JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V23N2

Editorial

Por um Sistema de Saúde Integrador

For a Comprehensive Health System

Pedro Fredemir Palha

Artigos Originais

Qualidade de vida de homens com AIDS e o modelo da determinação social da saúde

Quality of life of men with AIDS and the model of social determinants of health

Gilmara Holanda da Cunha, Maria Luciana Teles Fiuza, Elucir Gir, Priscila de Souza Aquino, Ana Karina Bezerra Pinheiro, Marli Teresinha Gimeniz Galvão

Objetivo: analisar a qualidade de vida (QV) de homens com AIDS, na perspectiva do modelo da determinação social da saúde (MDSS). Método: Estudo transversal, realizado em ambulatório de infectologia de um hospital universitário no Brasil durante um ano, com amostra de 138 pacientes. Para coleta de dados, utilizaram-se o formulário de caracterização sociodemográfica baseado no MDSS, envolvendo os determinantes individuais, proximais, intermediários e influência das redes sociais, além do instrumento de avaliação da QV de pessoas com HIV/AIDS. Projeto aprovado pelo comitê de ética sob protocolo no 040.06.12. Resultados: segundo o MDSS, a maioria dos homens com AIDS possuíam faixa etária de 30-49 anos (68,1%), cor parda (59,4%), heterossexuais (46,4%), solteiros (64,5%), católicos (68,8%), nível superior (39,2%), sem filhos (61,6%) e com vínculo empregatício (71,0%). A percepção da QV foi intermediária nos domínios físico, nível de independência, meio ambiente e espiritualidade, e para domínios psicológico e relações sociais, foi superior. Houve menor percepção da QV para homossexuais (p=0,037), casados (p=0,077) e com renda menor que um salário mínimo (p=0,042). Houve maior percepção da QV para pessoas sem religião (p=0,005), que moravam com parceiro (p=0,049) e com vínculo empregatício (p=0,045). Conclusão: os determinantes sociais influenciam na QV de homens com AIDS.

Qualidade de vida, perfil socioeconômico, conhecimento e atitude sobre sexualidade de “pessoas que vivem” com o Vírus da Imunodeficiência Humana

Quality of life, socioeconomic profile, knowledge and attitude toward sexuality from the perspectives of individuals living with Human Immunodeficiency Virus

Meiry Fernanda Pinto Okuno, Gisele Cristina Gosuen, Cássia Regina Vancini Campanharo, Dayana Souza Fram, Ruth Ester Assayag Batista, Angélica Gonçalves Silva Belasco

Objetivos: analisar a qualidade de vida dos “pacientes” com o vírus da imunodeficiência humana e relacioná-la ao perfil socioeconômico, conhecimento e atitudes sobre sexualidade. Método: estudo transversal e analítico, com 201 pessoas com 50 anos ou mais. Aplicados os instrumentos Targeted Quality of Life e Aging Sexual Knowledge and Attitudes Scale por meio de entrevistas. Para análise dos dados utilizou-se a Regressão Linear Múltipla. Resultados: as dimensões da qualidade de vida mais comprometidas foram preocupação com sigilo (39,0), atividade sexual (45,9) e preocupação financeira (55,6). Escores de conhecimentos e atitudes sobre sexualidade foram: 31,7 e 14,8, respectivamente. Houve correlação significante entre as atitudes e os domínios função geral, preocupação com saúde, preocupação com medicação e aceitação do HIV. Conclusão: orientações sobre formas de contágio, tratamento e evolução da patologia, além de suporte social e psicológico poderiam minimizar os efeitos negativos da doença sobre a qualidade de vida dos pacientes que vivem com o vírus da imunodeficiência humana.

Efetividade das intervenções individual e em grupo junto a pessoas com diabetes tipo 2

Effectiveness of individual and group interventions for people with type 2 diabetes

Maria Fernanda Manoel Imazu, Barbara Nascimento Faria, Guilherme Oliveira de Arruda, Catarina Aparecida Sales, Sonia Silva Marcon

Objetivo: comparar a efetividade de duas intervenções educativas, utilizadas por uma operadora de saúde, no acompanhamento ao indivíduo com diabetes mellitus Tipo 2 (DM2), quanto ao conhecimento sobre a doença, impacto na qualidade de vida e adoção de ações de autocuidado. Métodos: estudo comparativo, longitudinal, prospectivo, realizado com 150 indivíduos com diabetes tipo 2, analisados conforme a modalidade de participação no programa (individual e/ou em grupo). Os participantes da intervenção individual (II) realizaram consultas de enfermagem a cada seis meses e os da intervenção em grupo (IG), reuniões semanais por três meses. Os dados foram coletados mediante quatro questionários: Questionário de identificação, Questionário de Impacto na Qualidade de Vida em Diabetes (PAID), Questionário de Autocuidado em Diabetes (QAD) e Questionário de Conhecimento do Diabetes (DKN-A). Os dados foram analisados utilizando-se o Teste de Friedman e o Teste de Mann Whitney, considerando significância estatística para p ≤ 0,05. Resultados: verificou-se aumento do conhecimento sobre a doença na II (p<0,003) e na IG (p<0,007), redução do impacto na qualidade de vida na II (p<0,007) e melhora das ações de autocuidado na IG (p<0,001). Conclusão: em ambos os modelos de intervenção foram observadas melhoras dos indicadores, ao longo dos seis meses de acompanhamento.

Sintomas depressivos somáticos e cognitivo-afetivos entre pacientes com doença cardíaca: diferenças por sexo e idade

Somatic and cognitive-affective depressive symptoms among patients with heart disease: differences by sex and age

Carina Aparecida Marosti Dessotte, Fernanda Souza Silva, Rejane Kiyomi Furuya, Marcia Aparecida Ciol, Jeanne Marie Hoffman, Rosana Aparecida Spadoti Dantas

Objetivo: investigar a associação de sintomas somáticos e cognitivo-afetivos ao sexo e à idade de pacientes hospitalizados com doença cardíaca. Método: este estudo é resultado de uma análise secundária de dois estudos observacionais anteriores, totalizando 531 pacientes com doença cardíaca, internados de 2005 a 2011, em dois hospitais públicos em Ribeirão Preto, estado de São Paulo, Brasil. Os sintomas somáticos e cognitivo-afetivos foram avaliados utilizando-se as subescalas do Inventário de Depressão de Beck - I (IDB-I). Resultados: dos 531 participantes, 62,7% são do sexo masculino, com média de idade de 57,3 anos (DP= 13,0) para os homens e 56,2 anos (DP = 12,1) para as mulheres. A análise da variância mostrou um efeito relacionado ao sexo do paciente (p<0,001 para sintomas somáticos e p=0,005 para os sintomas cognitivo-afetivos), mas nenhum efeito relacionado à idade. As mulheres apresentaram maiores escores do que os homens em ambas subescalas IDB-I: 7,1 (4,5) e 5,4 (4,3) para os sintomas somáticos, e 8,3 (7,9) e 6,7 (7,2) para os sintomas cognitivo-afetivos, respectivamente. Não houve diferenças referentes à idade para sintomas somáticos (p=0,84) ou sintomas cognitivo-afetivos (p=0,84). Conclusão: as mulheres internadas com doença cardíaca apresentaram mais sintomas somáticos e cognitivo-afetivos do que os homens. Não houve associação dos sintomas somáticos e cognitivo-afetivos com a idade. Pesquisas futuras desses pacientes poderiam revelar se essas diferenças de acordo com o sexo permanecem durante todo o processo de reabilitação.

Fatores clínicos preditores do risco para aspiração e aspiração respiratória em pacientes com Acidente Vascular Cerebral

Clinical factors predicting risk for aspiration and respiratory aspiration among patients with Stroke

Ana Railka de Souza Oliveira, Alice Gabrielle de Sousa Costa, Huana Carolina Cândido Morais, Tahissa Frota Cavalcante, Marcos Venícios de Oliveira Lopes, Thelma Leite de Araujo

Objetivo: investigar a associação dos fatores de risco com o diagnóstico de enfermagem Risco de aspiração e a aspiração respiratória. Método: estudo transversal, no qual se avaliaram 105 pacientes com acidente vascular cerebral. O instrumento utilizado para a coleta de dados continha os dados sociodemográficos, clínicos e os fatores de risco para o Risco de aspiração. Para determinação do diagnóstico, utilizou-se o julgamento clínico de três enfermeiras experts. Investigou-se a relação entre as variáveis e a sua força de associação por meio da Razão de Chance (OR) tanto para a relação com o diagnóstico de enfermagem Risco de aspiração como para aspiração respiratória. Resultados: o diagnóstico Risco de aspiração esteve presente em 34,3% dos pacientes e o de aspiração em 30,5%. Quanto aos fatores de risco, destacaram-se Disfagia, Reflexo de vômito diminuído ou ausente, Desordens neurológicas e Mobilidade corporal diminuída associados estatisticamente com o diagnóstico Risco de aspiração. Ressalta-se que os pacientes que desenvolveram tal diagnóstico aumentaram em sete vezes a chance de desenvolver aspiração respiratória. Conclusão: os fatores Disfagia, Reflexo de vômito diminuído ou ausente e Mobilidade corporal diminuída foram os melhores preditores tanto do Risco de aspiração, como da aspiração respiratória.

Cuidado coordenado hospital-domicílio para pacientes renais em hemodiálise sob a perspectiva do profissional de enfermagem

Coordinated hospital-home care for kidney patients on hemodialysis from the perspective of nursing personnel

Luz María Tejada-Tayabas, Karla Lizbeth Partida-Ponce, Luis Eduardo Hernández-Ibarra

Objetivo: estudar, sob a perspectiva do enfermeiro, as necessidades e desafios do cuidado coordenado hospital-domicílio no atendimento a pacientes renais em hemodiálise. Métodos: foi realizada uma análise qualitativa, com abordagem etnográfica, em uma unidade de hemodiálise em San Luis Potosí, México. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com nove enfermeiros, selecionados através de amostragem proposital. Foi utilizada uma análise de conteúdo estruturado. Resultados: os enfermeiros relatam necessidades e desafios envolvidos nos cuidados de pacientes renais. Também apontam barreiras que limitam os cuidados do paciente no hospital e em casa, de maneira coordenada, principalmente a sobrecarga de trabalho na unidade de hemodiálise e a falta de uma estratégia sistemática para educação e orientação vitalícia dos pacientes, familiares e cuidadores. Conclusões: este estudo mostra a importância e a necessidade de se estabelecer uma estratégia além da orientação convencional fornecida a cuidadores de pacientes renais, integrando-os ao grupo multidisciplinar de profissionais de saúde que prestam atendimento a esses pacientes no hospital, para um cuidado coordenado hospital-domicílio, aumentando a adesão à terapêutica, eficácia do tratamento de substituição e qualidade de vida do paciente.

Avaliação da assistência de enfermagem utilizando indicadores gerados por um software

Assessment of nursing care using indicators generated by software

Ana Paula Souza Lima, Tânia Couto Machado Chianca, Meire Chucre Tannure

Objetivo: analisar a eficácia do Processo de Enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva, utilizando indicadores gerados por um software. Método: estudo transversal, cujos dados foram coletados durante quatro meses. Enfermeiros e acadêmicos realizaram, diariamente, cadastro e anamnese (na admissão), exame físico, diagnósticos de enfermagem, planejamento/prescrição de enfermagem e avaliação da assistência de 17 pacientes, utilizando um software. Calculou-se os indicadores incidência e prevalência de diagnósticos de enfermagem, taxa de efetividade diagnóstica de risco e taxa de efetividade na prevenção de complicações. Resultados: o Risco de desequilíbrio na temperatura corporal foi o diagnóstico mais incidente (23,53%) e o menos incidente foi o Risco de constipação (0%). O Risco de integridade da pele prejudicada foi prevalente em 100% dos pacientes, enquanto o Risco de confusão aguda foi o menos prevalente (11,76%). Risco de constipação e Risco de integridade da pele prejudicada obtiveram taxa de efetividade diagnóstica de risco de 100%. A taxa de efetividade na prevenção de confusão aguda e de queda foi de 100%. Conclusão: analisou-se a eficácia do Processo de Enfermagem utilizando indicadores, pois retratam como o enfermeiro tem identificado os problemas e riscos do paciente, e planejado a assistência de forma sistematizada.

Avaliação do desempenho funcional e qualidade técnica de um Sistema de Documentação Eletrônica do Processo de Enfermagem

Evaluation of the functional performance and technical quality of an Electronic Documentation System of the Nursing Process

Neurilene Batista de Oliveira, Heloisa Helena Ciqueto Peres

Objetivo: avaliar o desempenho funcional e a qualidade técnica do Sistema de Documentação Eletrônica do Processo de Enfermagem do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo. Método: estudo exploratório-descritivo. Utilizou-se o Modelo de Qualidade da norma 25010 e o Processo de Avaliação definido na norma 25040, ambas da International Organization for Standardization/International Electrotechnical Commission (Organização Internacional para Padronização/Comissão Eletrotécnica Internacional). As características de qualidade avaliadas foram: adequação funcional, confiabilidade, usabilidade, eficiência de desempenho, compatibilidade, segurança, manutenibilidade e portabilidade. A amostra foi constituída por 37 avaliadores. Resultados: na avaliação dos especialistas em informática, apenas a característica usabilidade obteve menos de 70% de respostas positivas. Para os enfermeiros docentes, todas as características de qualidade obtiveram acima de 70% de respostas positivas. Os enfermeiros assistenciais das clínicas médica e cirúrgica (com experiência no uso do sistema) e enfermeiros assistenciais de outras unidades do hospital e de outras instituições de saúde (sem experiência no uso do sistema) obtiveram mais de 70% de respostas positivas referentes à adequação funcional, usabilidade e segurança. Entretanto, eficiência de desempenho, confiabilidade e compatibilidade obtiveram índices abaixo do parâmetro estabelecido. Conclusão: o software atingiu mais de 70% de respostas positivas na maioria das características de qualidade avaliadas.

Associação entre excesso de peso e características de adultos jovens escolares: subsídio ao cuidado de enfermagem

Association between overweight and characteristics of young adult students: support for nursing care

Jênifa Cavalcante dos Santos Santiago, Thereza Maria Magalhães Moreira, Raquel Sampaio Florêncio

Objetivo: verificar a associação entre excesso de peso e características de adultos jovens escolares, como subsídio ao cuidado de enfermagem. Método: estudo caso-controle, realizado com adultos jovens de escolas públicas. Amostra composta por 441 participantes (147 casos e 294 controles, com e sem excesso de peso, respectivamente). Coletaram-se informações sociodemográficas, clínicas, fatores de exposição e antropometria. Utilizou-se regressão logística múltipla. O estudo foi aprovado em comitê de ética. Resultados: detectou-se associação estatística significativa com excesso de peso em: não brancos, ter companheiro(a), ganho ponderal na adolescência, excesso de peso materno, uso de fármacos obesogênicos, pressão arterial diastólica aumentada, circunferência abdominal e relação cintura quadril. Além destas, entraram na análise multivariada as variáveis escolaridade e ganho ponderal na infância. Após etapa de ajuste permaneceram no modelo final: estado civil com companheiro(a), ganho ponderal na adolescência, pressão arterial diastólica aumentada e circunferência abdominal aumentada. Conclusão: a análise das variáveis preditoras para o excesso de peso em adultos jovens escolares possibilita ao enfermeiro bases para elaboração e planejamento de práticas educativas que visem à prevenção desta condição clínica, visualizada como fator de risco para outras comorbidades de caráter crônico, como as doenças cardiovasculares.

Terapia combinada com mel de Ulmo (Eucryphia cordifolia) e ácido ascórbico para úlceras venosas

Combined therapy of Ulmo honey (Eucryphia cordifolia) and ascorbic acid to treat venous ulcers

Mariano del Sol Calderon, Carolina Schencke Figueroa, Jessica Salvo Arias, Alejandra Hidalgo Sandoval, Felipe Ocharan Torre

Objetivo: avaliar o efeito clínico de tratamento tópico com mel de Ulmo associado à administração oral de ácido ascórbico em pacientes portadores de úlceras venosas. Método: estudo quantitativo descritivo longitudinal. Um total de 18 pacientes adultos, ambos os sexos, clinicamente diagnosticados com úlcera venosa em diferentes estágios e com duração de 13 meses em média, foram avaliados pelo período de um ano. A aplicação tópica diária de mel de Ulmo foi realizada de acordo com a norma técnica de tratamento avançado combinada com o consumo diário de 500 mg de ácido ascórbico. O instrumento usado para monitoramento foi a tabela de avaliação de úlceras venosas. Resultados: cicatrização completa foi observada em 100% das úlceras venosas. Não foram observados sinais de complicação tais como alergias ou infecção. Conclusão: o tratamento proposto apresentou resultados clínicos excelentes na cicatrização das úlceras venosas. Além de favorecer o debridamento, o mel não é aderente, é fácil de aplicar e remover, e é de fácil aceitação por parte dos usuários. Os resultados descritos geraram uma linha investigativa no tratamento de feridas crônicas.

O paciente oncológico com mucosite oral: desafios para o cuidado de enfermagem

Cancer patients with oral mucositis: challenges for nursing care

Sarah Nilkece Mesquita Araújo, Maria Helena Barros Araújo Luz, Grazielle Roberta Freitas da Silva, Elaine Maria Leite Rangel Andrade, Lívio César Cunha Nunes, Renata Oliveira Moura

Objetivo: analisar o cuidado de enfermagem ao paciente oncológico com mucosite oral, pautado no Processo de Enfermagem (PE). Método: estudo exploratório descritivo, transversal e quantitativo, realizado com 213 pacientes submetidos à quimioterapia e/ou radioterapia em dois serviços de oncologia, um filantrópico e outro privado. Resultados: os sujeitos eram majoritariamente do sexo feminino, com média de idade de 45,8 anos, possuíam até 11 anos de estudo e renda básica de até um salário mínimo. As formas graves de mucosite detectadas relacionaram-se à quimiorradiação. Somente 25,3% dos pacientes relevaram ter recebido orientações de enfermeiros durante o tratamento e sem, conforme concepção dos pacientes, diferença significativa na qualidade da assistência de enfermagem entre serviços públicos e privados. As principais necessidades humanas básicas afetadas nos pacientes relacionaram-se aos componentes conforto, alimentação e higiene. A partir disso, delimitou-se um PE elencando diagnósticos, intervenções e resultados esperados, a fim de se estabelecer um padrão ideal, porém individualizante, de assistência de enfermagem a estes pacientes. Conclusão: conhecer a afecção mucosite oral é precípuo para formulação de uma assistência de enfermagem que vislumbre a prevenção, a partir da instituição de um plano de cuidados orais.

Causas do bullying: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar

The causes of bullying: results from the National Survey of School Health (PeNSE)

Wanderlei Abadio de Oliveira, Marta Angélica Iossi Silva, Flávia Carvalho Malta de Mello, Denise Lopes Porto, Andréa Cristina Mariano Yoshinaga, Deborah Carvalho Malta

Objetivo: identificar as características e os motivos associados ao bullying escolar, por adolescentes brasileiros. Método: trata-se de uma investigação transversal, com dados provenientes de um inquérito epidemiológico (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar), realizado em 2012. Participaram do estudo 109.104 estudantes do 9º ano do ensino fundamental, de escolas públicas e privadas, localizadas em zonas urbanas ou rurais, de todo território brasileiro. A coleta de dados ocorreu por meio de um questionário autoaplicável e a análise foi realizada no software SPSS, versão 20, utilizando procedimentos do Complex Samples Module. Resultados: a prevalência de bullying identificada no estudo foi de 7,2%, sendo mais frequente no sexo masculino, em alunos mais jovens, de cor preta e indígena, e com mães sem nenhuma escolaridade. Dentre as causas/motivos do bullying, 51,2% não souberam especificar, e a segunda maior frequência de vitimização foi relacionada à aparência do corpo (18,6%), seguida da aparência do rosto (16,2%), raça/cor (6,8%), orientação sexual (2,9%), religião (2,5%) e região de origem (1,7%). Os resultados obtidos são semelhantes aos encontrados em outros contextos socioculturais. Conclusão: evidencia-se a problemática como pertencente ao domínio da área da saúde, uma vez que congrega determinantes para reflexão sobre o processo saúde-doença-cuidado dos escolares.

Prática de aleitamento materno exclusivo informado pela mãe e oferta de líquidos aos seus filhos

Exclusive breastfeeding practices reported by mothers and the introduction of additional liquids

Alessandra Marcuz de Souza Campos, Camila de Oliveira Chaoul, Elenice Valentim Carmona, Rosângela Higa, Ianê Nogueira do Vale

Objetivo: avaliar o conceito de aleitamento materno exclusivo para nutrizes, comparando o período em que consideraram realizá-lo e a idade de introdução de outros líquidos. Método: estudo descritivo transversal, com 309 mulheres que tiveram filhos em um hospital universitário do interior de São Paulo, Brasil. Foi realizada análise descritiva dos dados, com cruzamento das variáveis de interesse por meio de teste não paramétrico de Kruskal-Wallis, teste quiquadrado e teste exato de Fisher. Resultados: aproximadamente 30% das mulheres informaram introdução de outros líquidos antes dos seis meses de vida, enquanto afirmavam estar em aleitamento materno exclusivo. Verificou-se associação das seguintes variáveis com a introdução precoce de líquidos: mulheres sem vínculo empregatício (p=0,0386), mais jovens (p=0,0159) e primíparas (p= 0,003). Conclusão: é possível que o conceito de aleitamento exclusivo não seja claro para as mulheres, pois entendem que praticá-lo significa não dar outro tipo de leite, podendo oferecer outros líquidos. Isto mostra que a promoção do aleitamento materno deve contemplar a abordagem de crenças e valores, assegurando diálogo efetivo e compreensão junto às mães.

O cuidado do filho dependente de tecnologia e suas relações com os sistemas de cuidados em saúde

Care for technology dependent children and their relationship with the health care systems

Aline Cristiane Cavicchioli Okido, Márcia Maria Fontão Zago, Regina Aparecida Garcia Lima

Objetivo: compreender a experiência do cuidado às crianças dependentes de tecnologia, a partir da vivência das mães. Método: estudo exploratório, com abordagem qualitativa, fundamentado pelo referencial teórico da antropologia médica e do método narrativo. Doze mães participaram e como técnica para obtenção das narrativas utilizou-se entrevista aberta, no domicílio. Resultados: as narrativas foram organizadas em três categorias temáticas: o sistema familiar, identificando as maneiras de cuidar, a associação entre conhecimentos populares e científicos e a participação da rede social; o sistema profissional, que discute as relações entre profissionais e família, a hegemonia do modelo biomédico e o papel da enfermagem; e o sistema popular, apresentando-se as práticas populares de cuidado, como espiritualidade e religiosidade. Conclusão: o estudo forneceu subsídios para um projeto de cuidado em saúde, que considera valores morais, simbólicos e crenças das famílias diante do adoecimento de uma criança dependente de tecnologia. Os resultados encontrados poderão colaborar para mudanças no processo de trabalho em saúde, de forma que sua fundamentação não seja norteada apenas pelo modelo biomédico, possibilitando que as dimensões socioculturais sejam integradas ao movimento de cuidado em saúde.

Necessidades em saúde: a interface entre o discurso de profissionais de saúde e mulheres vitimizadas

Health needs: the interface between the discourse of health professionals and victimized women

Rebeca Nunes Guedes de Oliveira, Rosa Maria Godoy Serpa da Fonseca

Objetivo: compreender os limites e as possibilidades avaliativas da Estratégia Saúde da Família no que tange ao reconhecimento de necessidades em saúde de mulheres que vivenciam violência. Método: trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, fundamentado na perspectiva de gênero e que adotou necessidades em saúde como categoria analítica. Os dados foram coletados por entrevistas com profissionais de saúde e mulheres usuárias de um serviço de saúde e analisados a partir do método de análise do discurso. Resultados: o encontro entre os discursos de mulheres usuárias e de profissionais do serviço de saúde revelaram como interface necessidades propriamente humanas, a exemplo da autonomia e do vínculo. A compreensão sobre necessidades limitada ao reconhecimento de agravos de ordem física ou psíquica, assim como a predominância do reconhecimento de necessidades de manutenção da vida à frente das necessidades propriamente humanas revelaram-se nos discursos dos profissionais como importantes limitações das práticas. Conclusão: destaca-se a perspectiva de gênero enquanto ferramenta que deve ser agregada ao cotidiano das práticas profissionais em saúde para confirmar ou negar o caráter transformador da assistência em vigor no que concerne ao reconhecimento e enfrentamento das necessidades em saúde das mulheres.

Atividades de lazer e atitude de idosos institucionalizados: subsídios para a prática de enfermagem

Leisure activities and attitude of institutionalized elderly people: a basis for nursing practice

Vivian Carla de Castro, Lígia Carreira

Objetivos: identificar as atividades de lazer realizadas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), regularmente cadastradas no município de Maringá - PR, Brasil, e analisar a atitude dos idosos face ao lazer promovido pelas instituições. Método: trata-se de uma pesquisa de caráter descritivo e transversal, com abordagem quantitativa, realizada com 97 idosos, por meio de levantamento do perfil sociodemográfico e da aplicação da Escala de Atitudes Face ao Lazer. Os dados passaram por análise estatística descritiva, testes de associação (quiquadrado ou Fisher) e correlação de Spearman. Resultados: predominaram homens, na faixa etária de 80 anos ou mais, viúvos, com um a oito anos de estudo e que possuíam renda mensal. Faixa etária e renda tiveram associação significativa com a realização de atividades de lazer. Os resultados refletiram atitude positiva dos idosos em relação às atividades de lazer, exceto no componente comportamental. Conclusão: os achados deste estudo indicam a necessidade de investigação das dificuldades atreladas à atitude face ao lazer no componente comportamental, considerando aspectos como concepções individuais de lazer e condição de saúde dos idosos.

Fatores psicossociais e carga mental de trabalho: uma realidade percebida pelos enfermeiros em Unidades de Terapia Intensiva

Psychosocial factors and mental work load: a reality perceived by nurses in intensive care units

Paula Ceballos-Vásquez, Gladys Rolo-González, Estefanía Hérnandez-Fernaud, Dolores Díaz-Cabrera, Tatiana Paravic-Klijn, Mónica Burgos-Moreno

Objetivo: analisar a percepção de fatores psicossociais e a carga mental de trabalho de enfermeiros que trabalham em unidades de terapia intensiva. A hipótese é que os enfermeiros dessas unidades podem perceber os riscos psicossociais e manifestar uma alta carga mental de trabalho. Além disso, a dimensão psicossocial relacionada às demandas cognitivas do cargo explicaria a maior parte da carga mental de trabalho. Método: estudo quantitativo, com delineamento descritivo, transversal e comparativo. Foi examinada 91% da população das Unidades de Terapia Intensiva de três hospitais chilenos, correspondente a 111 enfermeiros. Os instrumentos utilizados incluíram (a) um questionário do histórico biossociodemográfico; (b) o questionário SUSESO-ISTAS 21; e (c) a Escala Subjetiva de Carga Mental de Trabalho (ESCAM). Resultados: no total, 64% e 57% dos participantes perceberam um alto nível de exposição aos riscos psicossociais Demanda psicológica e Jornada dupla, respectivamente. Além disso, foi observado um nível de médio para alto de carga mental global. Foram obtidas correlações positivas e significativas entre algumas das dimensões do SUSESO-ISTAS 21 e do ESCAM. Utilizando uma análise de regressão, determinou-se que três dimensões do questionário de risco psicossocial ajudaram a explicar 38% da carga mental total. Conclusão: os enfermeiros das unidades de terapia intensiva percebem os fatores psicossociais e a sobrecarga mental de trabalho em várias de suas dimensões.

Comparação do nível de medo da morte entre estudantes e profissionais de enfermagem no México

A comparison of the level of fear of death among students and nursing professionals in Mexico

Edna Johana Mondragón-Sánchez, Erika Alejandra Torre Cordero, María de Lourdes Morales Espinoza, Erick Alberto Landeros-Olvera

Objetivo: comparar o nível de medo da morte em estudantes e profissionais de enfermagem. Método: comparativo-transversal. Os participantes eram 643 estudantes e profissionais de Enfermagem de uma instituição de terceiro nível. Amostragem aleatória, a amostra foi calculada pela análise de potência. O estudo foi desenvolvido durante três etapas: a primeira etapa foi a aplicação de um teste piloto, a segunda etapa incluiu o recrutamento dos participantes e, na terceira etapa, foi aplicada a Escala de Medo da Morte Collett-Lester. Resultados: a média de medo da morte foi moderada-alta (X ̅=3,19±0,55). A pontuação mais alta foi do medo da morte de outros (X ̅=3,52±0,20). A percepção do medo da morte foi diferente entre os estudantes dos três primeiros anos (p<,05). Os estudantes do 1o e do 4o ano e os profissionais não mostraram diferenças (p>,05). Conclusões: possivelmente, os estudantes do 1o ano percebem um menor medo da morte porque não tiveram a experiência da prática hospitalar. Os estudantes do 2o e do 3o ano têm maior medo da morte porque já cuidaram de pacientes terminais. Aparentemente, conforme o tempo passa (estudantes do 4o ano e profissionais), adquire-se mais confiança e o medo da morte diminui (p<,05).

Determinantes sociais da saúde, iniquidades e inclusão social entre pessoas com deficiência

Social determinants of health, inequality and social inclusion among people with disabilities

Regina Celia Fiorati, Valeria Meirelles Carril Elui

Objetivo: analisar a inclusão sociofamiliar e comunitária e a participação social de pessoas com deficiência, bem como sua inserção em ocupações na vida cotidiana. Método: estudo qualitativo, com coleta de dados por meio de entrevistas abertas sobre história de vida e observação sistemática. A amostra foi composta por dez pessoas com deficiência, adquirida ou congênita, moradoras de região adstrita a um Núcleo de Saúde da Família. O referencial teórico foi a concepção social da deficiência. Os dados foram analisados segundo abordagem interpretativa reconstrutiva, fundamentada no referencial da Teoria da Ação Comunicativa de Habermas. Resultados: os resultados evidenciaram que a inclusão sociofamiliar e comunitária dos sujeitos do estudo condiciona-se a determinantes sociais da saúde, apresentando índices de iniquidades sociais, expressos pela dificuldade de acesso a serviços de Atenção Primária à Saúde e de reabilitação, trabalho e renda, educação, cultura, transporte e participação social. Conclusão: conclui-se a necessidade da elaboração de programas de atenção centrados na comunidade, voltados ao enfrentamento da pobreza e à inclusão social, em articulação com serviços de Atenção Primaria à Saúde.

Usuários frequentes de serviço de emergência: fatores associados e motivos de busca por atendimento

Frequent users of emergency services: associated factors and reasons for seeking care

Aline Marques Acosta, Maria Alice Dias da Silva Lima

Objetivo: identificar o perfil de usuários frequentes de serviço de emergência, verificar fatores associados e analisar os motivos para utilização frequente do serviço. Método: adotou-se método misto, do tipo sequencial explanatório. Os dados quantitativos foram coletados em registros de prontuários eletrônicos, com amostra de 385 usuários, atendidos quatro vezes ou mais em um serviço de emergência, durante o ano de 2011. Os dados qualitativos foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas, com 18 usuários, selecionados intencionalmente a partir dos resultados da etapa quantitativa. Os dados quantitativos foram analisados com estatística descritiva e inferencial e os qualitativos com análise temática. Resultados: identificou-se que 42,9% eram idosos, 84,9% tinham doenças crônicas, 63,5% foram classificados como urgentes, 42,1% permaneceram mais de 24 horas no serviço e 46,5% tiveram alta. Os fatores associados à utilização frequente são retorno agendado, classificação de risco, tempo de permanência e desfecho. Os motivos da busca pelo serviço são relacionados, principalmente, à agudização de doenças crônicas, maior facilidade de acesso, concentração de tecnologia, vínculo e retornos agendados. Conclusões: os resultados contribuem para compreensão do uso repetido de serviços de emergência e oferecem subsídios para planejamento de alternativas para redução da utilização frequente.

Validação da versão portuguesa do Questionário de Eficácia Clínica e Prática Baseada em Evidências

Validation of the Portuguese version of the Evidence-Based Practice Questionnaire

Rui Pedro Gomes Pereira, Ana Cristina Pinheiro Guerra, Maria José da Silva Peixoto de Oliveira Cardoso, Alzira Teresa Vieira Martins Ferreira dos Santos, Maria do Céu Aguiar Barbieri de Figueiredo, António Cândido Vaz Carneiro

Objetivos: descrever o processo de tradução e validação linguística e cultural para o contexto português do Questionário de Eficácia Clínica e Prática Baseada em Evidências (QECPBE). Método: desenvolveu-se um estudo metodológico e transversal. Foi efetuada tradução e retroversão, de acordo com os padrões usuais. Na determinação das características psicométricas do QECPBE utilizou-se a Análise de Componentes Principais com rotação ortogonal, segundo o método Varimax, seguida de análise fatorial confirmatória. A consistência interna foi determinada pelo valor alfa de Cronbach. A coleta de dados ocorreu entre dezembro de 2013 e fevereiro de 2014. Resultados: participaram 358 enfermeiros que exercem a prática clínica num centro hospitalar do norte de Portugal. O QECPBE apresenta 20 itens e três subescalas: Práticas (α = 0,74); Atitudes (α = 0,75); Conhecimentos/Habilidades e Competências (α = 0,95), apresentando consistência interna global de α =0,74. No modelo testado obteve-se variância explicada de 55,86%. O modelo demonstrou um bom ajuste: χ2 (167) = 520,009; p = 0,0001; χ2df = 3,114; CFI = 0,908; GFI = 0,865; PCFI = 0,798; PGFI = 0,678; RMSEA = 0,077 (IC90%=0,07-0,08). Conclusão: através da análise fatorial confirmatória realizada demonstrou-se que o questionário é válido e adequado para utilização no contexto estudado.

Artigos de Revisão

Cuidado familiar de pessoas com doenças mentais graves: uma revisão integrativa

Family care of people with severe mental disorders: an integrative review

Maria Juan-Porcar, Lledó Guillamón-Gimeno, Azucena Pedraz-Marcos, Ana María Palmar-Santos

Objetivo: analisar a produção científica sobre o cuidado familiar de pessoas com transtorno mental grave em casa. Método: revisão integrativa de 14 bases de dados (CINALH, Cochrane Plus, Cuidatge, CUIDEN, Eric, IBECS, EMI, ISOC, JBI Connect, LILACS, PsycInfo e PubMed, SciELO, e Scopus), com as palavras-chave “cuidadores familiares”, “TMG” (transtornos mentais graves ) e “casa”, realizada entre 2003 e 2013. Resultados: dos 787 artigos retornados, somente 85 atenderam os critérios de inclusão. Os artigos vieram de 61 periódicos de diferentes áreas e disciplinas, principalmente de enfermagem (36%). Os países com maior produção científica sobre enfermagem foram o Brasil, o Reino Unido e os Estados Unidos, e a autoria era predominantemente de centros universitários. Um total de 54,12% dos estudos apresentou delineamento quantitativo, e os descritivos se destacaram. Os principais temas desses trabalhos foram sobrecarga de trabalho, perspectivas subjetivas e recursos. Conclusões: a produção cientifica internacional sobre o cuidado familiar informal de pessoas com doenças mentais graves em casa é limitada. A pesquisa em enfermagem se destaca nesse campo. Os temas prevalentes coincidem com a evolução do sistema de saúde mental. Estimula-se a expansão da abordagem científica do cuidado familiar de modo a encontrar evidências para criar guias para cuidadores familiares e para a prática clínica de cuidadores profissionais.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br