JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V20N1

Artigos Originais

Diagnósticos de enfermagem em vítimas fatais decorrentes de trauma no cenário da emergência

Nursing diagnoses in trauma victims with fatal outcomes in the emergency scenario

Ana Maria Calil Sallum; Jair Lício Ferreira dos Santos; Fernão Dias de Lima

O objetivo deste estudo foi identificar e analisar diagnósticos de enfermagem que constituem fatores de risco para óbito, em vítimas de trauma, nas primeiras 6 horas após o evento. Trata-se de estudo transversal, descritivo e exploratório, com análise quantitativa. Avaliaram-se 406 pacientes durante seis meses de coleta em um hospital terciário do município de São Paulo, segundo instrumento criado para essa finalidade. Do total, 44 (10,7%) evoluíram para óbito. Análise multivariada apontou os diagnósticos de enfermagem padrão respiratório ineficaz, ventilação espontânea prejudicada, risco de sangramento e risco de perfusão tissular gastrintestinal ineficaz como fatores de risco para óbito e desobstrução ineficaz de vias aéreas, conforto prejudicado e dor aguda como fatores de proteção, dados que podem direcionar as equipes de saúde para ações intervencionistas diferenciadas frente à complexidade do trauma.

The Pain Disability Questionnaire: um estudo de confiabilidade e validade

The Pain Disability Questionnaire: a reliability and validity study

Patrícia Cantu Moreira Giordano; Neusa Maria Costa Alexandre; Roberta Cunha Matheus Rodrigues; Marina Zambon Orpinelli Coluci

O objetivo deste estudo foi traduzir e adaptar The Pain Disability Questionnaire (PDQ) para o português do Brasil, avaliar suas propriedades psicométricas e praticabilidade. Os seguintes passos metodológicos foram seguidos: tradução, síntese, retrotradução, avaliação por comitê de especialistas e pré-teste. As propriedades psicométricas foram avaliadas pela aplicação do questionário a 119 pacientes com lesões musculoesqueléticas crônicas. Os resultados indicaram a confiabilidade do instrumento com o coeficiente alfa de Cronbach de 0,86, e alta estabilidade na aplicação do teste-reteste. Uma correlação moderada foi encontrada entre os escores do PDQ e a escala numérica de dor. Correlações negativas foram encontradas entre o Spitzer Quality of Life Index e a condição funcional, componente psicossocial e escore total do PDQ. A validade de construto demonstrou diferença significativa nos escores do PDQ entre indivíduos sintomáticos e assintomáticos. O PDQ mostrou aplicação rápida e fácil entendimento. Os resultados indicaram sucesso na adaptação cultural e propriedades psicométricas confiáveis.

Adaptação transcultural do Work Disability Diagnosis Interview (WoDDI) para o contexto brasileiro

Cross-cultural adaptation of the Work Disability Diagnosis Interview (WoDDI) for the Brazilian context

Vivian Aline Mininel; Vanda Elisa Andres Felli; Patrick Loisel; Maria Helena Palucci Marziale

O Work Disability Diagnosis Interview (WoDDI) é um guia de entrevista estruturada, desenvolvido pela Universidade de Sherbrooke (Canadá), para ajudar os profissionais de saúde a detectarem os fatores preditivos de maior importância para incapacidades relacionadas ao trabalho, e a identificarem uma ou mais causas de absenteísmo prolongado do trabalho. Este estudo metodológico objetivou a adaptação transcultural do WoDDI para o contexto brasileiro. O método obedeceu às recomendações internacionais para esse tipo de estudo, contemplando as seguintes fases: tradução inicial, síntese das traduções, retrotradução, avaliação por comitê de especialistas e teste da versão pré-final. Tais etapas permitiram o alcance das equivalências conceitual, semântica, idiomática, experiencial e operacional, além da validação de conteúdo. Os resultados demonstraram que o WoDDI traduzido está adaptado para a realidade brasileira e pode ser utilizado após treinamento prévio.

Relação entre apoio social, adesão aos tratamentos e controle metabólico de pessoas com diabetes mellitus

Relationship among social support, treatment adherence and metabolic control of diabetes mellitus patients

Lilian Cristiane Gomes-Villas Boas; Milton Cesar Foss; Maria Cristina Foss de Freitas; Ana Emília Pace

O presente estudo objetivou analisar a relação entre apoio social, adesão aos tratamentos não medicamentoso (dieta e exercício físico) e medicamentoso (insulina e/ou antidiabéticos orais) e controle clínico-metabólico de 162 pessoas com diabetes mellitus tipo 2. Constituiu-se em um estudo seccional, de abordagem quantitativa. Os dados foram coletados por meio de instrumentos validados. O apoio social teve correlação direta com a adesão aos tratamentos. Observou-se correlação inversa entre adesão ao tratamento não medicamentoso e índice de massa corporal, bem como entre adesão medicamentosa e pressão arterial diastólica. Não houve associações entre apoio social e variáveis de controle clínico-metabólico. Conclui-se que o apoio social poderá ser útil para se obter a adesão aos tratamentos. Estudos com outros delineamentos devem ser desenvolvidos, a fim de se ampliar a análise das relações entre apoio social e outras variáveis.

A dialógica vida/morte no cuidado do adolescente com câncer

The dialogic life-death in care delivery to adolescents with cancer

Maria José Menossi; Juliana Cardeal da Costa Zorzo; Regina Aparecida Garcia de Lima

Neste estudo o objetivo foi compreender a experiência dos adolescentes com câncer, familiares e equipe de saúde relacionada à morte no contexto do cuidado de saúde, à luz do referencial teórico da complexidade, proposto por Edgar Morin. Participaram 12 adolescentes, 14 familiares e 25 profissionais de saúde. A entrevista foi utilizada como recurso para a coleta de dados. A discussão dos dados empíricos foi conduzida pela dialógica vida/morte no contexto do cuidado do adolescente com câncer. Observou-se que a singularidade no modo de viver o tempo e enfrentar a morte pelo adolescente e a possibilidade da perda do ente querido pela família pode não estar em sintonia com o cuidado oferecido pela equipe de saúde, considerando aspectos de ordem estrutural, organizacional e afetivos. Não basta à equipe apenas, racionalmente, realizar escolhas quanto ao uso dos dispositivos diagnósticos e terapêuticos, conforme momentos predefinidos da doença, sendo necessária a compreensão contextualizada e sensível de cada situação.

O processo de construção de material educativo para a promoção da saúde da gestante

Process of construction of an educational booklet for health promotion of pregnant women

Luciana Magnoni Reberte; Luiza Akiko Komura Hoga; Ana Luisa Zaniboni Gomes

Este estudo teve como objetivo descrever o processo de construção de uma cartilha educativa destinada à promoção da saúde da gestante. Utilizou-se a pesquisa-ação como método de pesquisa, e essa foi desenvolvida em cinco etapas: escolha do conteúdo, com base nas necessidades das gestantes; criação das ilustrações; preparação do conteúdo, baseado na literatura científica; validação do material por peritos e gestantes. O trabalho resultou na produção da versão final do material em formato de cartilha, que teve o título "Celebrando a Vida. Nosso compromisso com a promoção da saúde da gestante". A participação ativa dos profissionais e das gestantes, com o uso de estratégia dialógica e coletiva, permeou o processo de construção da cartilha. As opiniões das gestantes e dos peritos, que consideraram a cartilha enriquecedora e esclarecedora, justificam o uso da cartilha como recurso adicional das atividades educativas, realizadas durante o período pré-natal.

A enfermagem no processo de acreditação hospitalar: atuação e implicações no cotidiano de trabalho

Nursing in the hospital accreditation process: practice and implications in the work quotidian

Bruna Figueiredo Manzo; Helen Cristiny Teodoro Couto Ribeiro; Maria José Menezes Brito; Marília Alves

Os objetivos neste estudo foram conhecer a atuação e as influências da enfermagem no processo de acreditação hospitalar. Trata-se de pesquisa qualitativa, realizada em um hospital privado de Belo Horizonte, MG. Esta pesquisa ficou composta por nove enfermeiros e quinze técnicos de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado, submetidas à análise de conteúdo. Os resultados mostraram que a atuação da enfermagem na acreditação envolve questões assistenciais, administrativas, educativas e de pesquisa. Os sujeitos da pesquisa apresentaram percepções diversas sobre a influência do processo de acreditação no seu trabalho. Foram destacados aspectos positivos como crescimento pessoal e valorização do currículo e aspectos negativos como estresse e pouca valorização profissional. Assim, é necessário que os profissionais entendam a lógica do processo, atuem com vistas à interdisciplinaridade e superação da fragmentação da assistência, alcançando assim o cuidado integral e a qualidade assistencial desejada.

Distúrbios psíquicos menores em enfermeiros docentes de universidades

Minor psychiatric disorders among nurses university faculties

Juliana Petri Tavares; Carmem Lúcia Colomé Beck; Tânia Solange Bosi de Souza Magnago; Roselaine Ruviaro Zanini; Liana Lautert

Trata-se de estudo epidemiológico seccional, incluindo 130 enfermeiros docentes das Universidades Federais do Rio Grande do Sul, Brasil, que teve por objetivo investigar a demanda psicológica e o controle sobre o trabalho (Modelo Demanda-Controle de Karasek) e sua associação com os distúrbios psíquicos menores. Foram utilizadas as versões brasileiras do Self-Report-Questionnaire-20 e da Job Stress Scale. A prevalência de distúrbios psíquicos menores foi de 20,1%. Após ajustes, a fim de se evitar potenciais confundidores, a chance de distúrbios psíquicos foi maior no quadrante trabalho ativo (OR=14,23; IC95%=1,55-130,73), seguido do quadrante alta exigência (OR=10,05; IC95%=1,23-82,44), quando comparado aos enfermeiros docentes do quadrante baixa exigência. Conclui-se que a alta demanda psicológica e o baixo controle sobre o trabalho podem desencadear acometimentos, dentre eles os distúrbios psíquicos menores em enfermeiros docentes.

Incapacidade funcional e associações com aspectos sociodemográficos em adultos com lesão medular

Functional disability of adult individuals with spinal cord injury and its association with socio-demographic characteristics

Alexsandro Silva Coura; Inacia Sátiro Xavier de França; Bertha Cruz Enders; Mayara Lima Barbosa; Juliana Raquel Silva Souza

Objetivou-se investigar o grau de incapacidade funcional de adultos com lesão medular e a sua associação com as características sociodemográficas. Utilizaram-se o índice de Barthel e um questionário com variáveis sociodemográficas. Participaram 75 sujeitos. Efetuaram-se os teste qui-quadrado, Cronbach e Fisher. A média de idade foi de 43,23 anos. O alfa de Cronbach para o índice de Barthel foi de 0,807. As atividades nas quais se verificou maior dificuldade de realização foram subir e descer escadas (92%) e deambular (82,7%). O escore médio do índice de Barthel foi de 64 pontos. Os testes de associação apresentaram valores de p>0,05. Apesar de a população apresentar grau leve de dependência e não se identificar associação entre as variáveis sociodemográficas e a incapacidade funcional, considera-se que o estudo contribui para a assistência de enfermagem, por possibilitar reflexões na busca de se amenizar algumas limitações que a lesão medular impõe ao autocuidado.

Avaliação da efetividade da aplicação de evidências por meio de pesquisa-ação-participante em uma unidade de enfermagem hematológica

Effectiveness of participatory-action-research to put in practice evidence at a nursing onco-hematology unit

Eva Abad-Corpa; Julio Cabrero-García; Pilar Delgado-Hito; Andrés Carrillo-Alcaraz; Cristobal Meseguer-Liza; José Tomás Martínez-Corbalán

O objetivo deste estudo foi avaliar a efetividade da aplicação de evidências pela pesquisa-ação-participante (PAR). Como método usou-se o desenho quase-experimental prospectivo, com dois grupos não equivalentes e concorrentes (2006-2008), em uma unidade de enfermagem para transplante de medula óssea de hospital terciário espanhol. A intervenção estudada foi a integração de evidências pela PAR. As variáveis dependentes estudadas foram: o desempenho profissional e os resultados de saúde nos pacientes (área psicoemocional e efeitos adversos). Recrutaram-se 125 pacientes (Grupo 1=56, Grupo 2=69). Pôde-se observar pelos resultados melhora significativa no segundo grupo, na qualidade dos registros de enfermagem na avaliação de sinais e sintomas do paciente. Na área psicoemocional, o ajuste psicossocial do paciente melhorou significativamente, porém, nenhuma mudança foi observada na sobrecarga do cuidador ou satisfação do paciente. Em relação aos efeitos adversos, tanto o bloqueio quanto a infecção relacionada ao cateter melhoraram significativamente, mas não foi encontrada nenhuma diferença na dor nem na mucosite. Conclui-se que a PAR tem servido para apresentar evidências e melhorar os resultados de saúde.

Hospitalizações de menores de cinco anos por causas evitáveis

Hospitalization of children under five years of age due to avoidable causes

Rosana Rosseto de Oliveira; Josane Rosenilda da Costa; Thais Aidar de Freitas Mathias

O estudo objetivou caracterizar o perfil da morbidade hospitalar, segundo diagnóstico principal de internação, em menores de cinco anos, residentes em municípios do Estado do Paraná: Maringá, Sarandi e Paiçandu. Foram utilizadas informações registradas nos formulários de Autorização de Internação Hospitalar, para os anos de 1998 a 2009. Analisaram-se 41.220 internações de menores de 5 anos. Os resultados evidenciam declínio de 16,1% de internações de menores de cinco anos, em relação ao total de internações de todas as faixas de idade. Quanto às principais causas de hospitalização, foram evidenciadas as doenças do aparelho respiratório (55,6%), doenças infecciosas e parasitárias (14,8%) e afecções originadas no período perinatal (12,9%), condições essas evitáveis por medidas de atenção básica, sinalizando a necessidade de intensificação das ações preconizadas pelos programas voltados à saúde da criança.

Estudo transversal sobre fatores de risco de violência por parceiro íntimo entre enfermeiras

A cross-sectional study of factors underlying the risk of female nurses' suffering abuse by their partners

María-Aurora Rodríguez-Borrego; Manuel Vaquero-Abellán; Liana Bertagnolli da Rosa

O objetivo deste estudo foi identificar os fatores de risco de abuso por parceiro íntimo entre enfermeiras. Trata-se de estudo transversal, realizado com 622 enfermeiras, selecionadas aleatoriamente nos seus locais de trabalho (hospitais e centros de saúde). Utilizou-se um questionário autoadministrado sobre maus-tratos psicológico, físico e sexual, complementado com perguntas de caráter sociodemográfico. As mulheres enfermeiras com maior probabilidade de sofrer violência foram: aquelas que mantinham a família com seu salário (Odds Ratio: 2,41 [0,63-9,15]), as que conviviam com filhos (Odds Ratio: 4,27 [1,43-2,78]) e com parceiro íntimo de classe social IIIa (Odds Ratio: 2.62 [1.37-5,00]). Os dados parecem indicar que a independência representa fator de risco para esse abuso.

Presenteísmo em enfermeiros hospitalares

Presenteeism in hospital nurses

Juliane Umann; Laura de Azevedo Guido; Eliane da Silva Grazziano

Este é um estudo quantitativo, descritivo e transversal com o objetivo de determinar a produtividade estimada das limitações no trabalho, relacionadas à saúde, em 129 enfermeiros atuantes na assistência direta a pacientes críticos e potencialmente críticos. Utilizou-se instrumento para caracterização sociodemográfica e funcional e para a avaliação do presenteísmo (questionário de limitações no trabalho). Procedeu-se à análise estatística dos dados com o software Statistical Package for the Social Sciences. Neste estudo, 75% dos enfermeiros obtiveram índice de produtividade perdida de até 4,84%. A demanda física foi o domínio que representou maior limitação para esses profissionais (25%). O presenteísmo correlacionou-se diretamente à realização de tratamento de saúde, ocorrência e número de faltas, e indiretamente ao tempo de trabalho na unidade. Conclui-se que existe influência de fatores organizacionais ou individuais na produtividade do indivíduo, frente às circunstâncias que envolvem a assistência ao paciente crítico e potencialmente crítico.

Aplicação de programa de exercícios domiciliares na reabilitação do ombro pós-cirurgia por câncer de mama

Application of a domicile-based exercise program for shoulder rehabilitation after breast cancer surgery

Eliana Louzada Petito; Afonso Celso Pinto Nazário; Simone Elias Martinelli; Gil Facina; Maria Gaby Rivero De Gutiérrez

O objetivo desta pesquisa foi avaliar a efetividade de um programa de exercícios para recuperação da amplitude de movimento (ADM) do ombro. Foi usado o método experimental, e o estudo foi desenvolvido no Ambulatório de Mastologia da Universidade Federal de São Paulo, Brasil, de agosto de 2006 a junho de 2008, com 64 mulheres com câncer de mama, submetidas à cirurgia. A intervenção constou de: avaliação pré-operatória da ADM, orientação verbal e escrita, demonstração e execução dos exercícios e reavaliações nos retornos ambulatoriais até o 105º dia de pós-operatório (PO). Os resultados mostraram, a partir do 7ºPO, acréscimo significante e contínuo na ADM, até o 105º PO. O tempo mínimo para recuperação foi de 105 dias para as mulheres mastectomizadas, e de 75 dias para aquelas submetidas à quadrantectomia. Houve adesão satisfatória de 78,6% das mulheres. Conclui-se que o programa domiciliar se mostrou efetivo para a recuperação da ADM na população estudada, beneficiando mulheres que não poderiam frequentar um programa presencial.

Impacto de um programa participativo de redução do ruído em unidade neonatal

Impact of a participatory program to reduce noise in a Neonatal Unit

Nelma Ellen Zamberlan-Amorim; Cristina Ide Fujinaga; Vanderlei José Hass; Luciana Mara Monti Fonseca; Cinira Magali Fortuna; Carmen Gracinda Silvan Scochi

O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto de um programa participativo na redução do ruído ambiente em uma unidade neonatal, de um hospital universitário. Utilizou-se delineamento quase-experimental do tipo tempo-série, no qual os níveis de pressão sonora foram dimensionados antes e após a implantação do programa de intervenção, utilizando o dosímetro Quest-400. Para a análise comparativa do ruído, utilizaram-se os testes estatísticos não-paramétricos (a=0,05). Constatou-se redução significativa dos níveis de pressão sonora da unidade neonatal, após a implantação do programa de intervenção (p<0,0001). O Leq médio foi de 62,5dBA antes da intervenção e reduziu para 58,8dBA após a intervenção. Houve redução de 7,1dBA no Lmax médio (de 104,8 para 87,7dBA) e de 30,6dBA no Lpeak médio (de 138,1 para 107,5dBA). Concluiu-se que o programa foi efetivo na redução do nível sonoro da unidade neonatal, embora ainda se mantenha mais intenso que o recomendável.

Métodos ativos de aquecimento cutâneo para a prevenção de hipotermia no período intraoperatório: revisão sistemática

Active cutaneous warming systems to prevent intraoperative hypothermia: a systematic review

Vanessa de Brito Poveda; Edson Zangiacomi Martinez; Cristina Maria Galvão

O estudo teve como objetivo analisar as evidências disponíveis na literatura sobre a efetividade dos diferentes métodos ativos de aquecimento cutâneo, para a prevenção de hipotermia no período intraoperatório. Para tal, a revisão sistemática foi empregada como método de revisão. A busca por estudos primários foi realizada nas bases de dados CINAHL, EMBASE, Cochrane Register of Controlled Trials e MEDLINE. A amostra da revisão foi composta por 23 ensaios clínicos randomizados controlados. Na literatura, há evidências que indicam que o sistema de circulação de água aquecida é o método mais efetivo à manutenção da temperatura corporal. Os resultados evidenciados podem subsidiar a tomada de decisão do enfermeiro na implementação de medidas efetivas para a manutenção da temperatura corporal. Recomenda-se, entretanto, que a escolha do sistema em cada serviço de saúde seja também baseada na análise custo/benefício, devido aos custos relativos à aquisição dos sistemas investigados.

A violência e suas implicações para a saúde e a enfermagem

The violence and its implications for health and nursing

Maria Lúcia do Carmo Cruz Robazzi

Associação dos fatores sociodemográficos e clínicos à qualidade de vida dos estomizados

Associations among socio-demographic and clinical factors and the quality of life of ostomized patients

Adriana Pelegrini dos Santos Pereira; Claudia Bernardi Cesarino; Marielza Regina Ismael Martins; Maria Helena Pinto; João Gomes Netinho

Os objetivos deste estudo foram identificar os fatores sociodemográficos e clínicos dos pacientes com estoma intestinal definitivo, secundário ao câncer colorretal, e correlacioná-los à qualidade de vida (QV). Como métodos usaram-se o estudo transversal, utilizando a entrevista como instrumento de coleta de dados sociodemográficos e clínicos, e, para avaliação da QV, o WHOQOL-bref. A amostra foi composta por 60 pacientes. Como resultados tem-se que a maioria dos pacientes era do sexo masculino, idoso, casado, sem parceiro sexual, com ensino fundamental completo, recebia até dois salários-mínimos, tempo médio de estoma de três meses, foram orientados que portariam um estoma, mas não foi demarcado para a cirurgia. A média da QV foi de 75,00, sendo que os domínios psicológico, social e físico foram os mais afetados. Os fatores sociodemográficos e clínicos: sexo feminino, baixa renda, não ter parceiros sexuais e falta de orientação apresentaram diferenças estatísticas significantes na QV. Conclui-s que os pacientes portadores de estoma intestinal demonstraram QV satisfatória.

A experiência vivida pelos pacientes em diálise peritoneal domiciliar: uma abordagem fenomenológica

Patients' experiences of peritoneal dialysis at home: a phenomenological approach

Maria Lúcia Araújo Sadala; Gabriela Azevedo de Souza Bruzos; Estela Regina Pereira; Edwa Maria Bucuvic

O objetivo deste estudo foi compreender a experiência da diálise peritoneal domiciliar, a partir da narrativa dos pacientes. A abordagem do estudo inspirou-se na fenomenologia hermenêutica de Paul Ricoeur. Foram entrevistados 19 pacientes na unidade de hemodiálise de um hospital público brasileiro, de março a setembro de 2009. As entrevistas foram orientadas pela questão: descreva sua experiência na diálise peritoneal. Os resultados desvelaram a percepção dos participantes sobre o significado da doença em suas vidas e as drásticas transformações pessoais sofridas nesse processo. Sentimentos de angústia e dor física foram acompanhados por importantes limitações pessoais e sociais, impostas pelo tratamento. Eles esperam por um futuro incerto, reconhecendo sua dependência da ajuda dos familiares e dos profissionais da saúde. Os resultados desvelam as dificuldades e a falta de perspectivas vividas pelos pacientes em diálise, demonstrando o papel crucial que cabe aos profissionais que os acompanham. Ajudá-los a desenvolver o autocuidado e maximizar sua qualidade de vida é prioridade na assistência a esses pacientes.

Incidentes críticos de erosão da confiança na liderança de chefes de enfermagem

Critical incidents of trust erosion in leadership of head nurses

Rodrigo Yañez-Gallardo; Sandra Valenzuela-Suazo

Algumas investigações mostram que a desconfiança nos chefes produz um efeito especialmente negativo nas dinâmicas organizacionais. Assim, identificamos os principais tipos de condutas associadas a desconfiar dos profissionais de enfermagem com cargos de chefes; também, examinaram-se quais dimensões da confiabilidade se relacionam mais frequentemente com a desconfiança. Baseando-se na análise de 61 incidentes críticos coletados em 90 funcionários de um hospital, identificou-se que os tipos de condutas que geravam mais frequentemente a menção de desconfiança eram acontecimentos de "Maus-tratos em público" e "Não dar uma permissão para algo especial"; e que se desgasta, especialmente, a confiabilidade do chefe na dimensão integridade. Discutem-se as implicações destes resultados para que os profissionais da enfermagem, que exercem a liderança, evitem o seu surgimento e o posterior desenvolvimento de desconfiança nas suas relações interpessoais, as que são prejudiciais para o adequado funcionamento dos serviços de saúde.

Qualidade de vida e sintomas depressivos entre cuidadores e dependentes de drogas

Quality of life and depressive symptoms among caregivers and drug dependent people

Samira Reschetti Marcon; Elizete Aparecida Rubira; Mariano Martinez Espinosa; Dulce Aparecida Barbosa

O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade de vida e a presença de sintomas depressivos entre cuidadores e dependentes de drogas, dos CAPSad. Foi utilizado, como método, o estudo transversal, com 109 usuários de quatro Centros de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas, de Mato Grosso, e seus cuidadores, aplicando-se os instrumentos: Medical Outcomes Studies 36 (SF-36), inventário de depressão de Beck (BDI) e variáveis sociodemográficas. Constatou-se, pelos resultados, que a qualidade de vida (QV) dos cuidadores, nos domínios capacidade funcional, aspecto físico, dor e vitalidade, estava mais afetada, quando comparada aos usuários. Encontrou-se forte correlação entre QV e sintomas depressivos nos dois grupos. Conclui-se que as comparações realizadas demonstram comprometimento da qualidade de vida de ambos, sendo essa mais afetada no grupo de cuidadores, confirmando a situação de dependência de drogas como importante interveniente na percepção do cuidador, quanto à sua qualidade de vida.

Trabalho e intersubjetividade: reflexão teórica sobre sua dialética no campo da saúde e enfermagem

Work and Inter-subjectivity: a theoretical reflection on its dialectics in the field of health and nursing

Brígida Gimenez Carvalho; Marina Peduzzi; Edir Nei Teixeira Mandú; José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres

Esta reflexão teórica objetiva evidenciar a relação intersubjetiva presente no trabalho em saúde e enfermagem sob o olhar das seguintes vertentes teóricas: Análise Institucional; Psicodinâmica do Trabalho e Teoria do Agir Comunicativo, com aprofundamento da última. A articulação desses referenciais à abordagem marxiana do trabalho em saúde parte do reconhecimento da necessidade de sua contínua reconstrução neste caso, no sentido da apreensão da interação e comunicação intrínsecas ao trabalho em ato. A Teoria do Agir Comunicativo busca considerar essas duas inextricáveis dimensões: trabalho como ação produtiva e como interação. A primeira corresponde à ação instrumental baseada em regras técnicas e com uma racionalidade dirigida à produção. A segunda refere-se à interação realizada como ação comunicativa visando o entendimento entre sujeitos. Assume-se aqui que a adoção dessa perspectiva teórica na análise das práticas em saúde e enfermagem abre novas possibilidades de elucidação de suas conexões sociais, históricas, processuais e intersubjetivas.

A criança com Diabetes Mellitus Tipo 1 e seus amigos: a influência dessa interação no manejo da doença

Children with Type 1 Diabetes Mellitus and their friends: the influence of this interaction in the management of the disease

Valéria de Cássia Sparapani; Ana Luiza Vilela Borges; Isa Ribeiro de Oliveira Dantas; Raquel Pan; Lucila Castanheira Nascimento

O apoio dos amigos constitui-se em um dos elementos essenciais no manejo do Diabetes Mellitus Tipo 1. Este estudo objetivou descrever a influência dos amigos na vida da criança com Diabetes Mellitus e suas repercussões no manejo da doença. Os dados empíricos foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, aliada à utilização de fantoches, com 19 crianças entre sete e 12 anos. A análise qualitativa dos depoimentos permitiu a apreensão do fenômeno por meio de duas perspectivas: a atitude dos amigos perante a criança, interferindo de forma positiva ou negativa no manejo da doença e a atitude da criança perante seus amigos. O conhecimento dos envolvidos e a interação entre a criança e seus amigos interferem no manejo da doença. Compreender as repercussões dessas interações contribui para o oferecimento de cuidado de enfermagem de qualidade a esse grupo.

Conhecimento da equipe de saúde da família acerca das necessidades de saúde das pessoas com tuberculose

Family health team knowledge concerning the health needs of people with tuberculosis

Paula Hino; Renata Ferreira Takahashi; Maria Rita Bertolozzi; Tereza Cristina Scatena Villa; Emiko Yoshikawa Egry

Os objetivos do estudo foram conhecer concepções sobre tuberculose e necessidades de saúde e descrever o tipo de assistência prestada às pessoas com tuberculose, pelos profissionais de saúde. Trata-se de estudo qualitativo desenvolvido em duas unidades de saúde da família de Capão Redondo, São Paulo. Os dados foram coletados por meio de entrevista aberta, em janeiro de 2010, submetidos à técnica de análise de discurso, resultando em três categorias: significados atribuídos à tuberculose, significados atribuídos às necessidades de saúde e características da assistência. As concepções sobre a doença estão ancoradas na teoria da multicausalidade do processo saúde/doença. A assistência se caracteriza por intervenções que extrapolam a dimensão biológica. As condições precárias de vida definem as necessidades da maioria das pessoas com tuberculose, podendo ser mais importantes para os doentes do que o próprio diagnóstico da doença, influenciando a adesão ao tratamento e devendo ter maior relevância na assistência.

Competência profissional do enfermeiro para atuar em Unidades de Terapia Intensiva: uma revisão integrativa

Professional competences of nurse to work in Intensive Care Units: an integrative review

Silvia Helena Henriques Camelo

Este estudo teve como objetivo analisar as competências profissionais dos enfermeiros em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Utilizou-se o método de revisão integrativa, e a coleta de dados foi realizada nas bases de dados LILACS, SciELO, BDENF, nos meses de agosto a outubro de 2011. Foram identificados 10 artigos, publicados nos últimos 12 anos, e o agrupamento dos dados possibilitou a construção de unidades temáticas relacionadas às competências dos enfermeiros: gerenciar o cuidado de enfermagem, executar o cuidado de enfermagem de maior complexidade, tomada de decisão, liderança, comunicação, educação continuada/permanente, gerenciamento de recursos humanos e de recursos materiais. As competências profissionais identificadas podem oferecer subsídios para traçar diretrizes para a construção do perfil do enfermeiro que atua em unidades de terapia intensiva e impulsionar/mobilizar as práticas de cuidado por esse profissional.

Mortalidade infantil e pré-natal: contribuições da clínica à luz de Canguilhem e Foucault

Infant mortality and prenatal care: contributions of the clinic in the light of Canguilhem and Foucault

Paula Pereira de Figueiredo; Wilson Danilo Lunardi Filho; Valéria Lerch Lunardi; Fernanda Demutti Pimpão

Neste estudo de revisão objetivou-se verificar como pesquisas realizadas no Brasil relacionam a mortalidade infantil e o pré-natal e apresentar contribuições da clínica à luz de Canguilhem e Foucault, para a qualificação da assistência. Realizou-se revisão integrativa de literatura a partir de buscas nas bases de dados SciELO, LILACS, MEDLINE e BDENF, no período de 2000 a 2009. A relação entre a mortalidade infantil e o pré-natal refere-se ao número insuficiente de consultas ou à qualidade do atendimento prestado. Mesmo quando o número e a rotina de consultas no pré-natal foram adequados, os óbitos evitáveis estiveram presentes. Para a qualificação da assistência oferecida, sugere-se que sejam considerados o conhecimento clínico e os demais elementos componentes do processo de viver humano, no intuito de que o olhar clínico seja ampliado e articulado às tecnologias disponíveis no sistema de saúde e, em conjunto, consigam contribuir para a redução da mortalidade infantil no Brasil.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br