JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V21N3

Editorial

Ensino e Pesquisa na formação de profissionais do futuro

Teaching and Research in the preparation of future professionals

Maria Lúcia Zanetti

Artigos Originais

Valores da enfermagem como prática social: uma metassíntese qualitativa

Nursing values as social practice: a qualitative meta-synthesis

Elma Lourdes Campos Pavone Zoboli; Mariana Cabral Schveitzer

OBJETIVO: identificar valores que estruturam e orientam a enfermagem enquanto prática social. MÉTODO: metassíntese qualitativa RESULTADOS: foram identificados três conceitos: a tensão entre técnica, organização e ética na prática da enfermeira; lastros históricos dos valores transversais à prática da enfermagem; atenção à ética, à reforma do sistema de saúde e à humanização da assistência. Esses levaram à síntese das variáveis principais "ordenamento" e "cuidado" que representam, respectivamente, valores balizadores dos elementos técnico-operativo e eticomoral da prática social da enfermagem. CONCLUSÃO: esses valores articulam-se sob o prisma de ordenar para bem cuidar. Reconhecê-los contribui para melhor compreensão do processo de atenção à saúde e dos cuidados de enfermagem.

Expansão da educação superior no Brasil: ampliação dos cursos de graduação em enfermagem

Expansion of higher education in Brazil: increase in the number of Undergraduate Nursing courses

Josicélia Dumêt Fernandes; Giselle Alves da Silva Teixeira; Mary Gomes Silva; Raíssa Millena Silva Florêncio; Rosana Maria de Oliveira Silva; Darci de Oliveira Santa Rosa

OBJETIVO: analisar a ampliação do número de cursos de graduação em enfermagem nas últimas duas décadas, frente ao movimento de expansão da educação superior no Brasil. Metodologia: foi realizada pesquisa documental sobre os marcos legais, que impulsionaram esse movimento, e pesquisa quantitativa, que descreveu a expansão do número de cursos de enfermagem. Os dados foram analisados por meio da análise temática (qualitativos) e da estatística descritiva (quantitativos). RESULTADOS: o discurso político-ideológico, presente nos documentos normativos que apontam a educação superior como possibilidade de transformação da realidade social, não vem se refletindo na área da enfermagem. A expansão dos cursos de enfermagem vem se dando de maneira desordenada, concentrada no setor privado e com desigualdade geográfica na distribuição desses cursos. CONCLUSÃO: não se observa preocupação com as necessidades locais, com a articulação entre o ensino, a pesquisa e extensão, fato esse que compromete a qualidade da formação das futuras enfermeiras.

Condicionantes e/ou determinantes do retorno à atividade sexual no puerpério

Constraints and/or determinants of return to sexual activity in the puerperium

Cleci de Fátima Enderle; Nalú Pereira da Costa Kerber; Valéria Lerch Lunardi; Camila Magroski Goulart Nobre; Luiza Mattos; Eloisa Fonseca Rodrigues

OBJETIVO: identificar fatores que condicionam e/ou determinam o retorno das atividades sexuais no puerpério. MÉTODO: estudo exploratório e descritivo, desenvolvido em um hospital universitário do Sul do Brasil. Fizeram parte do estudo 15 puérperas que realizaram a consulta de enfermagem, no período de agosto a outubro de 2011. A coleta de dados aconteceu por entrevista semiestruturada, após o término da consulta, questionando-as quanto ao retorno da atividade sexual e às sensações envolvidas nesse processo. RESULTADOS: o medo de uma nova gravidez foi o principal determinante/condicionante do retorno sexual no pós-parto. Na análise temática despontou, como fatores condicionantes e/ou determinantes, o medo de sentir dor, a liberação do profissional de saúde, a vergonha do próprio corpo e as alterações na libido. CONCLUSÃO: considera-se fundamental que a temática da anticoncepção seja abordada com a mulher/casal durante o pré-natal, para que tenha oportunidade de reflexão e diálogo, anterior ao momento crítico em si.

Ensino da estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância na graduação em enfermagem

Teaching of the Integrated Management of Childhood Illness strategy in undergraduate nursing programs

Elizabeth Fujimori; Cinthia Hiroko Higuchi; Emília Gallindo Cursino; Maria De La Ó Ramallo Veríssimo; Ana Luiza Vilela Borges; Débora Falleiros de Mello; Lucila Castanheira Nascimento; Verónica Behn; Lynda Law Wilson

OBJETIVO: descrever e analisar o ensino da Estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância, praticado na graduação em enfermagem no Brasil. MÉTODO: estudo transversal que integrou pesquisa internacional. Foram convidados a acessar o questionário eletrônico 571 cursos de graduação identificados no país. A coleta de dados foi realizada de maio a outubro de 2010. RESULTADOS: responderam ao questionário 142 cursos, sendo 3/4 (três quartos) privados, com algumas diferenças do ensino entre as instituições públicas e privadas. A estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância integrava o conteúdo teórico de 64% dos cursos e o conteúdo prático de 50%. Unidades básicas de saúde eram os locais mais usados para ensino prático. O módulo tratamento era o menos ensinado e poucos cursos possuíam os manuais da estratégia. Todos utilizavam provas para avaliação, mas a participação em aulas era mais considerada nas privadas. Houve diferença somente quanto à capacitação docente na estratégia, com maioria nas instituições públicas. CONCLUSÃO: apesar da relevância da estratégia Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância no cuidado à criança, seu conteúdo não é abordado em todos os cursos de graduação e constatam-se falta de capacitação docente e de material didático.

Adaptação e validação do Patient Expectations and Satisfaction with Prenatal Care para gestantes brasileiras

Adaptation and validation of the Patient Expectations and Satisfaction with Prenatal Care instrument among Brazilian pregnant women

Patrícia Santos Prudêncio; Fabiana Villela Mamede; Rosana Aparecida Spadoti Dantas; Luiz de Souza; Marli Villela Mamede

OBJETIVO: adaptar para uso no Brasil e validar o instrumento Patient Expectations and Satisfaction with Prenatal Care, que contém 41 itens, divididos em dois domínios (expectativa e satisfação). A versão adaptada foi submetida à análise da validade de constructo convergente, de grupos distintos, e dimensionalidade, além da análise da consistência interna (alfa de Cronbach) e estabilidade. MÉTODO: foram entrevistadas 119 gestantes em acompanhamento pré-natal; dessas, 26 responderam duas vezes ao instrumento (reteste). A consistência interna foi adequada (alfa de Cronbach = 0,70) e o teste/reteste apresentou correlação forte (r=0,82; p<0,001) para a expectativa e correlação moderada (r=0,66; p<0,001) para a satisfação. As análises realizadas confirmaram a validade da versão adaptada do instrumento no grupo estudado. RESULTADOS: os resultados indicaram fortes evidências de validade e confiabilidade da versão adaptada do instrumento. CONCLUSÃO: o instrumento necessita ser testado em grupos de gestantes com diferentes características sociais.

Estado atual do ensino de Terapias Complementares na formação superior de Enfermagem na Espanha

Current status of Complementary Therapies in Spain in nursing degree

Ana Belén Fernández-Cervilla; Ana Isabel Piris-Dorado; Maria Esperança Cabrer-Vives; Ana Barquero-González

OBJETIVO: descrever a situação atual de terapias complementares no ensino de enfermagem nas escolas de enfermagem na Espanha. MÉTODO: estudo descritivo. População de estudo: todas as faculdades, escolas e anexados à Espanha. A coleta de dados foi feita através de ficha de observação, análise de unidades curriculares, variáveis (créditos, tipo de curso, localização, tipo de terapia), análise descritiva dos dados relativos e absolutos, usando-se planilha Excel. RESULTADOS: na maioria das faculdades e escolas de enfermagem examinadas, referentes ao assunto Terapias Complementares, esse tema desapareceu e naquelas em que aparece é uma disciplina opcional. CONCLUSÃO: o treinamento Terapias Complementares na Espanha é deficiente porque não é coletado como matéria essencial e/ou obrigatória. A ausência de Terapias Complementares no currículo levanta questões como o seu valor em ações de formação, o conceito que tem os professores sobre o assunto, a repercussão na qualidade do atendimento, formação de professores responsáveis pela disciplina Terapias Complementares, assim como número de créditos e matéria a serem seguidos para a graduação.

Representações sociais de puérperas sobre as síndromes hipertensivas da gravidez e nascimento prematuro

Social representations of mothers about gestational hypertension and premature birth

Nilba Lima de Souza; Ana Cristina Pinheiro Fernandes de Araújo; Iris do Ceu Clara Costa

OBJETIVO: identificar os significados atribuídos por puérperas às síndromes hipertensivas da gravidez e suas consequências, como o nascimento prematuro e a hospitalização do filho na unidade de terapia intensiva neonatal MÉTODO: estudo qualitativo, baseado na Teoria do Núcleo Central, com 70 mulheres que apresentaram síndrome hipertensiva da gravidez e parto prematuro. Utilizou-se a Técnica de Associação Livre de Palavras com três estímulos: pressão alta na gravidez, prematuridade e unidade de terapia intensiva neonatal. RESULTADOS: foram obtidas 1.007 evocações, assim distribuídas: pressão alta na gravidez (335) prematuridade (333) e unidade de terapia intensiva neonatal (339). Constituíram-se três unidades temáticas: representação das síndromes hipertensivas da gravidez, da prematuridade e da unidade de terapia intensiva neonatal. As categorias morte e aspectos negativos foram inerentes às três unidades analisadas, seguidas de estratégias de enfrentamento e necessidade de cuidados, presentes nas síndromes hipertensivas da gravidez e prematuridade. CONCLUSÃO: o estudo teve como núcleo central a morte, e se destacaram os aspectos subjetivos presentes no ciclo gravídico e puerperal de alto risco. Espera-se que essa investigação contribua para qualificar a assistência de enfermagem à mulher adiante da problemática das síndromes hipertensivas da gravidez, para que ela possa enfrentar com menos desgastes os efeitos adversos da gravidez e de nascimento de alto risco.

Associação entre o período de graduação e fatores de risco cardiovascular em universitários

Association between moment of the undergraduate course and cardiovascular risk factors in university students

Guilherme da Silva Gasparotto; Lívia Pimenta Renó Gasparotto; Laila Miranda Rossi; Natália Boneti Moreira; Maicon de Siqueira Bontorin; Wagner de Campos

OBJETIVO: verificar a associação entre o período da graduação e fatores de risco cardiovascular em uma amostra representativa de universitários. MÉTODOS: observaram-se 1.599 universitários (1.197 calouros e 402 formandos) quanto aos seguintes fatores de risco: prática insuficiente de atividade física, consumo de tabaco e bebidas alcoólicas, hábitos alimentares, excesso de peso corporal, circunferência de cintura e pressão arterial elevada. Informações referentes à prática de atividade física foram obtidas pelo instrumento International Physical Activity Questionnaire, os comportamentos pelo Youth Risk Behavior Surveillance e as informações socioambientais com a metodologia da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. RESULTADOS: foi verificada, significativamente, maior probabilidade de alunos formandos apresentarem os seguintes fatores de risco: prática insuficiente de atividade física, terem fumado nos últimos trinta dias, consumido álcool e ingestão de bebida alcoólica em excesso no mesmo período. CONCLUSÃO: os resultados sugerem que estudantes mais próximos do término da graduação demonstram maior probabilidade de apresentar alguns fatores de risco cardiovascular do que os calouros. Nesse sentido, poder-se-ia pensar em programas de prevenção e promoção à saúde, durante a graduação.

Competências emocionais no processo de ensinar e aprender em enfermagem na perspectiva das neurociências

Emotional competencies in the process of teaching and learning in nursing, from the perspective of the neurosciences

Wilza Rocha Pereira; Mara Regina Rosa Ribeiro; Valéria Binato Santili Depes; Neuci Cunha Santos

OBJETIVO: compreender aspectos da interação que ocorre entre o sentir e o aprender na perspectiva das neurociências. MÉTODO: pesquisa com abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, feita em duas escolas de enfermagem públicas brasileiras. Os sujeitos da pesquisa foram docentes e discentes e, na coleta de dados, empregaram-se as técnicas do questionário, entrevista individual e grupo focal. RESULTADOS: os conhecimentos do funcionamento cerebral e diferentes estruturas implicadas nos aprendizados das competências cognitivas, técnicas, emocionais e relacionais podem ajudar o docente na sua tarefa de ensinar. CONCLUSÕES: pode-se contornar as dificuldades para aprender e é necessário, como docente, desenvolver estratégias de ensino baseadas nos novos conhecimentos das neurociências, para otimizar a aprendizagem dos alunos. Esses novos conhecimentos trazem elementos que contribuem para a formação do professor, facilitam o processo para aquele que aprende e tornam mais prazeroso o ensinar.

Prevalência de pré-fragilidade para o componente velocidade da marcha em idosos

Prevalence of pre-frailty for the component of gait speed in older adults

Maria Helena Lenardt; Nathalia Hammerschmidt Kolb Carneiro; Susanne Elero Betiolli; Dâmarys Kohlbeck de Melo Neu Ribeiro; Patrick Alexander Wachholz

OBJETIVO: investigar a pré-fragilidade e os fatores associados a essa condição, considerando as medidas de velocidade da marcha dos idosos. MÉTODO: a seleção dos participantes ocorreu por meio de critérios de inclusão/exclusão e teste de rastreamento cognitivo. A amostra foi calculada com base na estimativa da proporção populacional e constituída por 195 idosos, usuários de uma Unidade Básica de Saúde de Curitiba, PR. Os dados foram coletados mediante questionário sociodemográfico/clínico e teste de velocidade da marcha. RESULTADOS: a pré-fragilidade para velocidade da marcha possui moderada prevalência (27,3%) e associou-se à faixa etária entre 60 e 69 anos, baixa escolaridade, não se sentir solitário, utilizar anti-hipertensivo, apresentar doença cardiovascular e sobrepeso. CONCLUSÃO: considera-se relevante identificar os idosos na condição de pré-fragilidade, pois, dessa maneira, existe a possibilidade de intervenção imediata com a finalidade de estacionamento do quadro. É significativo o déficit de estudos sobre a síndrome da fragilidade em idosos brasileiros, principalmente aqueles que se referem a um componente isolado. Visto que a enfermagem gerontológica se encontra nos primeiros passos referentes à temática, entende-se que a identificação da prevalência deve ser o ponto primordial das pesquisas sobre o tema.

Mortalidade materna por hemorragia no Brasil

Maternal mortality due to hemorrhage in Brazil

Maria de Lourdes de Souza; Ruy Laurenti; Roxana Knobel; Marisa Monticelli; Odaléa Maria Brüggemann; Emily Drake

OBJETIVO: analisar a razão de mortalidade materna devido a hemorragia identificada no Brasil, durante o período de 1997 a 2009. MÉTODO: análise de dados populacionais com série temporal. Os dados foram obtidos nos Sistemas de Informações de Mortalidade e Nascidos Vivos do Ministério da Saúde do Brasil. Foi selecionado, para análise, o total de óbitos de mulheres com idade compreendida entre 10 e 49 anos, que ocorreram no período de 1997 a 2009, e que foram registrados como "morte materna". RESULTADOS: durante o período de pesquisa, 22.281 mortes maternas foram identificadas no Sistema de Mortalidade e, dessas, 3.179 foram devido a hemorragia, respondendo por 14,26%. A razão de mortalidade materna esteve mais elevada nas Regiões Norte e Nordeste do Brasil. CONCLUSÕES: o cenário brasileiro mostra desigualdades regionais em relação à mortalidade materna. A hemorragia é apresentada como um sintoma, e não como uma causa de morte.

Ambiente da prática profissional e exaustão emocional entre enfermeiros de terapia intensiva

Professional nursing practice: environment and emotional exhaustion among intensive care nurses

Marcia Raquel Panunto; Edinêis de Brito Guirardello

OBJETIVO: avaliar as características do ambiente da prática profissional dos enfermeiros e sua relação com o Burnout, percepção da qualidade do cuidado, satisfação no trabalho e a intenção de deixar o emprego nos próximos doze meses. MÉTODO: estudo transversal de abordagem quantitativa dos dados. A amostra foi composta por 129 enfermeiros de unidades de terapia intensiva de adulto de uma região do interior do Estado de São Paulo, Brasil. RESULTADOS: a modelagem de equações estruturais, por meio da análise de caminhos, mostrou que as características do ambiente da prática influenciam na satisfação no trabalho, percepção da qualidade do cuidado e na intenção de deixar o emprego, quando mediadas pelo sentimento de exaustão emocional. O enfermeiro com pouca autonomia, menor controle sobre o ambiente e com piores relações com o médico, apresenta maior nível de exaustão emocional, o que pode influenciar negativamente na sua percepção da qualidade do cuidado, satisfação com o trabalho e na intenção de deixar o emprego. CONCLUSÃO: a posição mediadora da exaustão emocional pode influenciar negativamente nos resultados da assistência, havendo, portanto, a necessidade de adoção de estratégias que minimizem esse sentimento no enfermeiro.

APACHE II medido na saída dos pacientes da Unidade de Terapia Intensiva na previsão da mortalidade

The APACHE II measured on patients' discharge from the Intensive Care Unit in the prediction of mortality

Luciana Gonzaga dos Santos Cardoso; Paulo Antonio Chiavone

OBJETIVO: analisar o desempenho do Acute Physiology and Chronic Health Evaluation, medido com base nos dados das últimas 24 horas de internação na Unidade de Terapia Intensiva, nos pacientes com transferência para as enfermarias. MÉTODO: estudo observacional, prospectivo e quantitativo com dados de 355 pacientes, admitidos na Unidade de Terapia Intensiva entre janeiro e julho de 2010 que foram transferidos para as enfermarias. RESULTADOS: o poder discriminatório do índice prognóstico AII-SAÍDA demonstrou área sob a curva ROC estatisticamente significante. A mortalidade observada na amostra foi discretamente maior que a prevista pelo AII-SAÍDA, com Razão de Mortalidade Padronizada de 1,12. Na curva de calibração, a análise da regressão linear demonstrou que o valor de R2 foi estatisticamente significante. CONCLUSÃO: o AII-SAÍDA foi capaz de prever a mortalidade, após a saída da Unidade de Terapia Intensiva, sendo a observada discretamente maior que a prevista, demonstrando boa discriminação e boa calibração. Esse sistema demonstrou ser útil para estratificar os pacientes com maior risco de óbito, após a saída da Unidade de Terapia Intensiva. Tal fato merece especial atenção dos profissionais de saúde, particularmente dos enfermeiros, na gestão de recursos humanos e tecnológicos para esse grupo de pacientes.

Variáveis relacionadas à expectativa de suporte para o cuidado de idosos residentes na comunidade

Variables related to the anticipated support for care in community-dwelling older adults

Déborah Cristina de Oliveira; Anita Liberalesso Neri; Maria José D'Elboux

OBJETIVO: comparar a expectativa de suporte para o cuidado, arranjo de moradia e variáveis relacionadas à saúde em função do gênero e idade em idosos da comunidade. MÉTODO: foram utilizados dados da Rede de Pesquisa de "Fragilidade em Idosos Brasileiros" amostra de Campinas, SP (n=671), e realizadas análises de descrição e comparação dos dados. RESULTADO: as mulheres encontram-se em condições sociodemográficas, de percepção de saúde, dependência e expectativa de suporte para o cuidado ruins, quando comparadas aos homens, e aquelas que têm expectativa esperam receber ajuda de apenas uma pessoa. A idade avançada esteve relacionada a menores percentuais de incapacidade e a maior parte dos idosos avalia sua saúde como boa ou muito boa, independente da idade, enquanto no grupo de mulheres, como informado anteriormente, ocorre a predominância dos que avaliam a própria saúde como ruim ou muito ruim. CONCLUSÃO: o presente estudo direciona o enfermeiro na identificação dos idosos em situação de risco para a falta de expectativa de suporte para o cuidado e indica a necessidade de intervenções que visem dar suporte a esse grupo.

Comparação da qualidade de vida de portadores de câncer de pulmão antes e após o tratamento quimioterápico

Comparison of the quality of life among persons with lung cancer, before and after the chemotherapy treatment

Priscila Isolani de Oliveira; Carlos Alberto de Castro Pereira; Angélica Gonçalves Silva Belasco; Ana Rita de Cássia Bettencourt

OBJETIVO: estudo prospectivo, com o objetivo de avaliar a Qualidade de Vida Relacionada à Saúde de pacientes com câncer de pulmão, após tratamento quimioterápico. MÉTODO: a Qualidade de Vida Relacionada à Saúde foi avaliada pelos questionários Quality-of-Life Questionnaire-Core 30 e Lung Cancer Module, versão 3.0. RESULTADOS: a amostra foi composta por 11 mulheres e 19 homens, com média de idade de 68 anos (51-87 anos). Após o tratamento quimioterápico, observou-se melhora clinicamente relevante da qualidade de vida geral, assim como dos sintomas de dispneia, insônia, hemoptise, tosse, dor torácica, dor no braço/ombro e dificuldade financeira. Houve piora na escala funcional que avalia o desempenho de papel e dos sintomas de fadiga, náusea e vômito, neuropatia sensorial, dor extratorácica, constipação, perda de apetite e alopecia. CONCLUSÃO: os pacientes apresentaram melhora da Qualidade de Vida Relacionada à Saúde e sintomas relacionados ao câncer de pulmão, após o tratamento quimioterápico; entretanto, houve piora dos sintomas decorrentes da toxicidade dos medicamentos quimioterápicos.

O trabalho noturno da enfermagem no cuidado paliativo oncológico

Nursing work at night in palliative oncology care

Marcelle Miranda da Silva; Marleá Chagas Moreira; Joséte Luzia Leite; Alacoque Lorenzini Erdmann

OBJETIVO: compreender o significado atribuído pelos enfermeiros e técnicos de enfermagem acerca do trabalho noturno, no contexto das enfermarias clínicas de cuidado paliativo oncológico, bem como o modo de trabalho da enfermagem em busca do atendimento das necessidades dos clientes e cuidadores, nesse período. MÉTODO: estudo exploratório, qualitativo, utilizando-se a Grounded Theory. Foram entrevistados sete enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem, compondo dois grupos amostrais. Geraram-se nove categorias e na análise do conteúdo das mesmas, comparativamente, evidenciou-se conhecimento de destaque, com implicações no trabalho noturno da enfermagem. Tais aspectos foram discutidos no presente estudo em duas das categorias, a saber: descrevendo a prática para compreensão do gerenciamento do cuidado de enfermagem e apontando as dificuldades da prática e do gerenciamento do cuidado de enfermagem. RESULTADOS: evidenciam-se a complexidade do contexto no noturno, considerando o quadro clínico dos clientes e a demanda psicológica desses e dos seus cuidadores, principalmente pela ameaça da morte. CONCLUSÃO: a equipe busca atender tais necessidades a partir da comunicação, mas evidencia carência dos serviços assistenciais e sobrecarga. A interdisciplinaridade é uma premissa do cuidado paliativo, em prol da integralidade, e não pode ser negligenciada no trabalho noturno, o que requer atenção e investimento para o desenvolvimento de melhores práticas.

Avaliação do risco cardiovascular em hipertensos

Cardiovascular risk assessment in hypertensive patients

Elaine Amaral de Paula; Rogério Baumgratz de Paula; Darcília Maria Nagen da Costa; Fernando Antonio Basile Colugnati; Elenir Pereira de Paiva

OBJETIVO: avaliar o risco cardiovascular, utilizando o escore de Framingham tradicional e o modificado pela incorporação de fatores de risco emergentes, como história familiar de infarto agudo do miocárdio, síndrome metabólica e doença renal crônica. MÉTODO: participaram 50 hipertensos que faziam tratamento ambulatorial. Os dados clínicos foram obtidos por meio de entrevista semiestruturada e os laboratoriais, coletados em prontuários. RESULTADOS: verificou-se que o escore de Framingham tradicional foi predominantemente baixo (74%), 14% apresentou médio risco e 12% alto risco. Após a inclusão de fatores de risco emergentes, a chance de ocorrer um evento coronariano foi baixa em 22% dos casos, média em 56% e alta em 22% dos casos. CONCLUSÕES: a comparação entre o escore de risco de Framingham tradicional e o modificado demonstrou diferença significativa entre a classificação do risco cardiovascular, cuja correlação mostra discreta concordância entre as duas escalas. Os elementos relacionados ao estilo de vida parecem ser determinantes do aumento de risco cardiovascular.

Velhice e pessoa idosa: representações sociais de adolescentes escolares

Old age and elderly people: social representations of adolescent students

Maria Célia de Freitas; Maria Assunção Ferreira

OBJETIVO: conhecer os elementos centrais das representações sociais de adolescentes de uma instituição de ensino médio pública sobre a pessoa idosa e a velhice. MÉTODO: participaram 172 adolescentes, entre 14 e 19 anos. Aplicou-se a técnica de evocação livre de palavras, através dos termos indutores pessoa idosa e velhice. RESULTADOS: os elementos centrais das representações significativamente construídos para pessoa idosa foram: respeito e desrespeito, 78; experiência, 49; cuidado, 32; sabedoria, 23; fragilidade, 19. Para velhice foram: doença, 51; aposentadoria, 27; experiência, 27; sabedoria, 19; rugas, 17. As representações sociais dos adolescentes estão fortemente marcadas por aspectos físicos, psicológicos e sociais com aspectos positivos e negativos sobre a velhice. CONCLUSÃO: concluiu-se pela necessidade de realização de atividades participativas de educação em saúde, de modo a conduzir os adolescentes à crítica e reflexão tanto sobre o envelhecimento como sobre a condição do velho na sociedade contemporânea.

Qualidade de vida de sobreviventes de sepse grave após alta hospitalar

Quality of Life of Severe Sepsis Survivors After Hospital Discharge

Ligia Marcia Contrin; Vania Del'Arco Paschoal; Lucia Marinilza Beccaria; Claudia Bernardi Cesarino; Suzana Margareth Ajeje Lobo

OBJETIVOS: avaliar a qualidade de vida em sobreviventes de sepse grave, utilizando os instrumentos EuroQol-5 Dimensions e Escala Analógica Visual. MÉTODO: caso controle aninhado, realizado em pacientes que receberam alta da unidade de terapia intensiva de um hospital de ensino, após admissão com sepse grave. A seleção foi feita a partir do cadastro sepse, contendo 349 prontuários. Cada paciente com sepse foi considerado como um sujeito e o paciente internado após foi considerado controle, desde que não tivesse sepse e tivesse sobrevivido à internação, totalizando 100 sujeitos. RESULTADOS: o grupo sepse apresentou mortalidade mais elevada em 1 ano comparado com pacientes críticos, porém, sem sepse no grupo controle. Pacientes mais velhos (>60 anos de idade) no grupo sepse tiveram prevalência significativamente maior de problemas. Não houve diferença na Escala Visual Análoga entre os entrevistados de ambos os grupos. CONCLUSÕES: após alta da unidade de terapia intensiva, os pacientes que sobreviveram à sepse tiveram taxa de mortalidade mais elevada do que os pacientes críticos sem a doença. Pacientes idosos com sepse tiveram problemas variando de moderado a grave, em todas as cinco dimensões de qualidade de vida avaliadas.

Importância da comunicação nos cuidados paliativos em oncologia pediátrica: enfoque na Teoria Humanística de Enfermagem

The importance of communication in pediatric oncology palliative care: focus on Humanistic Nursing Theory

Jael Rúbia Figueiredo de Sá França; Solange Fátima Geraldo da Costa; Maria Emilia Limeira Lopes; Maria Miriam Lima da Nóbrega; Inacia Sátiro Xavier de França

OBJETIVO: investigar e analisar a comunicação nos cuidados paliativos em oncologia pediátrica, sob o ponto de vista de enfermeiros, com base na Teoria Humanística de Enfermagem. MÉTODO: trata-se de pesquisa de campo, com abordagem qualitativa, da qual participaram dez enfermeiros atuantes em oncologia pediátrica, de um hospital público brasileiro. Para a coleta dos dados, foi utilizada a técnica de entrevista semiestruturada. Os depoimentos foram analisados qualitativamente, à luz da Teoria Humanística de Enfermagem, e nas cinco fases da Enfermagem Fenomenológica. RESULTADOS: da análise do material empírico do estudo, emergiram duas categorias temáticas: "estratégia para humanizar o cuidar em enfermagem, com ênfase no alívio do sofrimento da criança" e "estratégia para fortalecer o vínculo de confiança entre enfermeiro e criança". CONCLUSÃO: a comunicação se configura como um elemento eficaz no cuidado com a criança com câncer e é de suma importância para a promoção dos cuidados paliativos quando alicerçada na Teoria Humanística de Enfermagem.

Fatores associados ao assédio moral no ambiente laboral do enfermeiro

Factors associated with bullying at nurses' workplaces

Kátia Biagio Fontes; Rosangela Getirana Santana; Sandra Marisa Pelloso; Maria Dalva de Barros Carvalho

OBJETIVO: identificar enfermeiros vítimas de assédio moral no trabalho e fatores associados. MÉTODO: estudo descritivo-exploratório, de abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 199 enfermeiros, pertencentes ao setor público e privado (n=388). Para a coleta de dados utilizaram-se um questionário socioprofissiográfico e o Leymann Inventory Psychological Terrorization, ambos em formato impresso ou eletrônico (maio/setembro de 2010). RESULTADOS: de acordo com os dados obtidos, 11,56% dos sujeitos estudados foram vítimas de assédio moral. Análise multivariada apontou que possuir filhos, atuar nas unidades de saúde pública, trabalhar na instituição por período de 1 a 3 anos, enfrentar atualmente condutas de assédio moral e sentir-se assediado moralmente são fatores de risco para o assédio moral. CONCLUSÃO: o estudo possibilitou melhor compreensão dos fatores associados ao assédio moral, contudo, a investigação com base em amostras de enfermeiros brasileiros é apenas o primeiro passo na avaliação de outros fatores condicionantes, relacionados ao contexto organizacional.

Infusão venosa aquecida no controle da hipotermia no período intraoperatório

Warmed intravenous infusion for controlling intraoperative hypothermia

Ana Lúcia De Mattia; Maria Helena Barbosa; João Paulo Aché de Freitas Filho; Adelaide De Mattia Rocha; Nathália Haib Costa Pereira

OBJETIVO: verificar a eficácia da intervenção de infusão venosa aquecida, na prevenção da hipotermia em pacientes no período intraoperatório. MÉTODO: estudo experimental, comparativo, de campo, prospectivo e quantitativo, realizado em um hospital público federal. A amostra foi constituída por 60 adultos, que tiveram, como um dos critérios de inclusão, a temperatura axilar entre 36 e 37,1ºC e acesso cirúrgico abdominal, divididos em grupos controle e experimental, compostos utilizando-se a técnica de amostragem probabilística sistemática. RESULTADOS: nos 2 grupos, 22 pacientes (73,4%) saíram da sala de operação com hipotermia, ou seja, temperatura inferior a 36ºC (p=1,0000). A temperatura da sala de operação na entrada do paciente e a temperatura do paciente na entrada da sala de operação foram estatisticamente significativas para influenciar a ocorrência de hipotermia. CONCLUSÃO: o planejamento e implementação das intervenções de enfermagem, realizadas pelo enfermeiro, são essenciais para prevenção da hipotermia e manutenção da normotermia perioperatória.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br