JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V23N6

Editorial

Economia Clínica e Enfermagem

Clinical Economics and Nursing

Franz Porzsolt

Artigos Originais

Dor, percepção de saúde e sono: impacto na qualidade de vida de bombeiros/profissionais do resgate

Pain, health perception and sleep: impact on the quality of life of firefighters/rescue professionals

Rafael Silva Marconato, Maria Ines Monteiro

Objetivo: avaliar a qualidade de vida de bombeiros e profissionais do resgate e caracterizar o perfil sociodemográfico, de saúde, trabalho e estilo de vida. Método: estudo transversal que utilizou o questionário de dados sociodemográficos, estilo de vida e aspectos da saúde e do trabalho e o de qualidade de vida WHOQOL-BREF, nas bases do Corpo de Bombeiros, no Grupamento de Rádio e Patrulha Aérea da Polícia Militar e no Grupo de Resgate de Atendimento as Urgências. Resultados: 90 profissionais participaram do estudo - 71 bombeiros, nove enfermeiros, sete médicos e três tripulantes de voo. A idade média foi de 36,4±7,8 anos; trabalhavam em média 63,7 horas por semana; 20,2% relataram dor na última semana e 72,7% apresentavam índice de massa corpórea acima de 25kg/m2. A média dos domínios do WHOQOL-BREF foi: físico (74,6), psicológico (75,2), relações sociais (76,5) e ambiental (58,7). Houve associação significante (teste de Mann-Whitney e correlação de Spearman) entre domínios do WHOQOL-BREF e dor nos últimos seis meses, na última semana, percepção de saúde, satisfação com o trabalho, horas de sono e realizar trabalho doméstico e estudar. Conclusão: os principais fatores relacionados à qualidade de vida foram presença de dor, percepção de saúde, sono e trabalho doméstico.

Eficácia analgésica da lidocaína e analgesia multimodal na remoção do dreno torácico: Um estudo randomizado controlado

Analgesic efficacy of lidocaine and multimodal analgesia for chest tube removal: A randomized trial study

Valdecy Ferreira de Oliveira Pinheiro, José Madson Vidal da Costa, Marcelo Matos Cascudo, Ênio de Oliveira Pinheiro, Maria Angela Ferreira Fernandes, Ivonete Batista de Araujo

Objetivo: avaliar a eficiência analgésica de lidocaína subcutânea e analgesia multimodal na remoção do dreno torácico após cirurgia cardíaca. Método: sessenta voluntários foram alocados aleatoriamente em dois grupos; 30 participantes no grupo experimental receberam lidocaína subcutânea 1%, e outros 30 do grupo controle receberam o regime de analgesia multimodal compreendendo agentes anti-inflamatórios e opióides sistêmicos. A intensidade e qualidade da dor e Ansiedade Traço Estado foram avaliados. A associação entre variáveis independentes e desfecho final foi avaliada através do Teste Qui-quadrado com correção de Yates e o Teste exato de Fisher. Resultados: os grupos não apresentaram diferenças significante, no que diz respeito à intensidade da dor na remoção do dreno torácico (p= 0,47). Os descritores de dor mais comuns relatados pelos participantes foram dor: de pressão, aguda, como uma picada, queimar/arder e intolerável. Conclusão: o presente estudo sugere que o efeito analgésico da administração de lidocaína 1% combinada com a analgesia multimodal é mais eficiente.

Validação para a língua portuguesa da escala Student Satisfactionand Self-Confidence in Learning

Validation to Portuguese of the Scale of Student Satisfaction and Self-Confidence in Learning

Rodrigo Guimarães dos Santos Almeida, Alessandra Mazzo, José Carlos Amado Martins, Rui Carlos Negrão Baptista, Fernanda Berchelli Girão, Isabel Amélia Costa Mendes

Objetivo: traduzir e validar para língua portuguesa a escala Student Satisfaction and Self-Confidence in Learning. Material e Métodos: estudo metodológico de tradução e validação de instrumento. Cumpridas todas as etapas do processo de tradução, para o processo de validação criou-se o evento III Workshop Brasil – Portugal: Atendimento ao Paciente Crítico, promovido por uma instituição de ensino do Brasil e outra de Portugal. Resultados: participaram 103 enfermeiros. Quanto à validade e fidelidade da escala, o padrão de correlação entre as variáveis, o teste de adequação amostral (Kaiser-Meyer-Olkin) e o teste de esfericidade (Bartlett) apresentaram bons resultados. Na análise fatorial exploratória (Varimax) o item 9 se comportou melhor no fator 1 (Satisfação) do que no fator 2 (Autoconfiança com a aprendizagem). A consistência interna (alfa de Cronbach) apresentou valores de 0,86 fator 1 com 06 itens e 0,77 para fator 2 de 07 itens. Conclusão: o presente instrumento ficou denominado em português: Escala de Satisfação de Estudantes e Autoconfiança na Aprendizagem. Os resultados constatam boas propriedades psicométricas e um bom potencial de utilização. É limitação deste trabalho o tamanho amostral e sua especificidade, porém futuros trabalhos contribuirão para consolidar a validade da escala e reforçar o seu potencial de utilização.

Um estudo da validade de conteúdo de sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde expressos em LIBRAS

A content validity study of signs, symptoms and diseases/health problems expressed in LIBRAS

Jamilly da Silva Aragão, Inacia Sátiro Xavier de França, Alexsandro Silva Coura, Francisco Stélio de Sousa, Joana D’arc Lyra Batista, Isabella Medeiros de Oliveira Magalhães

Objetivo: validar o conteúdo de sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde expressos em LIBRAS por pessoas com surdez. Método: estudo de desenvolvimento metodológico, no qual participaram 36 pessoas com surdez e três especialistas em LIBRAS. O estudo foi desenvolvido em três etapas: investigação dos sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde, referidos pelas pessoas com surdez, assinalados em um questionário; registros em vídeo sobre como as pessoas com surdez expressam-se por meio da LIBRAS, os sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde; e validação do conteúdo dos registros das expressões por especialistas em LIBRAS. Os dados foram processados em planilha eletrônica e analisados por meio de tabelas univariadas, com frequências absolutas e porcentagens. Os resultados da validação foram analisados através do Índice de Validade de Conteúdo (IVC). Resultados: avaliaram-se 33 expressões em LIBRAS, de sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde, e 28 expressões obtiveram IVC satisfatório (1,00). Conclusões: os sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde expressos em LIBRAS apresentam validade, na região do estudo, para profissionais de saúde, em especial o enfermeiro, para utilização na anamnese clínica da consulta de enfermagem à pessoa com surdez.

Governança da prática profissional do enfermeiro no ambiente hospitalar: pesquisa de métodos mistos

Governance of professional nursing practice in a hospital setting: a mixed methods study

José Luís Guedes dos Santos, Alacoque Lorenzini Erdmann

Objetivo: elaborar um modelo interpretativo sobre a governança da prática profissional do enfermeiro no ambiente hospitalar. Método: estudo de método misto com estratégia de triangulação concomitante de dados de um estudo transversal, com 106 enfermeiros e uma Teoria Fundamentada nos Dados com 63 participantes. Os dados quantitativos foram coletados por meio do Brazilian Nursing Work Index Revised e submetidos a análise estatística descritiva. Os dados qualitativos foram obtidos a partir de entrevistas e analisados mediante codificação inicial, seletiva e focalizada. Resultados: com base nos resultados obtidos por meio do Brazilian Nursing Work Index Revised, pode-se afirmar que os enfermeiros julgaram ter autonomia, controle sobre o ambiente, boas relações com os médicos e suporte organizacional para a governança da prática de enfermagem. A governança da prática profissional do enfermeiro está baseada na sua atuação na gerência do cuidado e dos serviços de enfermagem. Para o desempenho de tais atividades, os enfermeiros buscam contornar limitações do suporte organizacional e desenvolver conhecimentos e aptidões gerenciais. Conclusão: é importante reorganizar as estruturas e os processos de governança profissional de enfermagem, principalmente quanto ao suporte que é fornecido pela organização, para a prática gerencial dos enfermeiros.

Níveis de comprometimento e entrincheiramento com a carreira, de enfermeiros de hospitais públicos e privados

Levels of career commitment and career entrenchment of nurses from public and private hospitals

Mauren Pimentel Lima, Vânia Medianeira Flores Costa, Luis Felipe Dias Lopes, Laércio André Gassen Balsan, Andressa Schaurich dos Santos, Gean Carlos Tomazzoni

Objetivo: verificar a predominância dos tipos de vínculos – comprometimento e entrincheiramento – com a carreira, de enfermeiros de instituições hospitalares públicas e privadas. Métodos: trata-se de uma pesquisa de campo, com abordagem quantitativa. Participaram da pesquisa 237 enfermeiros, por meio de um questionário contendo 43 questões sobre dados sociodemográficos, ocupacionais e vínculos com a carreira. Para análise dos dados utilizou-se estatística descritiva, análise de frequência e teste U de Mann-Whitney. Resultados: enfermeiros de hospitais públicos e privados apresentam alto nível de comprometimento e nível mediano de entrincheiramento com a carreira. Conclusões: os enfermeiros possuem um vínculo maior de afeto e identificação com sua carreira do que estagnação, mantido primeiramente pelos investimentos realizados, seguido dos custos emocionais e por falta de alternativas. Tal fato está associado à permanência dos indivíduos na enfermagem e maior empenho nas atividades.

Cultura de segurança no centro cirúrgico de um hospital público, na percepção dos profissionais de saúde

Safety culture in the operating room of a public hospital in the perception of healthcare professionals

Paloma Aparecida Carvalho, Leila Bernarda Donato Göttems, Maria Raquel Gomes Maia Pires, Maria Liz Cunha de Oliveira

Objetivo: avaliar a percepção dos profissionais de saúde sobre a cultura de segurança no centro cirúrgico de um hospital público, de porte especial, segundo domínios do Questionário Atitudes de Segurança (QAS). Método: pesquisa descritiva, transversal, quantitativa, com aplicação do QAS a 226 profissionais. Análise descritiva dos dados, consistência do instrumento e análise fatorial exploratória. Resultados: os participantes distribuíram-se, homogeneamente, entre os sexos feminino (49,6%) e masculino (50,4%); média de idade de 39,6 (DP± 9,9) anos e tempo de atuação de 9,9 (DP±9,2) anos. E α Cronbach de 0,84. Identificaram-se os seis domínios propostos pelo questionário: percepção do estresse (74,5) e satisfação no trabalho (70,7) apresentaram resultados satisfatórios; clima de trabalho em equipe (59,1) e segurança (48,9) apresentaram escores abaixo do mínimo recomendado (75); percepções da gerência da unidade (44,5), gerência do hospital (34,9) e condições de trabalho (41,9) apresentaram as menores médias. Conclusões: os resultados demonstraram que, na perspectiva dos profissionais, há fragilidade nos valores, atitudes, competências e comportamentos que determinam a cultura de segurança em uma organização de saúde.

Utilização de Indicadores Balanceados como ferramenta de gestão na Enfermagem

Use of Balanced Indicators as a Management Tool in Nursing

Neidamar Pedrini Arias Fugaça, Marcia Regina Cubas, Deborah Ribeiro Carvalho

Objetivo: elaborar uma proposta de painel de indicadores de enfermagem, a partir dos princípios norteadores do Balanced Scorecard. Método: estudo de caso único que classificou dados de 200 prontuários de pacientes, relatórios gerencias e protocolos, capazes de gerar indicadores. Resultados: foram identificados 163 variáveis que resultaram em 72 indicadores, desses, 32 relacionados com a enfermagem: dois indicadores na perspectiva financeira (receita média de paciente/dia e receita paciente/dia por produto utilizado); dois na do cliente (taxa de satisfação geral do paciente com assistência de enfermagem e taxa de adesão à pesquisa de satisfação do paciente); 23 na dos processos; e cinco na do aprendizado e crescimento (total médio de horas de treinamento, total de profissionais de enfermagem aprovados em processo seletivo interno, taxa de absenteísmo, índice de rotatividade e índice de realização de avaliação de desempenho). Conclusão: embora exista um limite relacionado à quantidade de dados gerados, a metodologia do Balanced Scorecard mostrou-se flexível e adaptável para incorporação ao serviço de enfermagem. Foi possível identificar indicadores com aderência a mais de uma perspectiva. Processos internos foi a perspectiva com maior número de indicadores.

Acurácia diagnóstica das características definidoras do diagnóstico volume de líquidos excessivo de pacientes em hemodiálise

Diagnostic accuracy of the defining characteristics of the excessive fluid volume diagnosis in hemodialysis patients

Maria Isabel da Conceição Dias Fernandes, Miclécia de Melo Bispo, Érida Maria Diniz Leite, Marcos Venícios de Oliveira Lopes, Viviane Martins da Silva, Ana Luisa Brandão de Carvalho Lira

Objetivo: avaliar a acurácia das características definidoras do diagnóstico de enfermagem volume de líquidos excessivo da NANDA Internacional, em pacientes submetidos à hemodiálise. Método: trata-se de um estudo de acurácia diagnóstica, com delineamento do tipo transversal, realizado em duas etapas. A primeira envolveu 100 pacientes de uma clínica de diálise e um hospital universitário do Nordeste do Brasil, investigando-se sobre a presença e ausência das características definidoras do volume de líquidos excessivo. Na segunda etapa, estas características foram avaliadas por enfermeiros diagnosticadores, que julgaram a presença ou ausência do diagnóstico. Para análise das medidas de acurácia foram calculados sensibilidade, especificidade e valores preditivos positivo e negativo. Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o protocolo nº 148.428. Resultados: o indicador mais sensível foi o edema e os mais específicos foram congestão pulmonar, ruídos respiratórios adventícios e agitação. Conclusão: as características definidoras mais acuradas, consideradas válidas para a inferência diagnóstica do volume de líquidos excessivo em pacientes submetidos à hemodiálise são edema, congestão pulmonar, ruídos respiratórios adventícios e agitação. Assim, na presença destas, o enfermeiro poderá traçar, com segurança, a presença do diagnóstico estudado.

Autoridade Prescritiva e Enfermagem: uma análise comparativa no Brasil e no Canadá

Prescriptive Authority and Nursing: a comparative analysis of Brazil and Canada

Maria Lígia dos Reis Bellaguarda, Sioban Nelson, Maria Itayra Padilha, Jaime Alonso Caravaca-Morera

Objetivo: analisar as diferenças entre prescrição de medicamentos por enfermeiros no Brasil e em Ontário, Canadá. Métodos: estudo comparativo entre dois cenários diferentes; esta comparação não foi realizada entre os dois países, pois o Canadá não padroniza esta prática, que se encontra legalmente estabelecida e é considerada como uma área de conhecimento profissional avançado no Brasil. Resultados: prescrição é uma posição profissional a ser ocupada por enfermeiros. No entanto, há uma tensão em torno desta prática, já que é percebida como uma ameaça aos privilégios ou às tradições de outros profissionais de saúde. A prescrição de medicamentos por enfermeiros no Brasil e em Ontário segue a legislação vigente e processo de treinamento em cada contexto. Conclusões: existem alguns desafios a serem superados para garantir a visibilidade e a consolidação da prática pelos enfermeiros nestas realidades: garantia de aptidão profissional, credibilidade, aceitabilidade e respeitabilidade de clientes em seu âmbito profissional por outros profissionais de saúde.

O erro humano no cotidiano da assistência de enfermagem em terapia intensiva

Human error in daily intensive nursing care

Sabrina da Costa Machado Duarte, Ana Beatriz Azevedo Queiroz, Andreas Büscher, Marluci Andrade Conceição Stipp

Objetivos: identificar os erros no cotidiano da assistência de enfermagem em terapia intensiva e analisá-los de acordo com a teoria do erro humano. Método: estudo qualitativo, descritivo e exploratório, cujo cenário foi o Centro de Terapia Intensiva de um hospital da Rede Brasileira de Hospitais Sentinela. Participaram 36 profissionais da equipe de enfermagem. Os dados foram coletados através de entrevista semiestruturada, observação e análise lexical através do programa ALCESTE®. Resultados: o erro humano na assistência de enfermagem pode ser relacionado à abordagem do sistema, através das falhas ativas e condições latentes. As falhas ativas são representadas pelos erros na administração de medicamentos e não elevação das grades dos leitos. As condições latentes podem relacionar-se às dificuldades na comunicação entre a equipe multiprofissional, falta de normas e rotinas institucionais e ausência de recursos materiais. Conclusão: os erros identificados interferem na assistência de enfermagem e recuperação da clientela, podendo causar danos. Entretanto, são tratados como ocorrências comuns e inerentes ao cotidiano. Enfatiza-se a necessidade de reconhecimento destas ocorrências, estimulando a cultura de segurança na instituição.

Avaliação da autoestima em pacientes oncológicos submetidos a tratamento quimioterápico

Evaluation of self-esteem in cancer patients undergoing chemotherapy treatment

Marilia Aparecida Carvalho Leite, Denismar Alves Nogueira, Fábio de Souza Terra

Objetivo: avaliar a autoestima de pacientes oncológicos submetidos a quimioterapia. Método: estudo descritivo-analítico; transversal; quantitativo. Participaram 156 pacientes de uma unidade de oncologia de um hospital geral de médio porte. Resultados: encontrou-se maior frequência de pacientes que apresentaram autoestima alta, sendo que alguns deles apresentaram autoestima média ou baixa. A escala apresentou um valor alfa de Cronbach de 0,746, considerando-se sua consistência interna boa e aceitável para os itens avaliados. Nenhuma variável independente apresentou associação significativa com a autoestima. Conclusão: os pacientes oncológicos avaliados apresentaram autoestima alta; assim, torna-se fundamental que a enfermagem planeje a assistência dos pacientes em tratamento quimioterápico, viabilizando ações e estratégias que atendam os mesmos quanto ao seu estado físico, assim como ao psicossocial, tendo em vista a manutenção e a reabilitação de aspectos emocionais dessas pessoas.

Adolescentes com transtorno de déficit de atenção com hiperatividade e exposição à violência: opinião dos pais

Adolescents with attention deficit hyperactivity disorder and exposure to violence: parents’ opinion

Jaqueline Rodrigues Stefanini, Zeyne Alves Pires Scherer, Edson Arthur Scherer, Luciana Aparecida Cavalin, Mariana Santos Guazzelli

Objetivo: identificar a opinião de pais ou responsáveis por adolescentes com diagnóstico de transtorno de déficit de atenção com hiperatividade sobre a exposição desses como perpetradores ou vítimas de situações de violência, no convívio familiar ou fora desse. Método: estudo qualitativo com uso da história oral temática. Participaram 9 pais de 7 adolescentes com transtorno de déficit de atenção com hiperatividade. Os dados foram coletados de abril a setembro de 2013, utilizando-se entrevista temática. As entrevistas foram gravadas, realizadas em horários combinados nas residências dos participantes, com duração média de 30 minutos. Os achados foram submetidos à análise temática indutiva. Resultados: a análise dos dados permitiu identificar a ocorrência de “conflitos no convívio familiar” e “conflitos no contexto da escola e da comunidade”. Os pais relataram o envolvimento dos filhos como vítimas, perpetradores e testemunhas de violências físicas e psicológicas, e a dificuldade deles e da escola em entender e manejar essas situações. Conclusão: ocorre violência nas relações interpessoais dos adolescentes com transtorno de déficit de atenção com hiperatividade. A comunicação entre profissionais da saúde, da escola e famílias é deficiente. O enfermeiro, mediante a sistematização da assistência de enfermagem, pode planejar estratégias que articulem as redes de apoio e as relações interpessoais dos adolescentes com o transtorno (família e escola).

Desenvolvimento infantil: análise de um novo conceito

Child development: analysis of a new concept

Juliana Martins de Souza, Maria de La Ó Ramallo Veríssimo

Objetivos: realizar análise de conceito do termo desenvolvimento infantil e submeter à análise por peritos. Método: análise de conceito segundo o modelo híbrido, em três fases: fase teórica, com revisão bibliográfica; fase de campo, de pesquisa qualitativa com profissionais que atendem crianças; e fase analítica, de articulação dos dados das etapas anteriores, baseada na teoria bioecológica do desenvolvimento, com produção de nova definição para o conceito. A nova definição foi validada por peritos em um grupo focal. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: a revisão de 256 artigos, de 12 bases de dados e livros, e entrevistas com 10 profissionais, mostrou que: o conceito desenvolvimento infantil tem como antecedentes aspectos da gestação, fatores próprios da criança, fatores do contexto, destacando as relações e o cuidado à criança, e aspectos sociais; suas consequências podem ser positivas ou negativas, impactando na sociedade; seus atributos são comportamentos e habilidades da criança; suas definições contêm perspectivas maturacionais, contextuais ou ambas. A nova definição, produzida na análise e validada por nove peritos, expressa a magnitude do fenômeno e fatores não apresentados em outras definições. Conclusão: a análise de conceito gerou uma definição para as classificações de enfermagem na atenção integral à criança.

Cirurgia segura em pediatria: aplicação na prática do Checklist Pediátrico para Cirurgia Segura

Surgical Safety in Pediatrics: practical application of the Pediatric Surgical Safety Checklist

Maria Paula de Oliveira Pires, Mavilde L. G. Pedreira, Maria Angélica Sorgini Peterlini

Objetivos: avaliar a aplicação na prática do Checklist Pediátrico para Cirurgia Segura no período pré-operatório e verificar a satisfação da família quanto ao uso do material. Método: estudo exploratório, no qual se visou analisar o uso do checklist por crianças que seriam submetidas a intervenções cirúrgicas, sendo a amostra constituída por 60 crianças pré-escolares a adolescentes e 60 familiares. As variáveis relacionaram-se à caracterização demográfica, preenchimento do checklist e satisfação dos familiares, sendo avaliadas por meio da análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: a maioria (71,7%) das crianças era do sexo masculino, com mediana de idade de 7,5 anos. Identificou-se consecução do checklist em 65,3% dos itens, 30,0% não foram preenchidos devido à não execução da equipe e 4,7% por motivos das crianças e familiares. Na análise de associação, verificou-se que o item da retirada de adornos (p=0,008) foi mais checado por crianças com maior média de idade. Quanto à satisfação, os familiares avaliaram o material como ótimo (63,3%) e bom (36,7%) e acreditaram que houve redução de ansiedade na criança (83,3%). Conclusão: o uso do checklist na prática clínica pode colaborar para mudanças nos serviços de saúde com relação à cultura de segurança e promover satisfação dos clientes.

O adoecimento de mulheres e homens com anemia falciforme: um estudo de Grounded Theory

The illness of women and men with sickle cell disease: a Grounded Theory study

Rosa Cândida Cordeiro, Silvia Lúcia Ferreira, Ane Caroline da Cruz Santos

Objetivo: compreender os significados atribuídos por mulheres e homens com anemia falciforme sobre a experiência do adoecimento. Método: trata-se de estudo analítico, com abordagem qualitativa, conduzido com 17 pessoas adultas com anemia falciforme, tendo a Teoria Fundamentada nos Dados, ou Grouded Theory, como referencial teórico-metodológico. Os dados foram coletados, entre os anos 2012 e 2013, em entrevista individual em profundidade. Todas as entrevistas foram gravadas e analisadas, segundo a técnica de análise comparativa da Grounded Theory. Resultados: os dados revelam quatro categorias que agrupam a experiência do adoecimento, os sentimentos vivenciados e a trajetória para o convívio com a anemia falciforme. Conclusões: foi possível compreender que a experiência é construída por um processo onde essas pessoas são capazes de ressignificar, imprimir novos rumos à vida e ao cuidado na experiência do adoecimento. O atendimento da enfermeira, no contexto da doença crônica, é visto também nesse estudo como alicerce, que dá atenção, orienta e conduz nos enfrentamentos necessários. A compreensão da experiência vivenciada por essas pessoas possibilita ampliar as dimensões e a essência do cuidado de enfermagem que são demandados ao longo da vida.

Associação das variáveis socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade entre idosos hospitalizados

Association of socioeconomic and clinical variables with the state of frailty among older inpatients

Darlene Mara dos Santos Tavares, Isabella Danielle Nader, Mariana Mapelli de Paiva, Flavia Aparecida Dias, Maycon Sousa Pegorari

Objetivos: identificar a prevalência de fragilidade entre idosos internados em um Hospital de Clínicas e verificar a associação das características socioeconômicas e clínicas com o estado de fragilidade. Método: estudo observacional, analítico e transversal, conduzido com 255 idosos hospitalizados. Utilizaram-se: instrumento estruturado para os dados socioeconômicos e clínicos e fenótipo de fragilidade de Fried. Realizou-se análise estatística descritiva e bivariada, por meio dos testes quiquadrado e ANOVA One-way (p<0,05). Resultados: a prevalência de fragilidade correspondeu a 26,3%, enquanto a pré-fragilidade representou 53,3%. Constatou-se maior proporção de idosos frágeis com 80 anos ou mais (p=0,004), viúvos (p=0,035) e com maior média de dias de internação (p=0,006). Conclusão: idosos internados apresentaram elevados percentuais dos estados de fragilidade associados às variáveis socioeconômicas e tempo de internação. A identificação das condições de saúde relacionadas à pré-fragilidade e fragilidade pode favorecer o planejamento e implementação da assistência ao idoso neste contexto.

Coorte de idosos institucionalizados: fatores de risco para queda a partir do diagnóstico de enfermagem

Cohort study of institutionalized elderly people: fall risk factors from the nursing diagnosis

Karine Marques Costa dos Reis, Cristine Alves Costa de Jesus

Objetivo: conhecer a incidência de quedas em idosos residentes de instituições de longa permanência do Distrito Federal, identificar os aspectos que envolvem as quedas, quanto aos fatores de risco, a partir da aplicação de escalas e da Taxonomia II da NANDA-I e definir o nível de acurácia com sua sensibilidade e especificidade para aplicação na prática clínica do enfermeiro. Método: trata-se de uma coorte com avaliação de 271 idosos. Cognição, funcionalidade, mobilidade e outros fatores intrínsecos foram avaliados. Após seis meses, identificaram-se os idosos que apresentaram queda, realizando então análise de significância para definir os fatores de risco. Resultados: os resultados mostraram incidência de 41%, nos quais, dos 271 idosos avaliados, houve 69 idosos com 111 episódios de quedas no período de acompanhamento. Os fatores de risco foram a presença do acidente vascular encefálico com suas sequelas (OR: 1,82, IC 95% 1,01-3,28 e p=0,045), apresentar mais de cinco doenças crônico-degenerativas (OR: 2,82, IC 95% 1,43-5,56 e p=0,0028), problema nos pés (OR: 2,45, IC 95% 1,35-4,44 e p=0,0033) e marcha (OR: 2,04, IC 95% 1,15-3,61 e p=0,0145). Conclusão: a taxonomia tem ampla validade quanto à detecção do idoso com risco de queda, devendo ser aplicada constantemente na prática clínica do enfermeiro.

Relação entre competência, usabilidade, ambiente e risco de quedas em idosos

Connection between competence, usability, environment and risk of falls in elderly adults

José Alex Leiva-Caro, Bertha Cecilia Salazar-González, Esther Carlota Gallegos-Cabriales, Marco Vinicio Gómez-Meza, Kathleen F. Hunter

Objetivo: determinar a relação entre competência, usabilidade e ambiente com risco de quedas em idosos. Método: estudo descritivo correlacional, incluindo 123 homens e mulheres idosos de 70 anos para mais. Os dados foram coletados com os instrumentos Escala de Tinetti, Escala CESD-7, Avaliação Cognitiva Montreal, Questionário de Usabilidade na Moradia e Housing Enabler; e um instrumento de coleta de dados para antecedentes sociodemográficos e de saúde. Para a análise dos dados, foi utilizada estatística descritiva e inferencial, em que foram ajustados modelos lineares multivariados e de regressão logística. Resultados: 42,0% dos idosos apresentaram quedas, sendo maior a prevalência nas mulheres e no grupo de 70-75 anos. Como risco de quedas, foram encontrados o ambiente físico da moradia, caminhada e usabilidade. Encontrou-se relação negativa entre usabilidade com sintomas depressivos, saúde cognitiva, equilíbrio, caminhada, ambiente social e físico p<0,05; e forte correlação positiva entre caminhada e equilíbrio p<0,05. Conclusão: o estudo contribui para melhor compreensão formal do fenômeno das quedas ao encontrar relação entre a usabilidade com o risco de quedas, e com outras variáveis que se relacionam com as quedas.

Hipertensão Arterial Sistêmica no Serviço de Emergência: adesão medicamentosa e conhecimento da doença

Systemic Arterial Hypertension in the Emergency Service: medication adherence and understanding of this disease

Cássia Regina Vancini-Campanharo, Gabriella Novelli Oliveira, Thaisa Fernanda Landim Andrade, Meiry Fernanda Pinto Okuno, Maria Carolina Barbosa Teixeira Lopes, Ruth Ester Assayag Batista

Objetivo: identificar o perfil epidemiológico, o conhecimento sobre a doença e a taxa de adesão ao tratamento de pacientes com hipertensão arterial sistêmica, internados no serviço de emergência. Métodos: estudo transversal, realizado com 116 pacientes internados no Serviço de Emergência de um Hospital Universitário, de ambos os gêneros e idade superior a 18 anos, no período de março a junho 2013. As variáveis pesquisadas foram os dados sociodemográficos, comorbidades, atividade física e conhecimento sobre a doença. A adesão do paciente ao tratamento e a identificação das barreiras foi avaliada pelo teste de Morisky e Brief Medical Questionnaire, respectivamente. Resultados: a maioria dos pacientes era de mulheres (55%), cor da pele branca (55%), casados (51%), aposentados ou pensionistas (64%) e com baixa escolaridade (58%). A adesão ao tratamento, na maioria das vezes (55%), foi moderada e a barreira de adesão mais prevalente foi a de recordação (67%). Quando a aquisição de medicamento era integral, houve maior adesão ao tratamento. Conclusão: os pacientes deste estudo apresentaram moderado conhecimento sobre a doença. A alta correlação entre o número de fármacos utilizados e a barreira de recordação sugere que a monoterapia seja uma opção para facilitar a adesão ao tratamento, para diminuir a taxa de esquecimento.

Tendência da morbimortalidade associada à hipertensão e diabetes em município do interior paulista

Hypertension and diabetes-related morbidity and mortality trends in a municipality in the countryside of São Paulo

Andreia Francesli Negri Reis, Juliana Cristina Lima, Lucia Marinilza Beccaria, Rita de Cassia Helú Mendonça Ribeiro, Daniele Favaro Ribeiro, Claudia Bernardi Cesarino

Objetivo: identificar o perfil epidemiológico, o conhecimento sobre a doença e a taxa de adesão ao tratamento de pacientes com hipertensão arterial sistêmica, internados no serviço de emergência. Métodos: estudo transversal, realizado com 116 pacientes internados no Serviço de Emergência de um Hospital Universitário, de ambos os gêneros e idade superior a 18 anos, no período de março a junho 2013. As variáveis pesquisadas foram os dados sociodemográficos, comorbidades, atividade física e conhecimento sobre a doença. A adesão do paciente ao tratamento e a identificação das barreiras foi avaliada pelo teste de Morisky e Brief Medical Questionnaire, respectivamente. Resultados: a maioria dos pacientes era de mulheres (55%), cor da pele branca (55%), casados (51%), aposentados ou pensionistas (64%) e com baixa escolaridade (58%). A adesão ao tratamento, na maioria das vezes (55%), foi moderada e a barreira de adesão mais prevalente foi a de recordação (67%). Quando a aquisição de medicamento era integral, houve maior adesão ao tratamento. Conclusão: os pacientes deste estudo apresentaram moderado conhecimento sobre a doença. A alta correlação entre o número de fármacos utilizados e a barreira de recordação sugere que a monoterapia seja uma opção para facilitar a adesão ao tratamento, para diminuir a taxa de esquecimento.

Resposta da pessoa doente alcoólatra frente à sua doença: perspectivas de pacientes e familiares

Alcoholic patients’ response to their disease: perspective of patients and family

Joaquín Salvador Lima-Rodríguez, María Dolores Guerra-Martín, Isabel Domínguez-Sánchez, Marta Lima-Serrano

Objetivos: conhecer as perspectivas de pessoas doentes alcoólatras e familiares sobre as características do comportamento da doença, identificando as dificuldades para modificar o comportamento aditivo e motivar a recuperação. Método: pesquisa etnográfica baseada na antropologia interpretativa, mediante observação participante e entrevista em profundidade com as pessoas doentes alcoólatras e seus familiares, membros dos Alcoólicos Anónimos e Al-anon, na Espanha. Resultados: o desenvolvimento do comportamento da doença no alcoolismo é complexo, dadas as dificuldades para interpretar o modelo de consumo como sinal de doença. Usualmente, as pessoas doentes permanecem por longos períodos de tempo na etapa de pré-contemplação, atrasando a demanda de assistência, a qual costuma chegar sem a aceitação da doença pela própria pessoa doente. Isso dificulta a recuperação e relaciona-se à consideração social do alcoolismo e à auto estigma em alcoólatras e familiares, levando-os a negar a doença, a condição de doente e a ajuda. O trabalho dos grupos de ajuda mútua e a implicação dos profissionais da saúde são fundamentais para sua recuperação. Conclusão: conhecer o desenvolvimento do comportamento da doença e o processo de mudança do comportamento aditivo pode ser útil para as pessoas doentes, familiares, e profissionais da saúde, permitindo-lhes atuar de forma específica em cada etapa.

Uso de drogas, saúde mental e problemas relacionados ao crime e à violência: estudo transversal

Drug use, mental health and problems related to crime and violence: cross-sectional study

Heloísa Garcia Claro, Márcia Aparecida Ferreira de Oliveira, Janet Titus Bourdreaux, Ivan Filipe de Almeida Lopes Fernandes, Paula Hayasi Pinho, Rosana Ribeiro Tarifa

Objetivo: verificar a correlação entre os transtornos relacionados ao uso de álcool e outras drogas e sintomas de transtornos mentais, problemas relacionados ao crime e à violência e à idade e ao gênero. Métodos: estudo descritivo transversal, realizado com 128 usuários de um Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e outras Drogas, da cidade de São Paulo, entrevistados por meio do instrumento Avaliação Global das Necessidades Individuais – Rastreio Rápido. Realizaram-se modelos de regressão linear univariados e múltiplos para verificar a correlação entre as variáveis. Resultados: nos modelos de regressão univariados, sintomas de internalização, externalização e problemas relacionados a crime/violência mostraram-se significantes e foram incluídos no modelo múltiplo, em que apenas os sintomas de internalização e problemas relacionados ao crime e à violência permaneceram significantes. Conclusões: há correlação entre a gravidade dos problemas relacionados ao uso de álcool e a gravidade de sintomas de saúde mental e crime e violência na amostra estudada. Os resultados enfatizam a necessidade de um caráter interdisciplinar e intersetorial da atenção ao usuário de álcool e outras drogas, uma vez que estão inseridos em ambiente de vulnerabilidade social.

Câmera e ação na execução do curativo do cateter venoso central

Lights, camera and action in the implementation of central venous catheter dressing

Maria Verônica Ferrareze Ferreira, Simone de Godoy, Fernanda dos Santos Nogueira de Góes, Fernanda de Paula Rossini, Denise de Andrade

Objetivo: elaborar e validar um vídeo educativo, em formato digital, sobre o curativo do cateter venoso central sem cuff, não tunelizado, de curta permanência, no paciente adulto hospitalizado. Método: trata-se de um estudo descritivo, metodológico, embasado nos princípios freireanos. O desenvolvimento do roteiro e storyboard do vídeo foram fundamentados em evidências científicas, na experiência das pesquisadoras e dos enfermeiros peritos, em um ambiente virtual de aprendizagem. Resultados: os itens relacionados ao roteiro foram aprovados por 97,2% dos enfermeiros e ao vídeo por 96,1%. Conclusão: considera-se o instrumento educativo adequado para ser disponibilizado e acredita-se que contribuirá para formação profissional em enfermagem, atualização de recursos humanos, com foco no processo educativo, inclusive a distância, e, consequentemente, para melhoria da qualidade da assistência ao paciente com cateter venoso central.

Problemas éticos vivenciados por enfermeiros oncológicos

Ethical problems experienced by oncology nurses

Kely Regina da Luz, Mara Ambrosina de Oliveira Vargas, Pablo Henrique Schmidtt, Edison Luiz Devos Barlem, Jamila Geri Tomaschewski-Barlem, Luciana Martins da Rosa

Objetivo: conhecer os problemas éticos vivenciados por enfermeiros oncológicos. Método: estudo exploratório e descritivo, com abordagem qualitativa, realizado em unidades de internação e em ambulatórios de quimioterapia que atendiam pacientes oncológicos em duas capitais da Região Sul do Brasil. Participaram do estudo 18 enfermeiros, selecionados mediante amostragem do tipo bola de neve. Para coleta de dados, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, gravadas e transcritas, analisadas mediante análise temática. Resultados: foram construídas duas categorias: quando informar ou não se torna um dilema – apresentando as principais dificuldades relacionadas às informações sobre o tratamento oncológico relacionadas às equipes de saúde, sistema de saúde e infraestrutura; investir ou não - dilemas relacionados com a finitude - apresentando situações de dilemas ligados à dor e confronto com a finitude. Conclusão: para que ocorra o enfrentamento efetivo dos problemas éticos vivenciados por enfermeiros oncológicos, torna-se fundamental investir na formação desses profissionais, preparando-os de forma ética e humana a intervir como advogados do paciente oncológico, em um contexto de dilemas relacionados principalmente à possibilidade de finitude.

Acesso Universal à Saúde e Cobertura Universal de Saúde: identificação de prioridades de pesquisa em enfermagem na América Latina

Universal Access to Health and Universal Health Coverage: identification of nursing research priorities in Latin America

Silvia Helena De Bortoli Cassiani, Alessandra Bassalobre-Garcia, Ludovic Reveiz

Objetivo: estabelecer uma lista regional para prioridades de pesquisa em enfermagem dos sistemas e serviços de saúde de investigação na Região das Américas com base nos conceitos do Acesso Universal à Saúde e Cobertura Universal de Saúde. Método: processo de consenso de cinco estágios: revisão sistemática da literatura; apreciação de questões e tópicos resultantes; classificação dos itens por coordenadores de programas de pós-graduação; discussão e classificação entre um fórum de pesquisadores e líderes de saúde pública; e consulta com os Ministérios da Saúde dos países membros da Organização Pan-Americana da Saúde. Resultados: a lista resultante de prioridades de pesquisa em enfermagem consiste em 276 questões/tópicos de estudo, que são classificados em 14 subcategorias distribuídos em seis categorias principais: 1. Políticas e formação de recursos humanos de enfermagem; 2. Estrutura, organização e dinâmica dos sistemas e serviços de saúde; 3. Ciência, tecnologia, inovação e sistemas de informação em saúde pública; 4. Financiamento de sistemas e serviços de saúde; 5. As políticas de saúde, governança e controle social; e 6. Estudos Sociais no campo da saúde. Conclusão: espera-se que a lista de prioridades de pesquisa em enfermagem sirva como orientação e apoio para pesquisa de enfermagem em sistemas e serviços de saúde em toda a América Latina. Não apenas pesquisadores, mas também os líderes dos Ministérios da Saúde, a saúde pública e as agências de fomento à pesquisa são incentivados a utilizar os resultados desta lista para ajudar a informar as decisões de financiamento da investigação.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br