JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V22N4

Editorial

Planejamento e avaliação de programas de saúde: contribuições do Modelo RE-AIM para Enfermagem

Planning and evaluating health programs: contributions of the RE-AIM framework to Nursing

Fabio Araujo Almeida; Fabiana Almeida Brito

Artigos Originais

Crenças relacionadas à adesão ao tratamento com antidiabéticos orais segundo a Teoria do Comportamento Planejado

Beliefs related to adherence to oral antidiabetic treatment according to the Theory of Planned Behavior

Fernanda Freire Jannuzzi; Roberta Cunha Matheus Rodrigues; Marilia Estevam Cornélio; Thaís Moreira São-João; Maria Cecília Bueno Jayme Gallani

OBJETIVO: identificar as crenças salientes comportamentais, normativas, de controle e de autoeficácia, relacionadas ao comportamento de adesão aos antidiabéticos orais, utilizando a Teoria do Comportamento Planejado. MÉTODO: estudo transversal, exploratório, com 17 diabéticos, em uso contínuo de antidiabético oral, em seguimento ambulatorial. As entrevistas individuais foram gravadas, transcritas e submetidas à análise de conteúdo, utilizando-se categorias pré-definidas. RESULTADOS: emergiram crenças comportamentais relacionadas às vantagens e desvantagens do uso dos medicamentos, como a possibilidade de evitar complicações do diabetes, evitar ou retardar o uso de insulina e percepção de reações adversas. Evidenciou-se que os filhos e o médico são importantes referentes sociais que influenciam a adesão medicamentosa. Dentre os fatores que facilitam a adesão destacaram-se o acesso gratuito aos medicamentos e a tomada dos medicamentos relacionada a marcadores temporais. A complexidade terapêutica, por outro lado, foi considerada fator que dificulta a adesão. A compreensão da forma de uso dos medicamentos e o esquecimento impactam a percepção da capacidade de aderir aos antidiabéticos orais. CONCLUSÃO: a adesão medicamentosa é um comportamento complexo, permeado por crenças comportamentais, normativas, de controle e autoeficácia que devem ser consideradas na avaliação dos determinantes do comportamento.

Associação de fatores de risco cardiovasculares com as diferentes apresentações da síndrome coronariana aguda

Association of cardiovascular risk factors with the different presentations of acute coronary syndrome

Evelise Helena Fadini Reis Brunori; Camila Takáo Lopes; Agueda Maria Ruiz Zimmer Cavalcante; Vinicius Batista Santos; Juliana de Lima Lopes; Alba Lucia Bottura Leite de Barros

OBJETIVO: identificar a relação das diferentes apresentações da síndrome coronariana aguda com fatores de risco cardiovasculares entre indivíduos hospitalizados. MÉTODO: estudo transversal, realizado em um hospital escola de São Paulo, SP. Dados sociodemográficos, clínicos e antropométricos de 150 indivíduos hospitalizados, por síndrome coronariana aguda, foram coletados por meio de entrevista e revisão de prontuários. Verificou-se a associação desses dados com a apresentação da síndrome. RESULTADOS: houve predomínio de infarto agudo do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST. Houve associação significativa de hipertensão arterial sistêmica com angina instável e altos valores de lipoproteína de baixa densidade com infarto, sem influência de características sociodemográficas. CONCLUSÃO: a hipertensão arterial e níveis de lipoproteína de baixa densidade elevados associaram-se a diferentes apresentações da síndrome coronariana. Os resultados podem oferecer subsídios aos profissionais de saúde para programas de prevenção secundária que visam a mudança de comportamento.

Hipertensão arterial e outros fatores de risco associados às doenças cardiovasculares em adultos

Arterial Hypertension and other risk factors associated with cardiovascular diseases among adults

Cremilde Aparecida Trindade Radovanovic; Lucimary Afonso dos Santos; Maria Dalva de Barros Carvalho; Sonia Silva Marcon

OBJETIVO: identificar a prevalência da hipertensão arterial e sua associação com fatores de risco cardiovasculares em adultos. MÉTODO: estudo transversal, descritivo, de base populacional, desenvolvido com 408 indivíduos adultos selecionados. Os dados foram coletados com utilização de um questionário e aferição de peso, estatura e circunferência abdominal. Para análise dos dados empregaram-se os testes estatísticos qui-quadrado de Pearson e Regressão Logística Múltipla. RESULTADOS: dentre os sujeitos, 23,03% referiram ser hipertensos, com prevalência maior no sexo feminino. O Odds Ratio apontou que tabagismo, índice de massa corporal, circunferência abdominal, diabetes mellitus e dislipidemia apresentaram associação positiva com hipertensão arterial. CONCLUSÕES: a elevada prevalência de hipertensão autorreferida e sua associação com outros fatores de risco cardiovasculares, como diabetes, obesidade e dislipidemia, apontam a necessidade de intervenções específicas de Enfermagem e implementação de protocolo de atendimento que tenha como foco minimizar as complicações decorrentes da hipertensão, como também prevenir o surgimento de outras doenças cardiovasculares.

Autoconfiança para intervenção em emergências: adaptação e validação cultural da Self-confidence Scale em estudantes de Enfermagem

Self-confidence for emergency intervention: adaptation and cultural validation of the Self-confidence Scale in nursing students

José Carlos Amado Martins; Rui Carlos Negrão Baptista; Verónica Rita Dias Coutinho; Alessandra Mazzo; Manuel Alves Rodrigues; Isabel Amélia Costa Mendes

Objetivo: realizar a adaptação cultural e validação de uma versão portuguesa da Self-confidence Scale. Método: estudo descritivo, exploratório, de investigação metodológica, de adaptação e validação de instrumento de medida. Foram cumpridas as etapas de tradução, síntese, retrotradução, revisão, pré-teste e avaliação semântica. A avaliação foi desenvolvida com 178 estudantes do Curso de Licenciatura em Enfermagem. Foram respeitados os princípios éticos. Resultados: a análise de consistência interna da escala revela bons valores de alpha (0,92 no global e superiores a 0,83 para as diferentes dimensões). A análise fatorial apresenta uma solução com três fatores, tendo esses significado racional. Conclusão: a escala é de fácil resposta e compreensão. Pelos resultados obtidos, pode-se afirmar que a escala revela boas propriedades psicométricas, apresentando elevado potencial para utilização em investigações futuras.

Parada cardíaca extra-hospitalar: fatores determinantes da sobrevida imediata após manobras de ressuscitação cardiopulmonar

Out-of-hospital cardiac arrest: determinant factors for immediate survival after cardiopulmonary resuscitation

Daniela Aparecida Morais; Daclé Vilma Carvalho; Allana dos Reis Correa

OBJETIVO: analisar fatores determinantes da sobrevida imediata de pessoas que receberam manobras de ressuscitação cardiopulmonar pelas equipes de suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, de Belo Horizonte. MÉTODO: trata-se de estudo epidemiológico, retrospectivo, no qual foram analisadas 1.165 fichas de atendimento, do período de 2008 a 2010. Os dados coletados seguiram o estilo Utstein, sendo submetidos à estatística descritiva e analítica com testes de nível de significância de 5%. RESULTADOS: a maioria era do sexo masculino, a mediana da idade foi de 64 anos e a do tempo de deslocamento, nove minutos. A sobrevida imediata foi observada em 239 pessoas. Verificou-se associação desse desfecho com a "parada cardiorrespiratória presenciada por pessoas treinadas em suporte básico de vida" (OR=3,49; p<0,05; IC95%), a "parada cardiorrespiratória presenciada por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência" (OR=2,99; p<0,05; IC95%), "a realização de suporte básico de vida" (OR=0,142; p<0,05; IC95%), "o ritmo cardíaco inicial de assistolia" (OR=0,33; p<0,05; IC95%). CONCLUSÃO: o acesso precoce às manobras de ressuscitação cardiopulmonar foi relacionado a um desfecho favorável e a não realização de suporte avançado e a assistolia foram associadas a pior desfecho. Manobras de suporte básico e avançado podem alterar a sobrevida na parada cardiorrespiratória.

Intensidade de dor, incapacidade e depressão em indivíduos com dor lombar crônica

Pain intensity, disability and depression in individuals with chronic back pain

Márcia de Oliveira Sakamoto Silva Garbi; Priscilla Hortense; Rodrigo Ramon Falconi Gomez; Talita de Cássia Raminelli da Silva; Ana Carolina Ferreira Castanho; Fátima Aparecida Emm Faleiros Sousa

OBJETIVOS: mensurar a intensidade dolorosa, identificar a incapacidade e os níveis de depressão em pessoas com dor lombar crônica e correlacionar essas variáveis. Trata-se de estudo transversal descritivo-exploratório, realizado na Clínica para o Tratamento da Dor do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, entre fevereiro e junho de 2012, após aprovação do Comitê de Ética da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP. MÉTODO: participaram 60 sujeitos com dor lombar crônica. Os instrumentos utilizados foram: a Escala de Categoria Numérica de 11 pontos, o Questionário Roland Morris de Incapacidade e o Inventário de Depressão de Beck. Para análise dos dados, foram calculadas as médias aritméticas, os desvios-padrões e o coeficiente de correlação de Spearman. RESULTADOS: os achados mostraram que os participantes apresentaram elevados níveis de dor, de incapacidade e de depressão. A correlação entre intensidade de dor e incapacidade e entre intensidade de dor e depressão foi positiva fraca, e entre incapacidade e depressão foi positiva moderada. CONCLUSÃO: as variáveis estudadas apresentam índices moderados e fracos e as correlações foram positivas entre si.

Avaliação da qualidade de vida de pacientes com e sem úlcera venosa

Quality of life assessment of patients with and without venous ulcer

Thalyne Yurí Araújo Farias Dias; Isabelle Katherinne Fernandes Costa; Márjorie Dantas Medeiros Melo; Sandra Maria da Solidade Gomes Simões de Oliveira Torres; Eulália Maria Chaves Maia; Gilson de Vasconcelos Torres

OBJETIVOS: comparar a qualidade de vida de pacientes com doença venosa crônica com e sem úlcera e identificar quais os aspectos mais afetados. MÉTODO: estudo com desenho transversal e amostra de 204 pacientes com doença venosa crônica. A qualidade de vida foi avaliada pelo questionário SF-36. Para comparação dos escores entre os grupos, utilizou-se o teste Mann-Whitney, considerando-se diferença estatisticamente significativa para p<0,05. RESULTADOS: o escore de qualidade de vida dos pacientes com úlcera foi menor, comparado ao escore dos pacientes sem úlcera, em todos os domínios e dimensões do SF-36, com destaque para os domínios aspecto físico e capacidade funcional, que foram muito baixos. CONCLUSÃO: todos os aspectos da qualidade de vida estavam mais comprometidos nas pessoas com úlcera. Estes achados podem contribuir para melhor compreensão dos efeitos da doença venosa crônica na qualidade de vida e melhor direcionamento das intervenções terapêuticas nessa população.

Qualidade de vida e pessoas vivendo com AIDS: relação com aspectos sociodemográficos e de saúde

Quality of life and people living with AIDS: relationship with sociodemographic and health aspects

Tadeu Lessa da Costa; Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes; Gláucia Alexandre Formozo

OBJETIVO: analisar a relação de dimensões sociodemográficas e de saúde com a qualidade de vida de pessoas vivendo com vírus da imunodeficiência humana. MÉTODO: estudo descritivo e quantitativo. Os sujeitos foram 131 pessoas soropositivas acompanhadas em centro especializado de município norte-fluminense, Brasil. Empregou-se formulário com dados sociodemográficos e de saúde, bem como instrumento da Organização Mundial de Saúde para avaliação da qualidade de vida de pessoas com vírus da imunodeficiência humana. RESULTADOS: na análise estatística, evidenciaram-se diferenças significantes na avaliação da qualidade de vida pelos sujeitos entre suas diversas dimensões para o sexo, escolaridade, trabalho, renda pessoal, condição clínica, percepção sobre estar ou não doente, histórico de internações e alterações orgânicas pelos antirretrovirais. CONCLUSÃO: o cuidado profissional em enfermagem e saúde, bem como as políticas públicas na área, deve valorizar a abordagem da qualidade de vida, considerando as condições relacionadas na configuração da mesma.

Adaptação cultural do instrumento Costs of caring for children with cancer para o Brasil

Cultural adaptation to Brazil of the questionnaire Costs of caring for children with cancer

Raquel Pan; Amanda Rossi Marques; Bruna Domingos dos Santos; Eufemia Jacob; Claudia Benedita dos Santos; Lucila Castanheira Nascimento

OBJETIVO: realizar a adaptação cultural do questionário Costs of caring for children with cancer que possa resultar em um instrumento válido e confiável para avaliar as repercussões econômicas do câncer infantojuvenil para famílias brasileiras. MÉTODO: este é um estudo metodológico de delineamento transversal. O percurso metodológico para validar este instrumento foi um processo combinado que incluiu sete etapas: tradução para o português; primeira versão consensual traduzida; avaliação pelo Comitê de Especialistas; versão consensual do Comitê de Especialistas; retrotradução; versão consensual da retrotradução e validação semântica. O estudo foi realizado em duas fases: a primeira fase abrangeu os processos de tradução e retrotradução e contou com um Comitê de Especialistas de cinco membros. A segunda fase compreendeu a validação semântica, com 24 participantes que responderam a um instrumento a respeito de suas impressões sobre o questionário e sugeriram modificações. RESULTADOS: na primeira fase, incluíram-se, excluíram-se e substituíram-se itens para adaptar o instrumento ao contexto brasileiro. Na segunda fase, a maioria dos participantes eram mães que fizeram sugestões sobre a relevância e a clareza dos itens do questionário. CONCLUSÃO: as autoras discutiram as recomendações e fizeram adaptações, tornando o questionário válido e confiável para aplicação.

Validade e confiabilidade de um instrumento de classificação de pacientes pediátricos

Validity and reliability of a pediatric patient classification instrument

Ariane Polidoro Dini; Daniela Fernanda dos Santos Alves; Henrique Ceretta Oliveira; Edinêis de Brito Guirardello

OBJETIVOS: avaliar a validade de construto e a confiabilidade do Instrumento de Classificação de Pacientes Pediátricos. MÉTODOS: estudo correlacional, realizado em um hospital de ensino. Foram classificados 227 pacientes pediátricos com a aplicação do Instrumento de Classificação de Pacientes Pediátricos. A validade de construto foi avaliada pela abordagem analítica de fator e a confiabilidade pela consistência interna. RESULTADOS: a Análise Fatorial Exploratória identificou três construtos com 67,5% de variância de explicação e, na avaliação da confiabilidade, os valores do alfa de Cronbach encontrados foram: 0,92 para o instrumento como um todo, 0,88 para o domínio do paciente, 0,81 para o domínio família e 0,44 para o domínio procedimentos terapêuticos. CONCLUSÕES: o instrumento apresentou evidências de validade de construto e de confiabilidade, e essas análises denotam a factibilidade do instrumento. A validação do Instrumento de Classificação de Pacientes Pediátricos constitui, ainda, um desafio, devido à sua relevância para um olhar mais profundo sobre a assistência e a gestão em enfermagem pediátrica. Deverão ser considerados outros estudos para explorar sua dimensionalidade e validade de conteúdo.

A segurança da criança na perspectiva das necessidades essenciais

Child safety from the perspective of essential needs

Débora Falleiros de Mello; Nayara Cristina Pereira Henrique; Letícia Pancieri; Maria de La Ó Ramallo Veríssimo; Vera Lúcia Pamplona Tonete; Mary Malone

OBJETIVO: caracterizar os cuidados maternos às crianças menores de um ano para a promoção da segurança infantil no domicílio. MÉTODO: estudo exploratório, com análise qualitativa dos dados, modalidade temática, fundamentado no quadro conceitual das necessidades essenciais da criança, a partir de entrevistas gravadas com 16 mães. RESULTADOS: a análise das narrativas maternas mostrou elementos facilitadores da promoção da segurança infantil: presença e envolvimento dos pais, vigilância constante para proteção física e emocional, experiências estimuladoras do desenvolvimento, redes amparadoras para o cuidado da criança no domicílio; e elementos inibidores da segurança infantil: pouca percepção das características do desenvolvimento infantil e das singularidades da criança, superproteção e dificuldades para estabelecimento de limites. CONCLUSÃO: o estudo amplia a compreensão sobre o cuidado domiciliar na promoção da saúde infantil, orientando ações profissionais para garantir relacionamentos sustentadores contínuos, proteção, respeito às diferenças individuais, experiências adequadas ao desenvolvimento, estabelecimento de limites e construção de redes sociais estáveis e amparadoras. Também reafirma a relevância de se considerar as perspectivas maternas no cuidado da saúde da criança, como estratégia para apreender aspectos relacionados ao suprimento das necessidades do crescimento e desenvolvimento, particularmente à promoção da segurança infantil no domicílio.

Construção e validação de cartilha educativa para alimentação saudável durante a gravidez

Development and validation of an educational booklet for healthy eating during pregnancy

Sheyla Costa de Oliveira; Marcos Venícios de Oliveira Lopes; Ana Fátima Carvalho Fernandes

OBJETIVO: descrever processo de validação de cartilha educativa para alimentação saudável na gravidez com alimentos regionais. MÉTODO: estudo metodológico, desenvolvido em três etapas - construção de cartilha educativa, validação do material educativo por juízes e por gestantes. O processo de validação foi realizado por 22 juízes e 20 gestantes, selecionadas por conveniência. Considerou-se valor P igual ou superior a 0,85 para validação de concordância e pertinência da cartilha, segundo os seis itens do instrumento. O item Level Content Validity Index, no mínimo de 0,80, para validação de conteúdo. RESULTADOS: cinco itens foram considerados pertinentes pelos juízes. A média do item Level Content Validity Index foi de 0,91. As gestantes realizaram avaliação positiva. As sugestões foram acatadas e modificadas para versão final da cartilha. CONCLUSÃO: a cartilha educativa foi validada do ponto de vista de conteúdo e pertinência, devendo ser utilizada por enfermeiros para orientação sobre alimentação saudável na gravidez.

Ações da equipe de saúde para gestantes e puérperas tabagistas

Activities of the healthcare team for women who smoke during pregnancy and the puerperium

Carolina de Castilhos Teixeira; Amália de Fátima Lucena; Isabel Cristina Echer

OBJETIVO: identificar as ações desenvolvidas pela equipe de saúde para gestantes e puérperas tabagistas. MÉTODO: estudo transversal com amostra constituída por 135 membros da equipe de saúde que atendem gestantes e puérperas em um hospital universitário do Sul do Brasil. Os dados, coletados por meio de questionário, foram analisados no programa Statistical Package for Social Science. RESULTADOS: 76 (56,3%) membros da equipe abordaram sempre a cessação do tabagismo, entretanto, a abordagem ocorreu em apenas dois momentos da internação e/ou das consultas do pré-natal, não incluindo os familiares. Ao avaliar a eficácia de suas ações, a equipe de saúde a considerou regular ou ruim, bem como referiu a necessidade de atualizar seus conhecimentos na área. CONCLUSÕES: a equipe de saúde não realiza a abordagem conforme preconizado pelas diretrizes de controle do tabaco, necessitando de capacitação para que possa intervir de forma qualificada e eficiente.

Efeitos da ginástica laboral compensatória na redução do estresse ocupacional e dor osteomuscular

The effects of compensatory workplace exercises to reduce work-related stress and musculoskeletal pain

Fabiana Cristina Taubert de Freitas-Swerts; Maria Lúcia do Carmo Cruz Robazzi

OBJETIVO: avaliar o efeito de um programa de Ginástica Laboral compensatória em trabalhadores, visando a redução do estresse ocupacional e da dor osteomuscular. MÉTODO: pesquisa de delineamento quase-experimental, com análise quantitativa dos dados, realizada com 30 trabalhadores administrativos de uma instituição pública de ensino superior. Para a coleta dos dados foram adotados questionários de caracterização dos trabalhadores, Escala de Estresse no Trabalho e Diagrama de Corlett. A pesquisa ocorreu em três etapas - primeira: pré-teste que constou da aplicação dos questionários aos sujeitos, segunda: ginástica laboral com frequência de duas vezes semanais, duração de 15 minutos cada, no período de 10 semanas, terceira: pós-teste em que os sujeitos responderam novamente aos questionários. Para análise dos dados utilizaram-se estatística descritiva e estatística não paramétrica por meio do teste de Wilcoxon. RESULTADOS: constatou-se presença de estresse ocupacional nos trabalhadores avaliados, entretanto, sem redução estatisticamente significativa dos escores após a ginástica laboral. Contudo, houve redução álgica estatisticamente significativa em pescoço, cervical, costas superiores, médias e inferiores, coxa direita, perna esquerda, tornozelo direito e pés. CONCLUSÃO: a ginástica laboral promoveu redução significativa de algias na coluna vertebral; todavia, não promoveu redução significativa dos níveis de estresse ocupacional.

Lesão renal aguda após exame contrastado em idosos

Acute kidney injury after contrast-enhanced examination among elderly

Beatriz Bonadio Aoki; Dayana Fram; Mônica Taminato; Ruth Ester Sayad Batista; Angélica Belasco; Dulce Aparecida Barbosa

OBJETIVOS: avaliar a função renal em idosos submetidos a tomografia computadorizada com contraste e identificar o uso de medidas preventivas da lesão renal aguda, nos períodos antes e após o exame. MÉTODO: estudo de coorte longitudinal, realizado no Hospital São Paulo da Universidade Federal de São Paulo, no período de março de 2011 a março de 2013. Foram incluídos todos (n=93) os idosos internados, de ambos os sexos e idade mínima de 60 anos que realizaram o exame. Foram coletados dados sociodemográficos, relacionados ao exame, cuidado prestado e valores de creatinina pré e pós-exame. RESULTADOS: ocorreu alteração na função renal em 51 (54%) pacientes com elevação estatisticamente significante (p<0,04) da creatinina, e em dois (4,0%) foi necessária a realização de hemodiálise. CONCLUSÃO: há necessidade premente do uso de protocolos pré e pós-exames contrastados em idosos e de outros estudos para verificar o prognóstico dessa população.

Influência do tempo de institucionalização no equilíbrio postural e no risco de quedas de idosos: estudo transversal

Influence of the length of institutionalization on older adults' postural balance and risk of falls: a transversal study

Wagner Oliveira Batista; Edmundo de Drummond Alves Junior; Flávia Porto; Fabio Dutra Pereira; Rosimere Ferreira Santana; Jonas Lírio Gurgel

OBJETIVO: verificar a influência do tempo de institucionalização no equilíbrio e no risco de quedas de idosos. MÉTODO: para a avaliação do risco de quedas utilizaram-se o Berg Balance Scale e o Get Up and Go e, para a medida do equilíbrio postural, foi utilizada a estabilometria estática com aquisição da área elíptica de 95% e velocidades médias nos eixos x e y do deslocamento do centro de pressão. Foram empregadas medidas de associação e comparação paramétricas e não paramétricas (a<0,05). RESULTADOS: não houve correlação significativa entre o tempo de institucionalização e os testes de avaliação do risco de quedas, como também não houve diferença intergrupos e intrassubgrupos, estratificados por tempo de institucionalização e idade. Nas medidas estabilométricas, houve correlação negativa entre os parâmetros analisados e o tempo de institucionalização, e diferença intergrupos e intrassubgrupos. CONCLUSÃO: os resultados desta pesquisa apontam a dificuldade de execução das tarefas de controle postural, mostrando um nivelamento abaixo dos escores de referência dos testes clínicos. No comportamento estabilométrico, adverte-se redução dos parâmetros conforme aumenta o tempo de institucionalização, contrariando as suposições. Os resultados deste estudo poderão oferecer subsídios para a elaboração de um modelo multiprofissional de intervenção sobre o controle postural e o equilíbrio dos idosos residentes em instituições de longa permanência para idosos.

Pré-fragilidade e fragilidade de idosos residentes em município com baixo Índice de Desenvolvimento Humano

Pre-frailty and frailty of elderly residents in a municipality with a low Human Development Index

Wanderley Matos Reis Júnior; José Ailton Oliveira Carneiro; Raildo da Silva Coqueiro; Kleyton Trindade Santos; Marcos Henrique Fernandes

OBJETIVO: identificar a prevalência e os fatores associados à pré-fragilidade e fragilidade de idosos residentes em município com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (0,635). MÉTODO: estudo transversal de base populacional e domiciliar, realizado com 316 idosos. A fragilidade foi determinada a partir da presença de três ou mais dos seguintes fatores: (i) autorrelato de perda de peso não intencional; (ii) pouca resistência e energia; (iii) fraqueza; (iv) lentidão e (v) baixo nível de atividade física. A associação entre fragilidade e fatores sociodemográficos, comportamentais e condições de saúde foi verificada por meio da técnica de regressão logística multinomial. RESULTADOS: a prevalência de pré-fragilidade e fragilidade foi de 58,7 e 23,8%, respectivamente. O modelo de regressão ajustado mostrou que o estado de pré-fragilidade foi associado a sexo, grupo etário e índice de massa corporal e fragilidade foi associado ao sexo, grupo etário, hospitalização, capacidade funcional e autopercepção de saúde. CONCLUSÃO: as evidências apresentadas no presente estudo demonstram mais variáveis associadas à condição frágil, reforçando o conceito de síndrome clínica de ordem multifatorial que pode resultar na perda da funcionalidade.

Prevalência, intensidade de dor crônica e autopercepção de saúde entre idosos: estudo de base populacional

Prevalence and intensity of chronic pain and self-perceived health among elderly people: a population-based study

Lilian Varanda Pereira; Patrícia Pereira de Vasconcelos; Layz Alves Ferreira Souza; Gilberto de Araújo Pereira; Adélia Yaeko Kyosen Nakatani; Maria Márcia Bachion

OBJETIVO: identificar a prevalência e a intensidade de dor crônica entre idosos da comunidade e analisar associações com a autopercepção do estado de saúde. MÉTODO: estudo transversal, com amostra populacional (n=934), conduzido por meio de entrevista domiciliar, na cidade de Goiânia, Brasil. A intensidade da dor crônica (existente há 6 meses ou mais) foi mensurada por meio de escala numérica (0-10) e a autopercepção de saúde por meio de escala verbal (muito boa, boa, regular, ruim, muito ruim). Para análise estatística utilizou-se frequência absoluta e porcentual, IC (95%), teste do qui-quadrado, Odds ratio e análise de regressão. Significância de 5%. RESULTADOS: a prevalência de dor crônica foi de 52,8% [IC (95%):49,4-56,1]; localizada com maior frequência em membros inferiores (34,5%) e região lombar (29,5%); de intensidade forte ou pior possível para 54,6% dos idosos. Ocorrência de dor crônica associou-se (p<0,0001) a pior autopercepção de saúde (OR=4,2:2,5-7,0), número de doenças crônicas (OR=1,8:1,2-2,7), doença articular (OR=3,5:2,4-5,1) e sexo feminino (OR=2,3:1,7-3,0). Menor intensidade de dor crônica associou-se a melhor autopercepção de saúde (p<0,0001). CONCLUSÃO: a maioria dos idosos da comunidade relata dor crônica, de elevada intensidade, e localizada em regiões relacionadas às atividades de deslocamento, podendo influenciar na morbimortalidade dessa população.

O significado do tratamento farmacológico para a pessoa com esquizofrenia

The meaning of pharmacological treatment for schizophrenic patients

Kelly Graziani Giacchero Vedana; Adriana Inocenti Miasso

OBJETIVO: compreender o significado da terapêutica medicamentosa para a pessoa com esquizofrenia e formular um modelo teórico sobre o fenômeno estudado. MÉTODO: foi empregada abordagem qualitativa com o Interacionismo Simbólico como referencial teórico e a Teoria Fundamentada como referencial metodológico. A pesquisa foi desenvolvida de 2008 a 2010 em três serviços comunitários de saúde mental do interior de São Paulo, Brasil. Foram selecionados 36 pacientes e 36 familiares por amostragem teórica. Os dados foram coletados principalmente por entrevista aberta e observação e foram analisados simultaneamente por codificação aberta, axial e seletiva. RESULTADOS: o significado da farmacoterapia centralizada no fenômeno "Convivendo com uma ajuda que atrapalha" que expressa a ambivalência do paciente em relação ao medicamento e determina sua tomada de decisão. O insight, acesso, limitações para a autoadministração dos fármacos e interações com familiares e equipe de saúde influenciaram no comportamento do paciente relacionado ao medicamento. CONCLUSÃO: a teoria apresentada neste estudo fornece uma compreensão abrangente, contextualizada, motivacional e dinâmica da realidade vivenciada pelo paciente e aponta potencialidades e barreiras para o seguimento do tratamento medicamentoso.

Impacto da formação "+Contigo" nos conhecimentos e atitudes dos profissionais de saúde acerca do suicídio

Impact of "+Contigo" training on the knowledge and attitudes of health care professionals about suicide

José Carlos Santos; Rosa Maria Pereira Simões; Maria Pedro Queiroz de Azevedo Erse; Jorge Daniel Neto Façanha; Lúcia Amélia Fernandes Alves Marques

OBJETIVO: avaliar os resultados da formação "+Contigo", desenvolvida por enfermeiros e dirigida a 66 profissionais de saúde das equipes de saúde escolar integrados nos Cuidados de Saúde Primários. MÉTODO: quantitativo, com recolhimento de dados através do Questionário de Atitudes Frente ao Comportamento Suicida, aplicado antes e depois da formação. RESULTADOS: verificaram-se aumentos significativos de conhecimentos em prevenção do suicídio e de mudanças de atitudes dos profissionais de saúde perante o indivíduo com comportamentos suicidas. CONCLUSÃO: estes resultados permitem afirmar que os enfermeiros detêm conhecimentos científicos e pedagógicos que os colocam em posição privilegiada nas equipes de saúde, para desenvolverem a formação dirigida a profissionais de saúde envolvidos na prevenção do suicídio.

Dependência nicotínica nos transtornos mentais, relação com indicadores clínicos e o sentido para o usuário

Nicotine dependence in the mental disorders, relationship with clinical indicators, and the meaning for the user

Renata Marques de Oliveira; Antônio Carlos Siqueira Júnior; Jair Lício Ferreira Santos; Antonia Regina Ferreira Furegato

OBJETIVO: identificar o grau de dependência nicotínica entre esquizofrênicos e portadores de outros transtornos mentais, internados em hospital geral, correlacionando esses índices com indicadores clínicos e o sentido para o usuário. MÉTODO: estudo realizado em unidade psiquiátrica de hospital geral, entrevistando 270 portadores de transtorno mental com questionário e aplicação do teste de Fagerström. Realizaram-se análise estatística descritiva dos dados e análise temática do conteúdo. RESULTADOS: dentre os 270 portadores de transtorno mental, 35,6% eram tabagistas e 53,2% com dependência nicotínica elevada ou muito elevada. Dos 96 tabagistas, 32 (33,3%) eram esquizofrênicos, dentre os quais 59,4% tinham dependência elevada ou muito elevada. Maior dependência também foi encontrada entre 59 idosos (61,5%) e 60 sujeitos com comorbidades somáticas (62,5%). Significados do tabagismo para os sujeitos: ajuda esquecer problemas e enfrentar conflitos diários, alivia efeitos colaterais das medicações, autocontrole, distração, faz parte da vida. CONCLUSÃO: a dependência do tabaco, mais intensa entre esquizofrênicos, é justificada por ajudá-los a enfrentar as dificuldades da doença. Enfermeiros ocupam posição estratégica no cuidado.

Princípio da integralidade do cuidado nos projetos político-pedagógicos dos cursos de Enfermagem

The principle of integrality of care in the political-pedagogical projects of nursing programs

Daiana Kloh; Kenya Schmidt Reibnitz; Astrid Eggert Boehs; Antônio de Miranda Wosny; Margarete Maria de Lima

Objetivo: o objetivo desta investigação foi conhecer os projetos político-pedagógicos dos cursos de graduação em Enfermagem de Santa Catarina, de acordo com as propostas norteadoras do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação, na perspectiva de formação dos profissionais, sob o eixo da integralidade. Método: pesquisa documental, de natureza qualitativa. Foram analisados nove projetos. Resultados: as escolas da Região Sul do Brasil estão gradativamente incorporando em seus projetos político-pedagógicos o arcabouço teórico-filosófico do Sistema Único de Saúde e das diretrizes curriculares para o curso de Enfermagem, na perspectiva do princípio da integralidade do cuidado. Algumas escolas seguem rigorosamente as diretrizes curriculares, outras conseguiram esboçar em seus projetos suas próprias leituras. Conclusão: percebe-se a carência do apoio pedagógico aos discentes na maioria das instituições de ensino.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br