JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V19N4

Artigos Originais

Digital video disc explicativo em pacientes submetidos ao cateterismo cardíaco diagnóstico

Explanatory digital video disc with patients undergoing diagnostic cardiac catheterization

Sabrina Koehler Torrano; Verene Beatriz Veiga; Sílvia Goldmeier; Karina Azzolin

O objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento dos pacientes pré-cateterismo cardíaco com diagnóstico ambulatorial, após digital video disc explicativo, em um hospital de referência em cardiologia. Usou-se o estudo transversal como metodologia, com pacientes submetidos ao primeiro cateterismo cardíaco, realizado de maio a junho de 2009, no setor de hemodinâmica. Foi utilizado instrumento com questões (12) referentes ao entendimento dos pacientes sobre o procedimento. A intervenção foi um vídeo com duração de cinco minutos, elaborado pelos pesquisadores. A amostra foi constituída por 94 pacientes, divididos em grupo intervenção-GI (45) e grupo controle-GC (49), com idade média de 55±9 anos e predominância do sexo masculino. Pacientes do GI apresentaram maior índice de acertos (74,6±17,1), quando comparados ao GC (31,6±18,8), p=0,000. Pode-se concluir, por meio dos resultados, que houve eficácia da apresentação de um vídeo de orientações para pacientes submetidos ao procedimento hemodinâmico.

Qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes em uso de anticoagulação oral

Health related quality of life of patients undergoing oral anticoagulation therapy

Inaiara Scalçone Almeida Corbi; Rosana Aparecida Spadoti Dantas; Flávia Martinelli Pelegrino; Ariana Rodrigues da Silva Carvalho

Trata-se de estudo descritivo, tipo corte transversal, que teve como objetivo analisar a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e sua relação com sexo, idade, tempo e indicação para o uso de anticoagulantes orais. Foram entrevistados 178 pacientes e a QVRS foi avaliada pelos oito domínios do SF-36. Usaram-se estatística descritiva, testes t de Student, ANOVA e Tukey para comparação das médias entre os grupos. A indicação para o uso foi predominantemente a prótese cardíaca metálica (50%) e a varfarina o anticoagulante mais prescrito (83,3%). As médias dos domínios do SF-36 variaram de 82 (aspectos sociais) a 54,8 (aspectos físicos). Mulheres, idosos e pacientes, com diagnóstico de fibrilação atrial e menos de um ano de uso do medicamento, apresentaram pior avaliação da QVRS. Os resultados obtidos podem nortear ações de enfermagem, na medida em que indica possíveis associações entre a QVRS e variáveis sociodemográficas e clínicas dos pacientes.

Indicadores da produção científica ibero-americana

Indicators of Ibero-American scientific production

Maria Helena Palucci Marziale

Sintomas de depressão e qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/aids

Symptoms of depression and quality of life of people living with HIV/AIDS

Renata Karina Reis; Vanderley José Haas; Claudia Benedita dos Santos; Sheila Araujo Teles; Marli Teresinha Gimenez Galvão; Elucir Gir

Trata-se de estudo de corte transversal, realizado com amostra composta por 228 pessoas vivendo com HIV/AIDS, em um município paulista, durante 2007 e 2008. Os objetivos foram investigar a intensidade dos sintomas de depressão em indivíduos com HIV/AIDS, atendidos em duas unidades de referência, em Ribeirão Preto, SP, e comparar a qualidade de vida aos diferentes graus de intensidade dos sintomas de depressão nesses indivíduos, segundo o gênero. Os dados foram coletados por meio de entrevistas individuais, utilizando-se o inventário de depressão de Beck e HIV/AIDS Targeted Quality of Life (HATQoL). Detectou-se 63 (27,6%) indivíduos com sintomas de depressão (leve, moderada e grave). As mulheres apresentaram sintomas de intensidade mais grave de depressão do que os homens. Indivíduos com sintomas depressivos apresentaram menores escores de qualidade de vida do que indivíduos com ausência desses sintomas, com diferenças estatisticamente significativas entre os valores médios/medianos, na maioria dos domínios do HATQoL. Profissionais de saúde devem oferecer assistência integral às pessoas com HIV/AIDS, valorizando os sintomas depressivos.

Avaliação do objeto virtual de aprendizagem "Raciocínio diagnóstico em enfermagem aplicado ao prematuro"

Evaluation of the virtual learning object "Diagnostic reasoning in nursing applied to preterm newborns"

Fernanda dos Santos Nogueira de Góes; Luciana Mara Monti Fonseca; Maria Cândida de Carvalho Furtado; Adriana Moraes Leite; Carmen Gracinda Silvan Scochi

Vislumbrando o potencial de uso da informática, na formação e educação permanente em enfermagem, realizou-se o presente estudo com o objetivo de avaliar objeto virtual de aprendizagem raciocínio diagnóstico em enfermagem aplicado ao prematuro, em unidade de cuidado intermediário neonatal. Trata-se de estudo descritivo sobre a avaliação da aparência e conteúdo do objeto virtual, nos aspectos relacionados à apresentação, organização, usabilidade e impressão geral. Participaram peritos das áreas de informática (12) e enfermagem (31). Cada subitem dos instrumentos continha avaliação em escala Likert e espaço para inclusão de comentários/sugestões. Todos os itens foram avaliados positivamente por mais de 80% dos avaliadores, exceto o critério densidade informacional na avaliação dos profissionais de informática. Considera-se que o produto desenvolvido está adequado para ser disponibilizado para uso no ensino de estudantes e educação permanente de enfermeiros, sobre raciocínio diagnóstico na elaboração de diagnósticos de enfermagem, aplicados ao prematuro, inserido no referencial pedagógico da problematização.

Desempenho psicométrico da versão brasileira do Mini-cuestionario de calidad de vida en la hipertensión arterial (MINICHAL)

Psychometric performance of the brazilian version of the Mini-cuestionario de calidad de vida en la hipertensión arterial (MINICHAL)

Ana Lúcia Soares Soutello; Roberta Cunha Matheus Rodrigues; Fernanda Freire Jannuzzi; Thaís Moreira Spana; Maria Cecília Bueno Jayme Gallani; Wilson Nadruz Junior

Este estudo teve como objetivo avaliar a praticabilidade, a aceitabilidade, os efeitos teto e chão, a confiabilidade e a validade de constructo convergente da versão brasileira do mini - cuestionario de calidad de vida en la hipertensión arterial - Minichal. Participaram do estudo 200 pacientes hipertensos, em seguimento ambulatorial, em hospital universitário e unidade básica de saúde. O Minichal foi aplicado em 3,0 (±1,0) minutos, com 100% dos itens respondidos. Foi observado efeito teto em ambas as dimensões e escore total, bem como evidências de estabilidade da medida (ICC=0,74). A validade convergente foi confirmada por correlações significativas positivas entre dimensões similares do Minichal e do SF-36, e por correlações significativas negativas com o Minnesota Living with Heart Failure Questionnaire - MLHFQ, embora correlações entre constructos dissimilares tenham sido observadas. Conclui-se que a versão brasileira do Minichal apresenta evidência de confiabilidade e validade, quando aplicada em hipertensos, em seguimento ambulatorial.

Validade de conteúdo de versão resumida da subescala do Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE)

Content validity of the short version of the subscale of the State-Trait Anxiety Inventory (STAI)

Juana Perpiñá-Galvañ; Miguel Richart-Martínez; Maria José Cabañero-Martínez; Inmaculada Martínez-Durá

Teve-se como objetivo descrever a validade de conteúdo de uma versão resumida da subescala estado do State-Trait Anxiety Inventory (STAI) de Spielberger, a partir da versão original adaptada ao espanhol, em pacientes espanhóis, sob ventilação mecânica invasiva (VMI). A amostra foi composta por 16 pacientes, sob VMI, no hospital de Alicante, Espanha, que selecionaram os itens da versão espanhola completa do Idate-estado de maior relevância para eles. Os itens nº1, 5, 9, 10, 12 e 20 da escala original são os mais relevantes para os pacientes espanhóis sob VMI, e 5 deles estão incluídos na versão resumida da escala (83,3% de concordância). A escala resumida mostrou adequada validade de conteúdo para pacientes espanhóis sob VMI.

Eficácia de diferentes instrumentos para a atribuição do diagnóstico de enfermagem sofrimento espiritual

Efficacy of different instruments for the identification of the nursing diagnosis spiritual distress

Erika de Cássia Lopes Chaves; Emilia Campos de Carvalho; Luiz Alberto Beijo; Sueli Leiko Takamasu Goyatá; Sandra Cristina Pillon

Neste estudo, visou-se identificar o diagnóstico de enfermagem sofrimento espiritual, em 120 pacientes com insuficiência renal crônica, utilizando-se diferentes instrumentos, e avaliar a eficácia de tais instrumentos no apoio dessa identificação. Os dados foram coletados separadamente, por dois enfermeiros, por meio de questionário contendo informações sociodemográficas e as características definidoras de sofrimento espiritual, além do questionamento direto ao paciente sobre a presença do diagnóstico e os instrumentos: escala de avaliação da espiritualidade, escala de espiritualidade de Pinto e Pais-Ribeiro e escala de bem-estar espiritual. O estudo encontrou que entre 25,8 e 35,8% dos pacientes possuíam o diagnóstico. A avaliação diagnóstica desenvolvida pelos enfermeiros peritos não apresentou divergência entre ambos e obteve coeficiente de concordância perfeito (96,7%) com a opinião do paciente; essa demonstrou concordância substancial com a subescala de bem-estar existencial (83,3%) e com a escala de espiritualidade de Pinto e Pais-Ribeiro (87,5%) que demonstraram ser úteis para a identificação diagnóstica.

Fatores associados ao óbito e a readmissão em Unidade de Terapia Intensiva

Factors associated with death and readmission into the Intensive Care Unit

Maria Claudia Moreira da Silva; Regina Marcia Cardoso de Sousa; Katia Grillo Padilha

O objetivo deste estudo foi identificar os fatores associados ao óbito e à readmissão dos pacientes em unidade de terapia intensiva. Estudo prospectivo longitudinal, com 600 pacientes adultos, internados em unidade de terapia intensiva geral de quatro hospitais do município de São Paulo. A análise de regressão múltipla mostrou que os pacientes com maior tempo de internação, Nursing Activities Score, Simplified Acute Physiology Score II e Logistic Organ Dysfunction Score mais elevados, no último dia de internação, tiveram mais chance de morrer, porém, as pontuações mais altas do Nursing Activities Score e Logistic Organ Dysfunction Score, na admissão, foram fatores protetores para óbito na unidade. Antecedente de hepatite viral aumentou a chance de readmissão; ao contrário, a maior pontuação do Nursing Activities Score, na alta, diminuiu esse risco. Concluiu-se que a carga de trabalho de enfermagem foi variável de destaque em relação aos desfechos analisados.

Independência da criança com síndrome de Down: a experiência da família

Independence of children with Down syndrome: the experiences of families

Michelle Darezzo Rodrigues Nunes; Giselle Dupas

O objetivo do trabalho foi desenvolver um modelo teórico sobre a experiência de famílias de crianças com síndrome de Down, em idade pré-escolar e escolar. Os referenciais utilizados foram o interacionismo simbólico e a teoria fundamentada nos dados. Utilizou-se a entrevista semiestruturada consentida como instrumento de investigação, sendo que dez famílias participaram do estudo. Identificou-se o modelo teórico: buscando a independência e autonomia da criança através da estimulação constante, que mostra o esforço pelo melhor desenvolvimento da criança, através de estimulações, para um futuro menos dependente. Esse pode ser tomado como facilitador da interação com a família, com perspectivas de ser ampliado. O enfermeiro deve aproveitar espaços de atuação para estabelecer vínculo com a família, buscar os cenários predominantemente frequentados por ela, para melhor atender suas demandas, pois existem lacunas significativas de atenção e pesquisa junto a essa população, que precisa ser acolhida e tratada como parceira no cuidado.

Métodos de enfermagem para a medição da composição corporal

Methods for nurses to measure body composition

Jose Maria Moran; Jesus Maria Lavado-Garcia; Juan Diego Pedrera-Zamorano

Entre os métodos disponíveis para a determinação da composição corporal, os tradicionais, como a hidrodensitometria e a avaliação de pregas corporais, são bem conhecidos. Para esta revisão, centrou-se nos métodos baseados na impedância e a interactância, caracterizados pela utilização de equipamentos econômicos, fáceis de transportar e manobrar. Também discutiu-se a utilidade da absorciometria dual de raios X, especialmente para a determinação da distribuição da gordura corporal. É importante que o pessoal de enfermagem adquira conhecimentos sobre o uso desse equipamento, bem como que se familiarize com as técnicas descritas.

Diagnóstico de enfermagem: estratégia educativa fundamentada na aprendizagem baseada em problemas

Nursing diagnosis: educational strategy based on problem-based learning

Ana Luisa Brandão de Carvalho Lira; Marcos Venícios de Oliveira Lopes

Este estudo teve por objetivo avaliar a eficácia de uma estratégia de ensino sobre diagnósticos de enfermagem, fundamentada na aprendizagem, baseada em problemas no desempenho do raciocínio clínico e julgamento diagnóstico dos discentes de graduação. É estudo experimental, realizado em duas fases: validação de conteúdo dos problemas e aplicação da estratégia educativa. Os resultados mostraram melhora na capacidade de agrupamento dos dados dos discentes do grupo experimental. Conclui-se que houve influência positiva da estratégia implementada.

Interações medicamentosas de antimicrobianos utilizados em transplante de células-tronco hematopoéticas

Drug interactions of anti-microbial agents used in hematopoietic stem cell transplantation

Rosimeire Barbosa Fonseca Guastaldi; Silvia Regina Secoli

Neste estudo, analisaram-se as interações medicamentosas potenciais (IMP) de antimicrobianos, usados em pacientes submetidos a transplante de células-tronco hematopoiéticas e foram identificdos os fatores associados às IMPs. A casuística foi composta por 70 pacientes internados em hospital do município de São Paulo. As IMPs foram analisadas através da consulta ao Drug Interactions Facts e Drug Interactions Handbook. Na análise dos dados, utilizou-se estatística descritiva e regressão logística. Metade da amostra foi exposta a 13 IMPs, que ocorreram com fluconazol (53,8%), ciprofloxacina (30,8%) e sulfametoxazol+trimetoprima (15,4%). A maioria (92,3%) apresentou gravidade moderada, início de efeito demorado (61,5%) e necessidade de monitorar a terapia (76,9%). Quatro ou mais medicamentos (p<0,001), idade 40-49 anos (p<0,001), sexo masculino (p<0,001) foram associados ao risco de IMP. As implicações das IMPs podem resultar em desfechos adversos, causando impacto na morbimortalidade do paciente. Os regimes combinados podem ser seguros, desde que haja monitoramento criterioso por parte dos profissionais envolvidos no cuidado.

Estimativa do quadro de pessoal de enfermagem em um novo hospital

Estimating the nursing staff required in a new hospital

Ana Cristina Rossetti; Raquel Rapone Gaidzinski

Abrir um novo hospital é desafio complexo e passível de consequências. Um desses desafios é estimar o quadro de pessoal de enfermagem. O objetivo deste artigo foi relatar o processo adotado para estimar o quadro de pessoal de enfermagem em um novo hospital, no Brasil. O quadro de enfermagem desse hospital foi projetado segundo o método recomendado pelo Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Os resultados foram comparados com o dimensionamento de dois hospitais semelhantes, já em funcionamento. Houve diferença significativa (p<0,05) quando se comparou a relação enfermeiro/técnico/auxiliar de enfermagem, recomendada pelo COFEN, nos três hospitais. Essa diferença, estatisticamente significante, foi decorrente do reduzido quadro de enfermeiros, nas unidades de terapia intensiva. Após um ano de sua inauguração, foi necessário rever o quadro de enfermagem projetado, considerando as informações reais para justificar o custo do pessoal de enfermagem e avaliar as decisões tomadas até o momento.

Problemas de sono e suporte social: estudo multicêntrico Fragilidade em Idosos Brasileiros

Sleep problems and social support: Frailty in a Brazilian Elderly Multicenter Study

Shintia Viana da Costa; Maria Filomena Ceolim; Anita Liberalesso Neri

Esta pesquisa teve como objetivo identificar relações entre qualidade do suporte social percebido, problemas de sono e hábito de cochilar, em idosos da comunidade. Trata-se de recorte do estudo Fragilidade em Idosos Brasileiros (Fibra), projeto multicêntrico, desenvolvido em 17 cidades brasileiras. Participaram 498 idosos, capazes de responder às entrevistas, sem déficit cognitivo ou funcional grave. Adotou-se, para coleta de dados: questionário sociodemográfico, escala de percepção da qualidade do suporte social, questões sobre problemas de sono (perfil de saúde de Nottingham); questões sobre hábito de cochilar (Minnesota Leisure Activity Questionnaire). Utilizou-se estatística descritiva e teste de Mann-Whitney para tratamento dos dados. Idosos que referiram problemas de sono em geral, demorar para adormecer e dormir mal à noite apresentaram escores inferiores aos dos idosos que negavam esses problemas, na escala de percepção de qualidade de suporte social. Estratégias para melhoria da qualidade de suporte social poderiam contribuir para minimizar problemas de sono.

Acessibilidade ao tratamento de tuberculose: avaliação de desempenho de serviços de saúde

Accessibility to tuberculosis treatment: assessment of health service performance

Tiemi Arakawa; Ricardo Alexandre Arcêncio; Beatriz Estuque Scatolin; Lúcia Marina Scatena; Antônio Ruffino-Netto; Tereza Cristina Scatena Villa

O objetivo deste estudo foi analisar a acessibilidade dos pacientes ao tratamento de tuberculose (TB) em Ribeirão Preto, cidade do interior paulista. Trata-se de estudo de avaliação de serviços de saúde, de abordagem quantitativa. Foram entrevistados 100 pacientes que iniciaram o tratamento de TB entre 2006-2007, utilizando questionário estruturado, baseado no Primary Care Assessment Tool (PCAT). Os dados foram submetidos à análise de variância. Observaram-se avaliações positivas em relação à acessibilidade organizacional, porém, o desempenho dos serviços de saúde foi pouco satisfatório no oferecimento de vale-transporte e na necessidade da utilização de transporte no deslocamento até à unidade de saúde, gerando custos indiretos aos pacientes. Os serviços com maior número de doentes atendidos foram aqueles que apresentavam maior irregularidade na realização de visitas domiciliares, demonstrando que a disponibilidade de recursos (humanos, materiais e tempo) e a organização da atenção podem influenciar na acessibilidade ao tratamento.

Mudanças no contexto do cuidado: desafios para a enfermagem

Changes in the care context: challenges for nursing

Maribel Cruz-Ortiz; Cristina Jenaro-Río; Ma. Del Carmen Pérez-Rodríguez; María Lourdes Hernández-Blanco; Noelia Flores-Robaina

Este trabalho teve por objetivo identificar mudanças globais, relacionadas à forma de fazer e entender o cuidado, assim como as demandas geradas pela mudança populacional e as implicações para cuidadores familiares e profissionais. Realizou-se revisão integrativa da literatura, identificando-se 284 artigos com os descritores: cuidado e cuidadores, associados ao descritor "Enfermagem", entre os anos 2005 e 2010, selecionando-se 41 artigos que correspondem ao objetivo proposto. Os resultados apontam para um modelo de transição no cuidado, reconfigurado pelas novas demandas de atenção associadas, principalmente, ao incremento das doenças crônicas e ao envelhecimento populacional. Além disso, a mudança nos papéis sociais e individuais situam o cuidado além do âmbito familiar e o aproximam da responsabilidade social compartida. O cuidado é o eixo onde gravitam as enfermeiras, daí resulta indispensável analisar esse contexto que demanda evolução no desenvolvimento do cuidado profissional.

Terapêutica medicamentosa: adesão, conhecimento e dificuldades de idosos com transtorno bipolar

Medication therapy: adherence, knowledge and difficulties of elderly people from bipolar disorder

Ligiane Paula da Cruz; Patrícia Monforte Miranda; Kelly Graziani Giacchero Vedana; Adriana Inocenti Miasso

Este estudo teve como objetivo verificar a adesão, o conhecimento e as dificuldades de idosos com transtorno afetivo bipolar (TAB), em relação à terapêutica medicamentosa, prescrita para controle do referido transtorno. Participaram do estudo 17 idosos com TAB atendidos em um núcleo de saúde mental. Foram realizadas entrevista semiestruturada e aplicação de escalas. Os dados foram analisados com abordagem quali-quantitativa. Identificou-se baixo grau de adesão ao tratamento farmacológico e déficit no conhecimento sobre os medicamentos, especialmente sobre as doses e frequência de administração. Entre as dificuldades inerentes à farmacoterapia relataram-se: a obrigatoriedade da polifarmacoterapia, o desejo de encerrar o tratamento farmacológico, limitações na autoadministração dos fármacos, efeitos colaterais e dúvidas sobre a necessidade dos medicamentos. São necessários investimentos em ações educativas e de promoção da adesão que contemplem as dificuldades vivenciadas pelos idosos com TAB, no seguimento da farmacoterapia, para garantia de segurança na terapêutica medicamentosa.

A experiência dos talassêmicos adultos ao tratamento

The experience of thalassemic adults with their treatment

Marcela Ganzella; Márcia Maria Fontão Zago

O objetivo neste estudo foi analisar os sentidos dados pelos talassêmicos adultos à sua experiência em relação ao tratamento, com base na antropologia médica e no método do relato oral. Para a coleta de dados, usaram-se entrevistas e seguiu-se a análise temática indutiva. Participaram onze adultos jovens, seis do sexo masculino; com idades, níveis educacionais e profissões distintas. Os sentidos são apresentados pelo tema "a vida do portador de talassemia com o tratamento". O tema destacou a identidade de diferença pelo traço da doença, o reconhecimento da importância da adesão ao tratamento, as dificuldades em manterem suas funções sociais, os episódios de irregularidade na terapia e suas justificativas. Apreendeu-se que os portadores estão resignados com sua condição, empregam a estratégia de normalização para o controle da doença e justificaram a irregularidade no tratamento.

Condições de vida e trabalho de profissionais de um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

Living and working conditions of the professionals of the a Mobile Emergency Service

Camila Fernanda Lourençon Vegian; Maria Inês Monteiro

A assistência prestada pelo serviço de atendimento móvel de urgência (Samu) pode resultar em alterações na saúde dos trabalhadores. Este é um estudo epidemiológico transversal e teve como objetivo avaliar os aspectos sociodemográficos, saúde, estilo de vida e condições de trabalho entre os profissionais do Samu, em Campinas, SP, Brasil. Foi utilizado questionário com dados sociodemográficos, estilo de vida, saúde e trabalho. A amostra foi composta por 197 trabalhadores - enfermeiros, médicos, técnicos e auxiliares de enfermagem, motoristas e pessoal administrativo. Houve prevalência do sexo masculino (61,4%), idade média de 39,1 anos (dp=8,3), casados (63,5%), com filhos (76,7%), da categoria de motoristas (30,5%), seguido pelos médicos (18,3%) e auxiliares de enfermagem (16,8%), 42,1% tinham outro emprego, 48% realizavam hora extra e 25,3% trabalhavam mais de 70 horas semanais. A maioria praticava atividade física (56,5%) e de lazer (96,5%). Novas facetas da vida desses trabalhadores foram reveladas, podendo contribuir para programas voltados à promoção da saúde.

Identificação e mapeamento dos diagnósticos e ações de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva

Identification and mapping of the nursing diagnoses and actions in an Intensive Care Unit

Patrícia de Oliveira Salgado; Tânia Couto Machado Chianca

Trata-se de estudo descritivo com o objetivo de analisar os registros dos títulos diagnósticos e as ações de enfermagem prescritas por enfermeiros, nos prontuários de pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva de adultos. Obteve-se amostra de 44 prontuários. Identificaram-se 1.087 diagnósticos e 2.260 ações de enfermagem. Após exclusão de repetições, foram encontrados 28 diferentes títulos diagnósticos e 124 diferentes ações de enfermagem. Vinte e cinco títulos diagnósticos estão relacionados às necessidades humanas psicobiológicas e três às necessidades psicossociais. Todas as ações de enfermagem foram mapeadas às necessidades psicobiológicas e, também, às intervenções da classificação das intervenções de enfermagem-NIC. Obteve-se 100% de concordância entre os expertos, no processo de validação do mapeamento realizado, tanto dos títulos diagnósticos quanto das ações de enfermagem. Estudos semelhantes devem ser conduzidos para a identificação e evolução de diagnósticos e ações de enfermagem.

Modelo de gestão colegiada e descentralizada em hospital público: a ótica da equipe de enfermagem

Collective and decentralized management model in public hospitals: perspective of the nursing team

Andrea Bernardes; Luiz Carlos de Oliveira Cecilio; Yolanda Dora Martinez Évora; Carmen Silvia Gabriel; Mariana Bernardes de Carvalho

Esta pesquisa objetivou apresentar a implantação do modelo de gestão colegiada e descentralizada, em unidades funcionais, em um hospital público do município de Ribeirão Preto, SP, segundo a visão da equipe de enfermagem e da assistente técnica de saúde. Trata-se de estudo de caso histórico-organizacional, na vertente qualitativa, que se utilizou da análise temática de conteúdo, proposta por Bardin, para a análise dos dados. A instituição adotou a descentralização de sua estrutura administrativa a partir de 1999, mediante a aplicação da gestão compartilhada, o que possibilitou algumas melhorias internas, com repercussão positiva na assistência prestada ao usuário. A implantação verticalizada do processo parece ter prejudicado a adesão dos trabalhadores, embora a gestão colegiada tenha intensificado a comunicação, o compartilhamento do poder e da decisão. O estudo aponta, apesar dos avanços em relação à qualificação da assistência, que muito há que se fazer para se concretizar essa proposta gerencial inovadora.

Satisfação no trabalho da equipe de enfermagem: revisão integrativa

Job satisfaction of nursing staff: integrative review

Márcia Borges de Melo; Maria Alves Barbosa; Paula Regina de Souza

A satisfação no trabalho consiste em sentimento de bem-estar. resultante da interação de vários aspectos ocupacionais, podendo influenciar a relação do trabalhador com a organização, clientes e família. Torna-se importante, para a qualidade da assistência de enfermagem, reflexão aprofundada sobre esse tema, e, por isso, objetivou-se neste estudo analisar as evidências científicas referentes à satisfação no trabalho da equipe de enfermagem brasileira. Trata-se de revisão integrativa da literatura nas bases de dados LILACS, MEDLINE, BDENF e Biblioteca Cochrane, totalizando 17 publicações categorizadas em: satisfação no trabalho, insatisfação no trabalho e fatores associados. Conclui-se que a satisfação no trabalho é determinada por rede complexa de fatores, podendo variar conforme o grupo estudado. Pesquisas adicionais, especialmente com níveis de evidências III, em diferentes campos de atuação da enfermagem, abrangendo todo Brasil, são necessárias para subsidiar a implantação de melhorias ocupacionais.

Fatores que dificultam a integralidade no cuidado em hemodiálise

Factors that hinder of integrality in dialysis care

Cinthia Dalasta Caetano Fujii; Dora Lúcia Leidens Corrêa de Oliveira

Este artigo teve como objetivo analisar, sob a ótica da equipe de saúde e dos usuários, os fatores que podem dificultar a prática da integralidade do cuidado em uma unidade de hemodiálise. Trata-se de pesquisa qualitativa, cujos dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, com dezesseis profissionais de saúde e oito usuários de um hospital de ensino do Rio Grande do Sul, tendo sido, posteriormente, feita a análise de conteúdo temática. Essa análise sugeriu que, dentre os fatores que dificultam a prática da integralidade no cuidado em hemodiálise, se destacaram deficiências na rede de serviços, demora no acesso a exames diagnósticos e a consultas com médicos especialistas e reduzido número de profissionais nas equipes de apoio. Concluiu-se, então, que a ampliação na rede de serviços de saúde e o estabelecimento de interface efetiva entre os serviços de hemodiálise e essa rede poderão representar a superação das dificuldades apontadas, e, assim, contribuir para a integralidade no cuidado em hemodiálise.

Tendência da mortalidade infantil e dos neonatos menores de 32 semanas e de muito baixo peso

Trends in Infant mortality rate and mortality for neonates born at less than 32 weeks and with very low birth weight

René Mauricio Barría-Pailaquilén; Yessy Mendoza-Maldonado; Yohana Urrutia-Toro; Cristian Castro-Mora; Gema Santander-Manríquez

Para avaliar a tendência da mortalidade infantil, entre 1990 e 2004, a mortalidade de prematuros <32 semanas de idade gestacional e crianças de muito baixo peso ao nascer, entre 2000 e 2005, compararam-se dados secundários globais e por componentes do Serviço de Saúde Valdivia, e do total do país (Chile). Calculou-se a mortalidade específica em <32 semanas e <1.500g, por mil nascidos vivos, estabelecendo causas de óbito e avaliando sua relação com intervenções específicas, como uso de surfactante e corticoides pré-natais. A mortalidade infantil deteve sua queda a partir do ano 2000, com referência à década precedente, e a brecha que existia, entre os valores nacionais e locais antes de 2000, reduziu drasticamente. A mortalidade em <32 semanas e <1.500g variou entre 88 e 200? nascidos vivos, destacando a síndrome da angústia respiratória como principal causa de morte. O uso de corticoides e surfactante coincidiu com reduções da mortalidade.

Fatores geradores de estresse em enfermeiros de Unidades de Terapia Intensiva

Stressors in nurses working in Intensive Care Units

Vitor Manuel Costa Pereira Rodrigues; Andreia Susana de Sousa Ferreira

Trata-se de estudo do tipo descritivo e transversal, englobando amostra com 235 enfermeiros, pertencentes a duas unidades de terapia intensiva da cidade do Porto, Portugal, e teve como objetivo conhecer alguns fatores geradores de estresse em enfermeiros que trabalham em unidades de terapia intensiva. Na recolha de dados, utilizou-se: i) questionário de autopreenchimento (para as variáveis sociodemográficas, para os aspectos físicos do serviço e para as variáveis relacionadas ao contexto de trabalho); ii) a escala das relações interpessoais no trabalho e iii) a nurse stress index. Pelos resultados, observa-se que enfermeiros, em início de carreira, têm níveis de estresse mais elevados ( ou = 81); estrutura física não adequada conduz a níveis de estresse mais elevados (X=83); quanto pior é a relação interpessoal maiores são os níveis de estresse (coeficiente de correlação de Spearman=-0,331). Os enfermeiros que estabelecem má relação com as chefias percepcionam a dimensão apoio e envolvimento organizacional como fonte geradora de estresse (teste t de Student, p<0,001).

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br