JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V25

Editorial

O ano de 2017 e a avaliação quadrienal da Pós-Graduação Stricto Sensu: investimentos e ações para continuar a avançar

The year 2017 and the four-yearly evaluation of the Stricto Sensu Graduate Programs: investments and actions to continued progress

Carmen Gracinda Silvan Scochi, Márcia de Assunção Ferreira, Francine Lima Gelbcke

Mudando a mente: hipnose e diabetes

Changing the mind: hypnosis and diabetes

Maria da Graça Pereira

Historicidade das maneiras de impactar as práticas com os conhecimentos produzidos

Historicity of the ways in which knowledge production impacts practice

Maria Itayra Coelho de Souza Padilha

A Rede Regional de Educação Interprofissional em Saúde da OPAS/OMS

The PAHO/WHO Regional Network of Interprofessional Health Education

Sabrina de Souza Elias Mikael, Silvia Helena De Bortoli Cassiani, Fernando Antonio Menezes da Silva

Métricas de avaliação em ciência: estado atual e perspectivas

Evaluation metrics in science: current status and prospects

Lilian Nassi-Calò

Protagonismo da Enfermagem nas Metas da ONU para a saúde dos povos

Nursing Protagonism in the UN Goals for the people’s health

Isabel Amélia Costa Mendes, Carla Aparecida Arena Ventura

Artigos Originais

Adaptação transcultural e validação da CONDOM SELF-EFFICACY SCALE : aplicação em adolescentes e adultos jovens brasileiros

Cross-cultural adaptation and validation of the Condom Self-Efficacy Scale: application to Brazilian adolescents and young adults

Carla Suellen Pires de Sousa, Régia Christina Moura Barbosa Castro, Ana Karina Bezerra Pinheiro, Escolástica Rejane Ferreira Moura, Paulo César Almeida, Priscila de Souza Aquino

Objetivo: traduzir e adaptar a Condom Self-Efficacy Scale para língua portuguesa no contexto brasileiro, originada nos Estados Unidos para mensurar a autoeficácia no uso do preservativo. Método: estudo metodológico, que compreendeu duas etapas: tradução, adaptação transcultural e verificação das propriedades psicométricas. O processo de tradução e adaptação foi composto por quatro tradutores, um mediador da síntese e cinco profissionais da saúde. Verificou-se a validação de conteúdo pelo Índice de Validação de Conteúdo por meio do julgamento de 22 especialistas. Participaram do pré-teste 40 sujeitos que contribuíram na compreensão dos itens da escala. A escala foi aplicada em 209 estudantes, de 13 a 26 anos, de uma escola da rede estadual de ensino. Analisou-se a confiabilidade por meio do alfa de Cronbach. Resultados: A versão da escala em português obteve alfa de Cronbach de 0,85 e a média da total de 68,1 pontos, houve relação estatística significativa entre a escala total e as variáveis não ter filhos (p= 0,038), uso do preservativo (p= 0,008) e uso do condom com o parceiro fixo (p=0,036). Conclusão: a versão brasileira da Condom Self-Efficacy Scale é um instrumento válido e confiável para verificar a autoeficácia do uso do preservativo entre adolescentes e adultos jovens.

Efeito do grupo de orientação em pacientes com insuficiência cardíaca crônica: ensaio clínico randomizado

Effect of an orientation group for patients with chronic heart failure: randomized controlled trial

Cristina Silva Arruda, Juliana de Melo Vellozo Pereira, Lyvia da Silva Figueiredo, Bruna dos Santos Scofano, Paula Vanessa Peclat Flores, Ana Carla Dantas Cavalcanti

Objetivo: Avaliar o efeito do grupo de orientação na adesão terapêutica e no autocuidado de pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Método: Ensaio clínico randomizado controlado realizado em 27 pacientes com insuficiência cardíaca crônica. O grupo intervenção, além de consultas de enfermagem, participou de encontros de grupo com a equipe multidisciplinar enquanto o grupo controle recebeu somente consultas de enfermagem no período de quatro meses. Foram aplicados questionários validados para uso no Brasil no momento inicial e final do estudo para avaliação dos desfechos autocuidado e adesão ao tratamento. As variáveis categóricas foram expressas através de distribuições de frequências e percentuais e as variáveis continuas com média e desvio padrão. A comparação entre os escores iniciais e finais do grupo intervenção e controle foi realizada pelo teste T-Student. Resultados: A média de adesão antes do estudo foi de 13,9±3,6 e após 14,8±2,3 no grupo intervenção e 14,2±3,4 e após 14,7±3,5 no grupo controle. O escore de confiança no autocuidado foi menor após a intervenção (p=0,01). Conclusão: O grupo de orientação não melhora a adesão ao tratamento, o manejo e a manutenção e pode piorar a confiança no autocuidado. Registro REBEC RBR-7r9f2m.

Obesidade, atividade física e pré-diabetes em filhos de pessoas com diabetes

Obesity, physical activity and prediabetes in adult children of people with diabetes

Lidia G. Compeán-Ortiz, Laura Elena Trujillo-Olivera, Ana María Valles-Medina, Eunice Reséndiz-González, Beatriz García-Solano, Beatriz Del Angel Pérez

Objetivos: Determinar a prevalência de obesidade/sobrepeso, atividade física (AF) e pré-diabetes em filhos de pessoas com diabetes mellitus tipo 2; identificar diferenças de acordo com variáveis sociodemográficas e descrever a relação de obesidade/sobrepeso com a glicose em jejum (GJ) e a hemoglobina glicosilada (HbA1c). Métodos: Estudo transversal em 30 famílias mexicanas com 53 filhos participantes. A obesidade/sobrepeso foi determinada por meio do Índice de Massa Corporal (IMC), Circunferência da Cintura (CC) e percentual de gordura corporal (GC); a AF com o Questionário Internacional de Atividade Física curto (IPAQ) e pré-diabetes com a GJ. Resultados: 64% dos participantes apresentaram obesidade/sobrepeso, 32% baixa AF e 19% pré-diabetes. Os homens tiveram maior CC do que as mulheres (U= 219, p= 0.03). As mulheres mostraram mais GC do que os homens (U= 142, p <0.01). A glicose sanguínea esteve relacionada com a GC (rs= 0.336, p < 0.05), a HbA1c com o IMC (rs= 0.417, p <0.01), CC (rs= 0.394, p<0.01), GC (rs= 0.494, p<0.01) e AF intensa (rs= - 0.285, p<0.05). Conclusões: Foram encontradas altas prevalências de obesidade/sobrepeso e baixa AF. A GJ esteve relacionada somente com a GC e a HbA1c, além da GC, teve relação com o IMC, CC e de maneira inversa com a AF intensa. Recomenda-se modificar as estratégias educativas de enfermagem a nível familiar.

Versão reduzida do “instrumento de avaliação de estresse em estudantes de enfermagem” na realidade brasileira

Short version of the “instrument for assessment of stress in nursing students” in the Brazilian reality

Ana Lúcia Siqueira Costa, Rodrigo Marques da Silva, Fernanda Carneiro Mussi, Patrícia Maria Serrano, Eliane da Silva Graziano, Karla de Melo Batista

Objetivo: validar uma versão reduzida do Instrumento de avaliação de estresse em estudantes de enfermagem, na realidade brasileira. Método: Estudo metodológico realizado com 1047 universitários de enfermagem de cinco instituições brasileiras, que responderam aos 30 itens do instrumento distribuídos inicialmente em oito domínios. Analisou-se os dados no Pacote estatístico R e no latent variable analysis empregando-se análises fatoriais exploratória e confirmatória, alfa de Cronbach e correlação item-total. Resultados: A versão reduzida do instrumento apresentou 19 itens distribuídos em quatro domínios: Ambiente, Formação profissional, Atividades Teóricas e Realização de Atividades Práticas. A análise confirmatória demonstrou ajuste absoluto e de parcimônia ao modelo proposto, com níveis de resíduos satisfatórios. Os valores de Alfa por fator variaram de 0,736 (Ambiente) a 0,842 (Realização de Atividades Práticas). Conclusão: A versão reduzida do instrumento apresenta validade de constructo e confiabilidade para aplicação em universitários de enfermagem brasileiros que estão presentes em qualquer fase do curso.

Incontinência urinária em pacientes hospitalizados: prevalência e fatores associados

Urinary incontinence in hospital patients: prevalence and associated factors

Jaqueline Betteloni Junqueira, Vera Lúcia Conceição de Gouveia Santos

Objetivos: analisar a prevalência da incontinência urinária e os seus fatores associados em pacientes hospitalizados. Método: trata-se de um estudo epidemiológico transversal, no qual os dados foram coletados através dos instrumentos Dados Sociodemograficos e Clínicos, Características das Perdas Urinárias e International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form. A prevalência foi levantada em um único dia por quatro meses consecutivos. Os dados foram analisados utilizando-se os testes qui-quadrado, de Fisher, t-student, Mann-Whitney e regressão logística (forward stepwise). Resultados: a amostra final foi composta de 319 adultos hospitalizados (57,1% mulheres), com idade média de 47,9 anos (DP=21,1). A prevalência de incontinência urinária foi 22,9% (28% para mulheres e 16,1% para homens) e os fatores associados a ela foram: sexo feminino (OR=3,89), idade (OR=1,03), asma (OR=3,66), uso de laxantes (OR=3,26), o uso de fralda no momento da avaliação (OR=2,75), o uso de fralda em casa (OR=10,29) e o uso de fralda em algum momento da internação (OR=6,74). Conclusão: estes achados diferem daqueles encontrados na escassa literatura existente sobre o tema para pacientes hospitalizados. A necessidade de tais estudos precede a proposição de intervenções preventivas e terapêuticas durante o período de internação.

Questionário de relação interpessoal no cuidado de enfermagem: elaboração e validação

Nursing Care Interpersonal Relationship Questionnaire: elaboration and validation

José Wicto Pereira Borges, Thereza Maria Magalhães Moreira, Dalton Franscisco de Andrade

Objetivo: elaborar um instrumento para a mensuração da relação interpessoal no cuidado de enfermagem por meio da Teoria da Resposta ao Item, e sua validação. Método: estudo metodológico, que seguiu os três polos da psicometria: teórico, empírico e analítico. Foi desenvolvido o Questionário de relação interpessoal no cuidado de enfermagem à luz do Sistema Interpessoal do Modelo Conceitual de Imogene King e as propriedades psicométricas foram estudadas via Teoria da Resposta ao Item em uma amostra de 950 pacientes atendidos na Atenção Primária, Secundária e Terciária de Saúde. Resultados: o instrumento final foi composto por 31 itens, com alfa de Cronbach de 0,90 e Ômega de McDonald de 0,92. Quanto aos parâmetros da Teoria da Resposta ao Item, demonstrou discriminação elevada em 28 itens, sendo desenvolvida uma escala interpretativa de cinco níveis. No primeiro nível inicia-se o processo de comunicação que ganha desenvoltura na interação. Os níveis subsequentes demonstram qualitativamente os pontos de efetivação da relação interpessoal com o envolvimento de comportamentos relacionados aos conceitos de transação e interação, seguido pelo de papel. Conclusão: o instrumento foi criado e mostrou-se consistente para medir o construto relação interpessoal no cuidado de enfermagem, pois apresentou adequados parâmetros de confiabilidade e validade.

Predição de risco e incidência de percepção sensorial tátil alterada em pacientes oncológicos durante quimioterapia

Risk prediction and impaired tactile sensory perception among cancer patients during chemotherapy

Ana Carolina Lima Ramos Cardoso, Diego Dias de Araújo, Tânia Couto Machado Chianca

Objetivos: Estimar a prevalência de percepção sensorial tátil alterada, identificar os fatores de risco e estabelecer modelo de predição de risco para seu desenvolvimento, em pacientes adultos, submetidos à quimioterapia antineoplásica. Método: Coorte histórica realizada a partir de informações obtidas em prontuários de 127 pacientes atendidos em uma unidade oncológica de um hospital privado de um município de Minas Gerais, Brasil. Os dados foram analisados por estatística descritiva, bivariada, com análise de sobrevida e multivariada por regressão de Cox. Resultados: Dos 127 pacientes analisados 57% desenvolveu percepção sensorial tátil alterada. As variáveis independentes que impactaram, de forma significativa e conjunta, com o tempo para ocorrência do desfecho foram: metástases óssea, hepática e de linfonodo regional, alcoolismo, quimioterapia paliativa e desconforto nos membros inferiores. Conclusão: A percepção sensorial tátil alterada foi um achado comum em pacientes adultos durante o tratamento quimioterápico, apontando para a necessidade da implementação de intervenções que visem identificar precocemente e prevenir ou tratar o problema.

Abuso verbal e assédio moral em serviços de atendimento pré-hospitalar no Chile

Verbal abuse and mobbing in pre-hospital care services in Chile

Varinia Rodríguez Campo, Tatiana Paravic Klijn

Objetivo: determinar a percepção de abuso verbal, assédio moral e fatores associados por técnicos paramédicos (auxiliares de enfermagem) e profissionais (enfermeiros, parteiras, cinesiologistas) das áreas de atendimento pré-hospitalar de três regiões no sul do Chile. Métodos: estudo descritivo e correlacional foi realizado com a comunidade profissional, em dois estágios, com a população de paramédicos de três regiões. O questionário “Violência no Ambiente de Trabalho no Setor de Saúde” (Workplace Violence in the Health Sector) foi aplicado após a assinatura de um termo de consentimento informado. Resultados: 51,4% dos profissionais e 46,6% dos técnicos paramédicos consideram que sofreram abuso verbal no último ano. Um total de 17,6% dos técnicos paramédicos e 13,5% dos profissionais perceberam assédio moral. Uma baixa porcentagem desses eventos é reportada. Somente em um caso de assédio moral, o agressor foi penalizado legalmente. Não foram encontradas diferenças significativas entre as categorias de trabalho e as regiões estudadas. Conclusões: Uma alta porcentagem de participantes em cada grupo percebeu abuso verbal e uma porcentagem não menor percebeu assédio moral, mas a maioria desses eventos não são reportados.

Intercorrências na gravidez em puérperas brasileiras atendidas nos sistemas público e privado de saúde

Pregnancy complications in Brazilian puerperal women treated in the public and private health systems

Patrícia Louise Rodrigues Varela, Rosana Rosseto de Oliveira, Emiliana Cristina Melo, Thais Aidar de Freitas Mathias

Objetivo: analisar a prevalência de intercorrências na gravidez e o perfil sociodemográfico das puérperas com intercorrências segundo financiamento do parto. Métodos: estudo transversal com entrevistas a 928 puérperas com partos financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e convênios e particulares (não SUS). A amostra foi calculada a partir dos nascimentos registrados no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos, estratificados por hospital e tipo de financiamento do parto. Os dados foram analisados por meio do teste Qui-quadrado e Exato de Fisher. Resultados: para todas puérperas, a prevalência foi 87,8%, com média de 2,4 intercorrências por mulher. Para partos SUS, infecção do trato urinário (38,2%), anemia (26,0%) e leucorreia (23,5%) foram mais frequentes. Para partos não SUS houve maior prevalência de sangramento vaginal (26,4%), infecção do trato urinário (23,9%) e leucorreia (23,7%). Puérperas que realizaram parto pelo SUS relataram maior número de intercorrências relacionadas às doenças infecciosas e as atendidas por convênios e particulares, as relacionadas a doenças crônicas. Observou-se maior frequência de puérperas adolescentes, não brancas e sem companheiro entre aquelas com parto SUS (p<0,001). Conclusão: a elevada prevalência de intercorrências indica necessidade de monitoramento e prevenção dos agravos na gestação, principalmente para gestantes com características sociodemográficas desfavoráveis.

Tradução, adaptação cultural e validação do Diabetes Attitudes Scale - third version para a língua portuguesa do Brasil

Translation, cultural adaptation and validation of the Diabetes Attitudes Scale - third version into Brazilian Portuguese

Gisele de Lacerda Chaves Vieira, Adriana Silvino Pagano, Ilka Afonso Reis, Júlia Santos Nunes Rodrigues, Heloísa de Carvalho Torres

Objetivo: realizar a tradução, adaptação e validação do instrumento Diabetes Attitudes Scale - third version para a língua portuguesa do Brasil. Métodos: estudo metodológico realizado em seis etapas: tradução inicial, síntese da tradução inicial, retrotradução, avaliação da versão traduzida pelo Comitê de Juízes (27 Linguistas e 29 profissionais da Saúde), pré-teste e validação. As etapas de pré-teste e de validação (teste e reteste) contaram com a participação de 22 e 120 profissionais da Saúde, respectivamente. O Índice de Validade de Conteúdo, as análises de consistência interna e reprodutibilidade foram realizadas no ambiente de programação estatística R. Resultados: na validação de conteúdo, o instrumento apresentou boa aceitação entre os Juízes com Índice de Validade de Conteúdo médio igual a 0,94. A escala apresentou consistência interna aceitável (alfa de Cronbach igual a 0,60), enquanto a concordância do escore total nos momentos de teste e reteste foi considerada alta (Coeficiente de Correlação Policórica igual a 0,86). O Coeficiente de Correlação Intraclasse, para pontuação total, teve o valor de 0,65. Conclusão: a versão brasileira do instrumento (Escala de Atitudes dos Profissionais em relação ao Diabetes Mellitus), foi considerado válido e confiável para ser aplicada a profissionais da Saúde no Brasil.

Ações do protocolo prevenção de quedas: mapeamento com a classificação de intervenções de enfermagem

Actions of the fall prevention protocol: mapping with the classification of nursing interventions

Vanessa Cristina Alves, Weslen Carlos Junior de Freitas, Jeferson Silva Ramos, Samantha Rodrigues Garbis Chagas, Cissa Azevedo, Luciana Regina Ferreira da Mata

Objetivo: analisar a correspondência entre as ações contidas no protocolo de prevenção de quedas do Ministério da Saúde com a Classificação de Intervenções de Enfermagem (NIC) por meio do mapeamento cruzado. Método: estudo descritivo realizado em quatro etapas: levantamento de ações do protocolo; identificação das intervenções NIC relacionadas ao diagnóstico de enfermagem risco de quedas; mapeamento cruzado; e validação do mapeamento a partir da técnica Delphi. Resultados: foram identificadas 51 ações no protocolo e 42 intervenções na NIC. Foram realizadas duas rodadas de avaliação do mapeamento pelos peritos. Houve correspondência de 47 ações do protocolo com 25 intervenções NIC. As intervenções NIC que apresentaram maior correspondência com ações do protocolo foram: prevenção contra quedas, controle do ambiente-segurança e identificação de risco. Quanto à classificação de semelhança e abrangência, das 47 ações do protocolo mapeadas, 44,7% foram consideradas mais detalhadas e específicas do que a NIC, 29,8% menos específicas que a NIC e 25,5% foram classificadas como similares em significado à NIC. Conclusão: a maioria das ações contidas no protocolo é mais específica e detalhada, contudo a NIC contempla maior diversidade de intervenções e pode fundamentar uma revisão do protocolo para ampliação das ações relacionadas à prevenção de quedas.

Comparação das estratégias de educação em grupo e visita domiciliar em diabetes mellitus tipo 2: ensaio clínico

Comparison of education group strategies and home visits in type 2 diabetes mellitus: clinical trial

Jéssica Caroline dos Santos, Daniel Nogueira Cortez, Maísa Mara Lopes Macedo, Edna Afonso Reis, Ilka Afonso Reis, Heloísa Carvalho Torres

Objetivo: Comparar a adesão e o empoderamento do usuário com diabetes mellitus tipo 2 para as práticas de autocuidado e controle glicêmico nas estratégias de educação em grupo e visita domiciliar. Método: Ensaio clínico com dez clusters randomizados, realizado com 238 usuários com diabetes mellitus tipo 2 distribuídos entre educação em grupo, visita domiciliar e grupo controle. Foram coletados dados sociodemográficos, hemoglobina glicada e aqueles obtidos a partir dos questionários de empoderamento e de autocuidado. A análise estatística foi realizada separadamente por estratégia educativa. Resultados: a média de idade dos usuários era de 57,8 anos (DP = 9,4 anos), com participação predominantemente feminina (66,4%). Ambas as estratégias apresentaram resultados semelhantes quanto à adesão para as práticas de autocuidado e o empoderamento do usuário. Observou-se, também, uma redução nos níveis de hemoglobina glicada; entretanto, apenas na educação em grupo, a diferença apresentou significância estatística (p<0,001). Conclusão: as estratégias foram efetivas; porém, a educação em grupo apresentou melhores resultados de controle glicêmico em relação à visita domiciliar. Registro internacional: NCT02132338 e nacional: RBR-92j38t no cadastro de ensaios clínicos.

Validação do MISSCARE-BRASIL - instrumento para avaliar omissão de cuidados de enfermagem

Validation of the MISSCARE-BRASIL survey - A tool to assess missed nursing care

Lillian Dias Castilho Siqueira, Maria Helena Larcher Caliri, Vanderlei José Haas, Beatrice Kalisch, Rosana Aparecida Spadoti Dantas

Objetivo: analisar as propriedades métricas de validade e confiabilidade do instrumento MISSCARE-BRASIL. Método: pesquisa metodológica conduzida pela avaliação da validação de construto e confiabilidade, por meio da análise fatorial confirmatória; validação de grupos conhecidos, validação de construto convergente, análise da consistência interna e confiabilidade teste-reteste. A amostra consistiu de 330 profissionais de enfermagem, dos quais 86 participaram da fase reteste. Resultados: Dos 330 participantes, 39,7% eram auxiliares, 33% técnicos, 20,9% enfermeiros e 6,4% enfermeiros com funções administrativas. A análise fatorial confirmatória demonstrou que a versão brasileira do instrumento é, adequadamente, ajustada à estrutura dimensional proposta pelos autores do instrumento original. A correlação entre “satisfação com a função” e “satisfação com o trabalho em equipe” e as variáveis de omissão do cuidado foram moderadas (coeficiente de correlação de Spearman = 0,35; p<0,001). Os resultados do teste t de Student indicaram a validade de grupos conhecidos. Profissionais de unidades fechadas relataram menores níveis de omissão do cuidado em comparação com as outras unidades. A análise da confiabilidade evidenciou fortes correlações, com exceção de “estilo de gerenciamento/liderança institucional” (coeficiente de correlação intraclasse (ICC)=0,15; p=0,04). A consistência interna foi adequada (alfa de Cronbach maior do que 0,70). Conclusão: o MISSCARE-BRASIL mostrou-se válido e confiável no grupo estudado. A aplicação do MISSCARE-BRASIL pode contribuir na identificação de soluções para a omissão do cuidado de enfermagem.

Prioridades da classificação de risco em uma unidade de emergência e desfecho do atendimento

Risk classification priorities in an emergency unit and outcomes of the service provided

Rafael Silva Marconato, Maria Ines Monteiro

Objetivo: associar as prioridades propostas do protocolo institucional de classificação de risco com desfechos de atendimento na unidade de emergência e avaliar o perfil do atendimento. Método: estudo observacional epidemiológico, baseado nos dados do arquivo informatizado de uma Unidade de Emergência Referenciada. Foram avaliados atendimentos de adultos quanto a classificação de risco e o desfecho (óbito, internação e alta hospitalar) por meio dos registros do boletim de atendimento de urgência. Resultados: a idade média dos 97099 atendimentos registrados foi de 43,4 anos, 81,5% foram procura espontânea, 41,2% classificados como verdes, 15,3% amarelo, 3,7% azul, 3% vermelhos e 36,9% não foram classificados, 90,2% receberam alta, 9,4% internaram e 0,4% evoluíram para óbito. Dos pacientes que receberam alta, 14,7% eram amarelo ou vermelho, dos internados 13,6% eram verde ou azul e dos óbitos 1,8% foram classificados como azul ou verde. Conclusão: o protocolo de classificação de risco demonstrou boa sensibilidade para prever situações graves que podem evoluir para óbito ou internação.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br