexual (55,7/100). Dimensões com as pontuações mais altas: imagem corporal (94,2/100) e funcional (93,3/100). Os sintomas mais perturbadores foram: insônia, fadiga e preocupação com a queda de cabelo. Após os tratamentos, pioraram: função física, funcional, imagem corporal, preocupações financeiras e sintomatologia. A função emocional e as perspectivas futuras melhoraram. A ansiedade grave foi apresentada como estado (48,6%) e como traço (18,2%). A maior ansiedade inicial como estado estava associada ao estado civil de casada ou viúva e ao uso de medicamentos ansiolíticos. A maior ansiedade como traço estava associada a: situação inativa no trabalho, medicamentos ansiolíticos, inchaço nas mamas e estágios avançados no momento do diagnóstico. Após os tratamentos, a ansiedade diminui significativamente. Conclusões: após os tratamentos, a pontuação da qualidade de vida é modificada positivamente e a ansiedade como estado e traço diminui.

Efeito moderador do sexo em atitudes para a comunicação, inteligência emocional e empatia em enfermagem

The moderator effect of sex on attitude toward communication, emotional intelligence, and empathy in the nursing field

María del Carmen Giménez-Espert, Vicente-Javier Prado-Gascó

Objetivos: analisar as diferenças nas variáveis que são objetivo deste estudo (atitude para a comunicação, inteligência emocional e empatia) em função do sexo, calcular as correlações entre as variáveis para homens e mulheres, e por último analisar os modelos de regressão em função do sexo. Método: foi utilizado o instrumento Escala de Atitudes frente à Comunicação (ACO) para mensurar atitudes para a comunicação, A Jefferson Scale of Empathy para mensurar empatia e o Trait Meta Mood Scale 24 para mensurar inteligência emocional. A amostra do estudo foi de 450 enfermeiras de 7 hospitais de Valência, Espanha. Para comprovar se havia diferenças estatisticamente significativas utilizou-se o teste estatístico t para amostras independentes com a aplicação prévia do teste de Levene para comprovar a igualdade de variâncias. As correlações foram analisadas mediante o coeficiente de Pearson. Foram comprovados os coeficientes Beta das variáveis preditoras sobre as dimensões de ACO, com a regressão linear múltipla hierárquica em função do sexo. Resultados: Existem diferenças estatisticamente significativas nas variáveis estudadas em função do sexo, nas suas correlações e no seu poder de predição. Conclusões: neste estudo mostram-se evidências de como os níveis das variáveis (atitude para a comunicação, IE e empatia) nas enfermeiras, são diferentes em função do sexo, assim como as relações que se estabelecem entre elas.

A utilidade do registros médico: fatores associados aos erros de medicamentos em pacientes com doenças crônicas

The utility of the records medical: factors associated with the medication errors in chronic disease

Hellen Lilliane da Cruz, Flávia Karla da Cruz Mota, Lorena Ulhôa Araújo, Emerson Cotta Bodevan, Sérgio Ricardo Stuckert Seixas, Delba Fonseca Santos

Objetivo: Este estudo descreve o desenvolvimento da história de medicação a partir dos prontuários médicos para medir os fatores associados aos erros de medicamentos em pacientes com doenças crônicas, em Diamantina, Minas Gerais. Métodos: Estudo retrospectivo e observacional de dados secundários, por meio da revisão de prontuários de pacientes hipertensos e diabéticos, de março a outubro de 2016. Resultados: A idade média dos pacientes foi de 62,1±14,3 anos. Prevaleceu o número de atividades de cuidados básicos de enfermagem (95,5%) e as consultas médicas foram de 82,6%. A polifarmácia foi registrada em 54% da amostra e a revisão das listas de medicamentos por um farmacêutico revelou que 67,0% dos medicamentos incluíam pelo menos um risco. Os riscos mais comuns foram: interação entre medicamentos (57,8%), risco renal (29,8%), risco de queda (12,9%) e terapias duplicadas (11,9%). Os fatores associados à história de erros de medicamentos foram doenças crônicas e polifarmácia, que persistiram em análises multivariadas, com razão de prevalência (RP) ajustadas por doenças crônicas, diabetes RP 1.55 (95% IC 1.04-1.94), diabetes/hipertensão RP 1.6 (95% IC 1.09-1.23) e polifarmácia RP 1,61 (95% IC 1,41-1,85), respectivamente. Conclusão: Os erros de medicamentos são conhecidos por comprometer a segurança do paciente. Isso levou à sugestão de que a reconciliação de medicamentos como ponto de entrada nos sistemas de saúde, coordenando com cuidados contínuos e uma abordagem centrada no paciente para pessoas e suas famílias.

Sistemas de informação clínica para o manejo da tuberculose na atenção primária à saúde

Clinical information systems for the management of tuberculosis in primary health care

Eliabe Rodrigues de Medeiros, Sandy Yasmine Bezerra e Silva, Cáthia Alessandra Varela Ataide, Erika Simone Galvão Pinto, Maria de Lourdes Costa da Silva, Tereza Cristina Scatena Villa

Objetivo: analisar os sistemas de informação clínica utilizados no manejo da tuberculose na Atenção Primária à Saúde. Método: estudo transversal, descritivo e quantitativo, realizado com 100 profissionais de saúde com dados coletados a partir de questionário para avaliação da capacidade institucional local para o modelo de atenção às condições crônicas, adaptado para a atenção à tuberculose. A análise foi realizada por meio da estatística descritiva e inferencial. Resultados: os Enfermeiros e os Agentes Comunitários de Saúde tiveram classificação razoável com média de 6,4 e 6,3, respectivamente. O município foi classificado com capacidade razoável, média 6,0 e desvio-padrão 1,5. As Unidades de Saúde da Família tiverem capacidade superior às Unidades Básicas de Saúde e Unidades Mistas, embora não apresentado relevância estatística. Os prontuários clínicos e dados sobre portadores de tuberculose, itens dos sistemas de informação clínica, tiverem maior classificação, razoável, com média de 7,3 e desvio-padrão de 1,6 e registro de portadores de TB, com média de 6,6 e desvio-padrão de 2,0. Conclusão: os sistemas de informação clínica estão presentes no município, principalmente em prontuários e dados sobre os pacientes, e possuem a contribuição de profissionais com vínculo para com os portadores de tuberculose.

Percepção de pacientes ostomizados sobre os cuidados de saúde recebidos

Ostomy patients’ perception of the health care received

Candela Bonill-de las Nieves, Concepción Capilla Díaz, Miriam Celdrán-Mañas, José Miguel Morales-Asencio, Sandra Milena Hernández-Zambrano, César Hueso-Montoro

Objetivo: descrever a percepção dos pacientes ostomizados sobre os cuidados de saúde recebidos, bem como suas necessidades e sugestões para melhorar o sistema de saúde. Método: foi realizado um estudo fenomenológico qualitativo, envolvendo entrevistas individuais e semiestruturadas sobre as experiências de vida de 21 adultos com estoma digestivo. Os participantes foram selecionados seguindo uma abordagem de amostragem proposital. A análise se baseou na comparação constante dos dados, na incorporação progressiva dos sujeitos e na triangulação entre pesquisadores e enfermeiros estomaterapeutas. O software Atlas.ti foi utilizado. Resultados: a percepção sobre os cuidados de saúde recebidos está intimamente relacionada ao processo de informação e à formação para cuidar do estoma, abrangendo desde a pele periestomal até a dieta. O trabalho realizado pelos enfermeiros estomaterapeutas deve ser destacado, garantindo suporte durante todas as etapas do processo. Conclusão: os resultados contribuem para atender às principais necessidades dos pacientes (enfermeiras melhor preparadas, listas de espera mais curtas, informações sobre relações sexuais, inclusão de membros da família ao longo do processo) e recomendações para melhorar os cuidados de saúde para facilitar sua adaptação à nova condição de ostomizado digestivo.

O cumprimento do plano de parto e sua relação com os resultados maternos e neonatais

Birth plan compliance and its relation to maternal and neonatal outcomes

Pedro Hidalgo-Lopezosa, María Hidalgo-Maestre, Maria Aurora Rodríguez-Borrego

Objetivo: conhecer o grau de cumprimento das solicitações que as mulheres registram nos seus planos de parto e determinar sua influência nos principais resultados obstétricos e neonatais. Método: estudo retrospectivo, descritivo e analítico com 178 mulheres com plano de parto em hospital de terceiro nível. Critérios de inclusão: gestação de baixo risco, apresentação cefálica, parto único a termo. Cesarianas agendadas e urgentes sem trabalho de parto foram excluídas. Foi realizada análise descritiva e inferencial das variáveis. Resultados: o plano de parto foi majoritariamente cumprido em apenas 37% das mulheres. O grupo de mulheres cujo cumprimento foi baixo (menor ou igual a 50%) teve percentagem de cesarianas de 18,8% e seus filhos tiveram resultados piores no teste de Apgar e pH do cordão, enquanto que em mulheres com alto cumprimento (75% ou mais), a porcentagem de cesáreas caiu para 6,1% e seus filhos apresentaram melhores resultados. Conclusão: o plano de parto tem um baixo grau de cumprimento. Quanto maior o cumprimento, melhores são os resultados maternos e neonatais. O plano de parto pode ser uma ferramenta eficaz para alcançar melhores resultados para a mãe e seu filho. São necessárias medidas para melhorar seu grau de cumprimento.

Construção e validação de um protocolo assistencial de enfermagem em anestesia

Construction and validation of a nursing care protocol in anesthesia

Cassiane de Santana Lemos, Vanessa de Brito Poveda, Aparecida de Cassia Giane Peniche

Objetivo: Construir e validar um protocolo assistencial de enfermagem em anestesia. Método: Estudo metodológico de validação de face e do conteúdo, julgando clareza, relevância, pertinência e abrangência de um protocolo assistencial, elaborado a partir de revisão integrativa de literatura anterior e fundamentado no modelo conceitual de assistência de enfermagem perioperatória de Castellanos e Jouclas. O protocolo foi submetido à avaliação por cinco especialistas anestesiologistas e enfermeiros de centro cirúrgico. Os resultados foram analisados por meio do índice de validade de conteúdo. Resultados: Dentre os 119 itens avaliados pelos especialistas, 11 (9,2%) itens do instrumento apresentaram índice de validade de conteúdo <80% e sofreram modificações. Os itens com discordância foram relativos à seleção e disponibilidade de materiais e equipamentos, principalmente antes da indução anestésica. O índice de validade de conteúdo obtido para os diferentes itens propostos após as alterações citadas variou de 80 a 100% nos três períodos da anestesia, indicando validade adequada do conteúdo proposto. Conclusão: O protocolo assistencial de enfermagem em anestesia foi considerado válido.

Estado respiratório de pacientes adultos no período pós-operatório de cirurgias torácicas ou abdominal superior

Respiratory status of adult patients in the postoperative period of thoracic or upper abdominal surgeries

Alana Gomes de Araujo Almeida, Lívia Maia Pascoal, Francisco Dimitre Rodrigo Pereira Santos, Pedro Martins Lima Neto, Simony Fabíola Lopes Nunes, Vanessa Emille Carvalho de Sousa

Objetivo: avaliar o estado respiratório de pacientes adultos no pós-operatório por meio da análise do resultado de enfermagem Estado Respiratório. Método: estudo descritivo e transversal desenvolvido com 312 pacientes. Dezoito indicadores da Classificação dos Resultados de Enfermagem (Nursing Outcomes Classification - NOC) foram avaliados e classificados utilizando um questionário contendo escalas Likert e definições. Foram realizadas análises descritivas e de correlações. Resultados: os indicadores clínicos mais comprometidos foram tosse (65,5%), ausculta de sons respiratórios (55%) e frequência respiratória (51,3%). Fatores associados com escores NOC comprometidos para indicadores clínicos específicos foram gênero, idade, dor e anestesia geral. Conclusões: certos indicadores clínicos do estado respiratório foram mais comprometidos do que outros em pacientes no pós-operatório. O paciente e as variáveis relacionadas aos pacientes e ao contexto podem afetar o nível de comprometimento respiratório.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br