JCR: 0,634; SJR: 0,396; H Index Scopus: 26; Qualis na área de Enfermagem: A1

ISSN: 1518-8345

  • USP
  • Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto USP
  • Who Collaborating Centre

Número: V21N6

Editorial

O enfrentamento do uso do crack

Coping with crack consumption

Sueli Aparecida Frari Galera

Artigos Originais

Soroprevalência da Hepatite C e fatores associados em usuários de crack

Seroprevalence of Hepatitis C and factors associated with this in crack users

Laís Carvalho de Sá; Telma Maria Evangelista de Araújo; Rosane Harter Griep; Viriato Campelo; Claudete Ferreira de Souza Monteiro

OBJETIVO: investigar a soroprevalência da Hepatite C em usuários de crack do Estado do Piauí. MÉTODO: trata-se de um inquérito soroepidemiológico, desenvolvido nos Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas do Piauí, nos meses de dezembro de 2011 a maio de 2012. Aplicou-se formulário e coletou-se amostra sanguínea para pesquisa sorológica. Utilizou-se o teste exato de Fisher e de Mann-Whitney com nível de significância p<0,05. RESULTADOS: a prevalência do Anti-HCV foi de 05 (1,4%) e 04 (1,1%) para o RNA-HCV. Houve associação estatisticamente significativa entre Hepatite C (marcador sorológico RNA-HCV) e idade, residentes no domicílio, tempo de uso do crack, interrupção do uso do crack e hábito de compartilhar os cachimbos. CONCLUSÃO: os achados reforçam a necessidade de implementação de políticas de saúde voltadas para os usuários de crack, devido ao acelerado processo de deterioração física e psíquica à qual estão sujeitos.

Fatores sociodemográficos e clínicos associados ao tempo de decisão para a procura de atendimento no infarto agudo do miocárdio

Sociodemographic and clinical factors associated with the decision time for seeking care in acute myocardial infarction

Fernanda Carneiro Mussi; Mariana de Almeida Moraes Gibaut; Carla Almeida Damasceno; Andreia Santos Mendes; Armênio Costa Guimarães; Carlos Antonio de Souza Teles Santos

OBJETIVO: analisar a interação do sexo na associação entre o tempo de decisão para a procura de serviço de saúde e as variáveis sociodemográficas e clínicas. MÉTODO: estudo exploratório, transversal, com 100 indivíduos entrevistados em hospitais de Salvador, BA. Na análise, empregou-se o teste qui-quadrado ou exato de Fisher e o modelo de regressão linear robusto. A significância estatística adotada foi de 5%. RESULTADOS: Resultados: homens e mulheres apresentaram tempos de decisão elevados. Houve menor tempo de decisão para tabagistas, com dor constante e de forte intensidade. Houve interação entre sexo e tabagismo e entre sexo e dor irradiada para o pescoço ou a mandíbula para o desfecho tempo de decisão. CONCLUSÃO: os tempos de decisão foram elevados e sofreram influência de variáveis clínicas e do sexo. O estudo oferece subsídios para práticas de cuidar em enfermagem, focalizadas na especificidade desses fatores e dos gêneros, visando-se obter êxito na redução do tempo de decisão.

O custo de desperdício de materiais de consumo em um centro cirúrgico

The cost of waste of consumable materials in a surgical center

Liliana Cristina de Castro; Valeria Castilho

OBJETIVOS: identificar os tipos, as quantidades e o custo dos materiais de consumo encaminhados, utilizados, estornados e desperdiçados nas cirurgias; classificar os desperdícios como perdas evitáveis e não evitáveis, e calcular o índice de desperdício dos materiais de consumo no intraoperatório no Centro Cirúrgico de um hospital universitário de São Paulo, SP. MÉTODO: estudo de caso, descritivo e exploratório, com abordagem quantitativa. A amostra de conveniência correspondeu a 105 tipos de materiais de consumo encaminhados para 275 cirurgias observadas, entre fevereiro e maio de 2011. RESULTADOS: os itens mais desperdiçados foram fios cirúrgicos, fio cirúrgico algodão e as compressas de gaze. O custo total de desperdício foi de R$ 709,84. O percentual médio de desperdício na amostra foi de 9,34%, sendo 1,23% evitável e 8,14% não evitável. CONCLUSÃO: o estudo evidenciou que o gerenciamento eficiente dos recursos materiais reduz custos dos processos e diminui desperdícios.

Avaliação de suporte à transferência e impacto de treinamento no trabalho dos enfermeiros

Asessment of evaluation of transference support and training impact on the work of nurses

Lucelia Ferreira Lima Bastos; Maria Helena Trench Ciampone; Vera Lúcia Mira

OBJETIVOS: avaliar o impacto do Curso de Capacitação em Prevenção e Tratamento de Úlcera por Pressão, em largura e profundidade; observar e analisar as variáveis de suporte à transferência de treinamento, oferecidas pela organização e verificar existência de relação entre suporte à transferência e impacto de treinamento. MÉTODO: estudo quantitativo, cuja coleta de dados se deu pela aplicação de instrumentos tipo Likert aos 75 enfermeiros participantes de um treinamento de uma organização hospitalar, no município de São Paulo. Os dados foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: houve impacto positivo em largura e profundidade, e as variáveis de suporte à transferência estão fortemente relacionadas ao impacto, sendo os fatores situacionais de apoio os maiores preditores de impacto. CONCLUSÃO: os resultados permitiram apontar trilhas no sentido de reconduzir a prática de ações instrucionais no ambiente de trabalho dos indivíduos no cenário do estudo e em situações semelhantes que ocorrem nas organizações.

Transtornos Mentais Comuns: perfil sociodemográfico e farmacoterapêutico

Common Mental Disorders: socio-demographic and pharmacotherapy profile

Viviane Ferrari Gomes; Tatiana Longo Borges Miguel; Adriana Inocenti Miasso

OBJETIVO: neste estudo objetivou-se verificar a associação entre Transtornos Mentais Comuns e fatores sociodemográficos e farmacoterapêuticos em 106 pacientes atendidos em Unidade Básica de Saúde do interior paulista. MÉTODO: trata-se de estudo transversal, descritivo-exploratório, com abordagem quantitativa. Para coleta dos dados, utilizou-se entrevista estruturada, prontuários e instrumentos validados e, para análise, o programa Statistical Package for the Social Science. RESULTADOS: a prevalência de Transtornos Mentais Comuns foi de 50%. Houve associação entre Transtornos Mentais Comuns e as variáveis ocupação, renda familiar, número de medicamentos prescritos e de comprimidos, utilizados diariamente. Houve maior prevalência de não adesão aos medicamentos entre pacientes positivos para Transtornos Mentais Comuns. CONCLUSÃO: os resultados deste estudo evidenciam a importância de os profissionais de saúde, que atuam na atenção primária, estarem aptos para detectar necessidades de esfera psíquica em sua clientela e fornecerem subsídios para a implementação de ações para prevenção de agravos em pacientes com Transtornos Mentais Comuns.

Comparação entre a capacidade e desempenho: um estudo sobre a funcionalidade de idosos dependentes

Comparison between ability and performance: a study on the functionality of dependent elderly individuals

Flávia Nunes Machado; Adriana Nunes Machado; Sônia Maria Soares

OBJETIVO: comparar a capacidade e o desempenho para a realização das Atividades Básicas de Vida Diária em idosos dependentes, atendidos pelo Centro de Referência do Idoso. MÉTODO: trata-se de estudo transversal, observacional, com abordagem quantitativa. A Medida de Independência Funcional foi aplicada em 109 idosos atendidos em um Centro de Referência do Idoso. Desses, 60 idosos foram classificados como dependentes para as Atividades Básicas de Vida Diária e descritos de acordo com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. O processo de triangulação reforçou a fidedignidade dos dados obtidos, no qual se consideram as informações de pacientes e acompanhantes, em conjunto com o prontuário e avaliação objetiva. RESULTADOS: a média de idade foi de 81,0±7,1, com predominância do sexo feminino. A diferença entre a capacidade e o desempenho foi estatisticamente significativa (p<0,05) na maioria das tarefas do cotidiano. CONCLUSÃO: a contribuição deste estudo na utilização da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde foi a interpretação de seus qualificadores de maneira semiquantitativa, o que permitiu comparações e inferências mais objetivas e evidenciou clara distância entre o desempenho e a capacidade desses idosos em grande parte das atividades avaliadas.

Capacidade para o trabalho na enfermagem: relação com demandas psicológicas e controle sobre o trabalho

Work ability in nursing: relationship with psychological demands and control over the work

Andrea Prochnow; Tânia Solange Bosi de Souza Magnago; Janete de Souza Urbanetto; Carmem Lúcia Colomé Beck; Suzinara Beatriz Soares de Lima; Patrícia Bitencourt Toscani Greco

OBJETIVO: avaliar a associação entre demandas psicológicas, controle sobre o trabalho e a redução da capacidade para o trabalho em trabalhadores de enfermagem. MÉTODO: estudo transversal, envolvendo 498 trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. A coleta de dados foi realizada em 2009, utilizando-se as versões brasileiras do Índice de Capacidade para o Trabalho e da Job Stress Scale e, para a análise dos dados, modelos de regressão logística. RESULTADOS: evidenciou-se prevalências de 43,3% e de 29,7% de redução da capacidade laboral e de alta exigência no trabalho (alta demanda psicológica e baixo controle), respectivamente. As chances de os trabalhadores em alta exigência apresentarem redução da capacidade para o trabalho foram maiores e significativas quando comparados aos classificados em baixa exigência, mesmo após ajustes por possíveis confundidores, exceto idade e sexo. CONCLUSÃO: constatou-se elevada prevalência de redução da capacidade laboral. A evidência alerta para a necessidade de investigação e análise detalhada dos aspectos psicossociais, relacionados ao processo de saúde/adoecimento dos trabalhadores de enfermagem.

Fatores da cultura Kaingang que interferem no cuidado ao idoso: olhar dos profissionais de saúde

Factors of the Kaingang culture which influence care for the older adult: the view of the health professional

Leidyani Karina Rissardo; Aline Cardoso Machado Moliterno; Ana Carla Borghi; Lígia Carreira

OBJETIVO: descrever a percepção dos profissionais de saúde quanto aos fatores da cultura Kaingang que interferem na realização das práticas de cuidado aos idosos dessa etnia. MÉTODO: pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, fundamentada no método etnográfico, realizada junto a dez profissionais de saúde que atuam na Terra Indígena Faxinal, Paraná, Brasil. Os dados foram coletados no período de novembro de 2010 a fevereiro de 2012, por meio de entrevistas e observação participante, sendo analisados à luz da Teoria Transcultural do Cuidado. RESULTADOS: evidenciou-se grande interferência da cultura Kaingang no cuidado profissional ao idoso, principalmente no estranhamento cultural de diversos costumes, elencando como aspectos limitadores para assistência em saúde de tais idosos. CONCLUSÃO: o conhecimento das interferências da assistência pode contribuir para a formação de um arcabouço de informações relevantes aos profissionais de saúde na execução do cuidado aos idosos Kaingang.

Confiabilidade e aspectos práticos da medida de impacto da doença em pacientes hipertensos

Reliability and practical aspects of the disease impact measure on hypertensive patients

Renata Bigatti Bellizzotti Pavan; Kátia Melissa Padilha; Simey de Lima Lopes Rodrigues; Roberta Cunha Matheus Rodrigues; Maria Cecília Jayme Bueno Gallani

OBJETIVO: avaliar a praticabilidade, a aceitabilidade, os efeitos-teto e chão e a confiabilidade do instrumento para mensuração do impacto da doença no cotidiano do valvopata em pacientes hipertensos. MÉTODO: foram entrevistados 137 pacientes hipertensos em seguimento ambulatorial, com aplicação dos questionários de caracterização sociodemográfica e clínica e impacto da doença no cotidiano do valvopata, sequencialmente. A confiabilidade foi avaliada segundo os critérios da estabilidade temporal e de consistência interna. RESULTADOS: o impacto da doença no cotidiano do valvopata foi aplicado em 8,0 (±3,0) minutos com 100% dos itens respondidos. Foi evidenciado efeito-teto de 31,4% no domínio adaptação à doença. A estabilidade da medida foi evidenciada para o escore total e para todos os domínios. Houve evidências de consistência interna do impacto da doença no cotidiano do valvopata total (a=0,83) e para os domínios impacto físico da doença - sintomas (a=0,78) e impacto social e emocional da doença (a=0,74). CONCLUSÃO: Conclusão: o impacto da doença no cotidiano do valvopata é instrumento de fácil aplicação, com evidências de confiabilidade em pacientes hipertensos. O domínio adaptação à doença, entretanto, deve ser revisto em estudos futuros.

Colonização nasal por Staphylococcus aureus em indivíduos com HIV/Aids atendidos em um hospital-escola brasileiro

Nasal colonization with Staphylococcus aureus in individuals with HIV/ AIDS attended in a Brazilian Teaching Hospital

Lilian Andreia Fleck Reinato; Daiana Patrícia Marchetti Pio; Letícia Pimenta Lopes; Fernanda Maria Vieira Pereira; Ana Elisa Ricci Lopes; Elucir Gir

OBJETIVO: avaliar a prevalência da colonização nasal por Staphylococcus aureus em indivíduos com HIV/Aids internados em um hospital-escola do Estado de São Paulo (Brasil). MÉTODO: estudo de corte transversal, realizado em duas unidades especializadas no atendimento a pessoas que vivem com HIV/ Aids, no período de agosto 2011 a julho 2012. Foram coletados dados sociodemográficos e clínicos, por entrevista individual e prontuário; as amostras de secreção nasal foram coletadas por meio de swab Stuart no primeiro dia de internação. Os aspectos éticos foram contemplados. RESULTADOS: dos 229 indivíduos com HIV/Aids internados no período, 169 participaram do estudo, sendo identificado Staphylococcus aureus nos exames de cultura de 46 (27,2%) dos indivíduos, evidenciando-se resistência à oxacilina em 10 (21,8%) participantes. CONCLUSÃO: os resultados da pesquisa apontam que a prevalência da colonização por Staphylococcus aureus em indivíduos com HIV/Aids internados nas unidades especializadas foi considerada relevante, podendo contribuir para novas investigações e, ainda, para implementar medidas de prevenção e de controle desse patógeno nessa população.

Riscos psicossociais no trabalho: estresse e estratégias de coping em enfermeiros em oncologia

Psycho-social risks at work: stress and coping strategies in oncology nurses

Sandra da Fonte Sousa Gomes; Margarida Maria Magalhães Cabugueira Custódio dos Santos; Elisabete Teresa da Mata Almeida Carolino

OBJETIVO: identificar fontes de estresse e estratégias de coping em enfermeiros que exercem funções em três Serviços de Oncologia de Cirurgia Cabeça e Pescoço, de três hospitais centrais de Portugal. MÉTODO: estudo transversal, de carácter descritivo e exploratório, cuja amostra foi constituída pelos 96 enfermeiros dos três serviços. Na recolha de dados, foram utilizados: Questionário Sociodemográfico, Questionário de Saúde Geral-12, Inventário de Estressores Ocupacionais e Brief COPE. RESULTADOS: verificaram-se níveis razoáveis de saúde geral. Os estressores mais referidos foram: sobrecarga de trabalho, baixa remuneração salarial, espaço físico onde se desenvolve a profissão, situações emocionalmente perturbadoras e falta de reconhecimento da profissão. As estratégias de coping mais utilizadas foram: planeamento, coping ativo, aceitação e autodistração. CONCLUSÃO: os estressores identificados relacionam-se principalmente a aspetos organizacionais e condições de trabalho, e as estratégias de coping escolhidas estão direcionadas para a resolução de problemas e melhoria do bem-estar dos enfermeiros. Percentagem expressiva de enfermeiros apresentou níveis elevados de pressão e emoções deprimidas. Os resultados apresentados corroboram estudos anteriores que alertam para a importância do desenvolvimento de estratégias de prevenção dos níveis de estresse.

Comparação da eficácia antimicrobiana na higienização das mãos: óleo essencial de Melaleuca alternifolia versus

Comparison of hand hygiene antimicrobial efficacy: Melaleuca alternifolia essential oil versus triclosan

Juliana Rizzo Gnatta; Flávia Morais Gomes Pinto; Camila Quartim de Moraes Bruna; Rafael Queiroz de Souza; Kazuko Uchikawa Graziano; Maria Julia Paes da Silva

OBJETIVOS: os objetivos deste estudo foram avaliar a eficácia da higienização das mãos, realizada com duas formulações diferentes de sabonetes: óleo essencial de Melaleuca alternifolia a 0,3% versus triclosan a 0,5%, e compará-las com duas higienizações de referência: procedimento da metodologia oficial (soft soap) versus procedimento da versão draft (soft soap+propan-2-ol). MÉTODO: utilizando-se a metodologia europeia EN 1499, foram determinados fatores de redução logarítmica do número de unidades formadoras de colônia de Escherichia coli K12, antes e após a higiene das mãos, de 15 sujeitos voluntários e comparados pelo teste de Wilcoxon unicaudal. RESULTADOS: tomando como referência o soft soap, não houve diferença entre o desempenho do sabonete com M. alternifolia a 0,3% ou sabonete contendo triclosan a 0,5%. O soft soap+propan-2-ol demonstrou ser mais eficaz em relação aos demais procedimentos de higienização das mãos. CONCLUSÃO: estudos que verifiquem a eficácia terapêutica de óleo essencial na higienização das mãos podem melhorar a adesão a essa prática.

Reprodutibilidade da versão brasileira adaptada da Edmonton Frail Scale para idosos residentes na comunidade

Reproducibility of the Brazilian version of the Edmonton Frail Scale for elderly living in the community

Suzele Cristina Coelho Fabrício-Wehbe; Idiane Rosset Cruz; Vanderlei José Haas; Marina Aleixo Diniz; Rosana Aparecida Spadoti Dantas; Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues

OBJETIVO: verificar a reprodutibilidade inter e intraobservadores da versão adaptada para o Brasil da Edmonton Frail Scale, em um grupo de idosos domiciliados. METODOLOGIA: para testar a reprodutibilidade interobservador, duas avaliações foram realizadas de forma independente por dois pesquisadores, no mesmo dia, porém, em horários diferentes, em uma amostra de 103 idosos. Para a reprodutibilidade intraobservador, o instrumento foi aplicado pelo mesmo pesquisador em um intervalo de tempo de 15 dias, entre as duas medidas, em 83 idosos (80,6% da amostra inicial). RESULTADOS E DISCUSSÃO: no teste interobservador, o Kappa foi de 0,81 (IC 0,61-1,00) e o coeficiente de correlação intraclasse de 0,87 (IC 0,82-0,91, p<0,001). No intraobservador, o Kappa foi de 0,83 (IC 0,72-0,94) e o coeficiente de correlação de 0,87 (IC 0,81-1,00, p<0,001). CONCLUSÃO: os resultados demonstram que a Edmonton Frail Scale é confiável e poderá ser utilizada como ferramenta para melhora da assistência de enfermagem gerontogeriátrica no Brasil.

A situação de trabalho da enfermagem e os riscos ocupacionais na perspectiva da ergologia

The situation of nursing work and occupational risks from an ergological perspective

Rosane Teresinha Fontana; Liana Lautert

OBJETIVO: compreender a situação de trabalho, a partir dos conceitos, saberes e valores expressos e praticados por profissionais de enfermagem, para a gestão dos riscos ocupacionais. MÉTODO: pesquisa participante, alicerçada na ergologia. A coleta de dados ocorreu mediante entrevistas com informante-chave e 25 trabalhadores, observação e aferição, em uma Unidade Básica de Saúde, localizada no interior do Rio Grande do Sul. A análise dos dados pautou-se no Dispositivo Dinâmico de Três Polos. RESULTADOS: as condições de trabalho são precárias, os trabalhadores estão expostos à violência verbal e outros riscos psicossociais, ergonômicos e biológicos, negligenciam os riscos químicos e físicos e renormatizam constantemente a atividade para a eficácia do serviço. CONCLUSÃO: os trabalhadores estudados vivenciam o cotidiano de trabalho sob riscos, expressos pelos diálogos sinérgicos e pela observação participante. A partir do protagonismo desses sujeitos é possível fundir conhecimentos advindos das situações de trabalho com a ciência e equacionar esse desafio.

Relação entre status social subjetivo e saúde percebida entre mulheres imigrantes latino-americanas

Relationship between subjective social status and perceived health among Latin American immigrant women

Mª Visitación Sanchón-Macias; Dolores Prieto-Salceda; Andreu Bover-Bover; Denise Gastaldo

OBJETIVO: explorar a relação entre nível socieconômico e status social subjetivo e explicar como o status social subjetivo prediz a saúde em mulheres imigrantes. MÉTODOS: estudo transversal com observações baseadas em 371 mulheres latino-americanas (16-65 anos) de um total de 7.056 registradas, recrutadas por meio de parcerias entre os anos 2009 e 2010. O nível socioeconômico foi mensurado por meio de escolaridade, renda e profissão; o status social subjetivo foi mensurado utilizando-se a Escala MacArthur, e a saúde percebida, usando-se uma escala tipo Likert. RESULTADOS: encontrou-se fraca correlação entre o nível socioeconômico e o status social subjetivo. Na análise bivariada, observou-se prevalência significativamente mais alta de saúde percebida negativamente em mulheres sem escolaridade, baixa renda, desempregadas e com emprego informal. Na análise multivariada, observaram-se maiores chances de prevalência de saúde percebida negativamente, nos níveis mais baixos da escala MacArthur. Não foram encontradas diferenças significativas nas demais variáveis. CONCLUSÕES: o estudo sugere que o status social subjetivo foi um melhor preditor de status de saúde do que as mensurações de status econômico. Portanto, o uso dessa medida pode ser relevante para o estudo das desigualdades em saúde, particularmente nos grupos em desvantagem social, como os imigrantes.

Composição corporal de pacientes renais crônicos em hemodiálise: antropometria e análise vetorial por bioimpedância

Body composition of chronic renal patients: anthropometry and bioimpedance vector analysis

Viviane Soares; Ivan Silveira de Avelar; Sara Rosa de Sousa Andrade; Marcus Fraga Vieira; Maria Sebastiana Silva

OBJETIVO: comparar a composição corporal de pacientes em hemodiálise com sujeitos saudáveis, por diferentes métodos de avaliação. MÉTODOS: estudo transversal realizado com sujeitos do sexo masculino com avaliações antropométricas, bioimpedância elétrica e análise vetorial. RESULTADOS: a prega cutânea tricipital e a circunferência de braço foram maiores (p<0,001) nos sujeitos saudáveis. As variáveis da bioimpedância, também, tiveram valores maiores e significativos nesse grupo. O intervalo de confiança da análise vetorial dos pacientes e sujeitos saudáveis mostrou diferença significativa (p<0,0001). Os intervalos de tolerância para hidratação revelaram que 55,20% dos pacientes estavam desidratados; 10,30% com edema aparente e 34,50% com hidratação normal. A bioimpedância e a análise vetorial determinaram que 52% dos pacientes tinham redução e 14% aumento da massa celular. CONCLUSÕES: as diferenças na composição corporal entre pacientes e sujeitos saudáveis foram demonstradas por meio da bioimpedância e análise vetorial, mas, não pelas medidas da circunferência e da área muscular de braço.

Assistência de enfermagem na puericultura: Acantose nigricans como marcador de risco metabólico

Nursing care in childcare services: Acantose nigricans as a marker for metabolic risk

Caroline Evelin Nascimento Kluczynik Vieira; Larissa Soares Mariz; Carla Campos Muniz Medeiros; Bertha Cruz Enders; Alexsandro Silva Coura

OBJETIVO: analisar a associação entre a presença de Acantose nigricans e alterações metabólicas em adolescentes com excesso de peso, a fim de verificar a relevância da identificação desse marcador na consulta de enfermagem. MÉTODO: estudo transversal, realizado entre abril/2009 e abril/2010, com 118 adolescentes, usuários do Centro de Obesidade Infantil de Campina Grande, Paraíba. Investigaram-se a presença de Acantose nigricans e as medidas antropométricas nos sujeitos. Foram realizados os exames: insulina, triglicerídeos, HDL-Colesterol, glicose e homeostático modelo de avaliação. RESULTADOS: houve associação entre a presença de Acantose nigricans e participantes com resistência insulínica (p=0,008), síndrome metabólica (p=0,031), triglicerídeo elevado (p=0,045) e HDL alterado (p=0,002). CONCLUSÕES: reforça-se a sugestão de que a detecção/identificação da Acantose nigricans pode vir a ser utilizada na consulta de enfermagem como ferramenta para a identificação de adolescentes com excesso de peso com maior risco de alteração metabólica.

Influência do gênero e da idade: satisfação no trabalho de profissionais da saúde

Job satisfaction among health care workers: the role of gender and age

César Carrillo-García; María del Carmen Solano-Ruíz; María Emilia Martínez-Roche; Carmen Isabel Gómez-García

OBJETIVO: analisar a influência do gênero e da idade na satisfação no trabalho de profissionais da saúde num hospital universitário. MÉTODO: a amostra foi constituída por 546 profissionais, aos quais foi administrado um questionário genérico, contendo variáveis sociodemográficas e um questionário específico, o NTP 394: Satisfação no Trabalho: Escala de Satisfação Global adaptada e validada para o castelhano. RESULTADOS: de modo geral, 77,2% da amostra manifestou estar satisfeita com o trabalho que realiza. Quanto ao gênero, foi evidenciada a feminização de praticamente todas as profissões em saúde, sem exceções, sendo que as mulheres manifestaram níveis mais elevados de satisfação. Com relação à idade, as faixas etárias que manifestaram os níveis mais elevados de satisfação foram entre 20 e 30 anos e acima de 61 anos. Em contrapartida, os profissionais entre 41 e 50 anos de idade apresentaram níveis de insatisfação. CONCLUSÕES: pode-se estabelecer a influência do gênero e da idade nos níveis de satisfação no trabalho da amostra estudada, visto que foram identificadas associações significativas. Em relação ao gênero, as mulheres manifestaram estar mais satisfeitas e, com respeito à idade, os maiores níveis de satisfação foram manifestos pelos participantes mais idosos. Sendo assim, as políticas de gestão devem focar na implantação de ações destinadas a melhorar as variáveis que se associam à insatisfação.

O neonato prematuro hospitalizado: significado da participação na Unidade Neonatal para os pais

The hospitalized preterm newborn: The significance of parents' participation in the Neonatal Unit

Josefina Gallegos-Martínez; Jaime Reyes-Hernández; Carmen Gracinda Silvan Scochi

OBJETIVO: identificar e analisar os significados que têm a participação na unidade neonatal para os pais, num hospital/maternidade de San Luis Potosí, México. MÉTODO: estudo qualitativo, realizado com 20 pais, de ambos os sexos e com idade entre 18 e 39 anos, baseado no referencial participação dos pais no cuidado do filho prematuro hospitalizado. Para o tratamento da informação, foi realizada análise de conteúdo, na sua modalidade temática. RESULTADOS: os significados encontrados foram: a) a unidade neonatal como espaço de sofrimento e de espera; b) enfrentando a internação do filho; c) sendo excluído do cuidado do filho hospitalizado; d) percebendo-se sem competências para o cuidado do filho. CONCLUSÃO: os pais enfrentam o seu sofrimento, encontram barreiras que lhes impedem participar e, ao se assumirem como estando abaixo da hierarquia médica, sua participação torna-se ainda mais limitada, mesmo no seu papel natural de pais. É necessário transformar a filosofia assistencial, com base na concepção dos pais como indivíduos com direito a participar e a serem competentes no cuidado do filho.

Masculinidade, vulnerabilidade e prevenção relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids entre adolescentes do sexo masculino: representações sociais em assentamento da reforma agrária

Masculinity, vulnerability and prevention of STD/HIV/AIDS among male adolescents: social representations in a land reform settlement

Camila de Oliveira Arraes; Marinésia Aparecida Prado Palos; Maria Alves Barbosa; Sheila Araujo Teles; Márcia Maria de Souza; Marcos André de Matos

OBJETIVO: analisar as relações de masculinidade, vulnerabilidade e prevenção às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids entre adolescentes do sexo masculino, de um assentamento da reforma agrária do Brasil Central. MÉTODO: estudo qualitativo, utilizando-se como preceitos as vertentes das representações sociais com adolescentes assentados de 12 a 24 anos. RESULTADOS: emergiram três categorias - percepção de vulnerabilidade, gênero e vulnerabilidade e prevenção e vulnerabilidade relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids. Os adolescentes sentem-se invulneráveis às doenças de transmissão sexual ancorados nas representações sociais favoráveis à hegemonia masculina. Demonstraram, em seus discursos, um desconhecimento sobre as formas de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids. Acredita-se que projetos institucionais como o Programa Saúde na Escola e o Programa de Atenção à Saúde do Homem constituem ferramentas imprescindíveis para minimizar fatores de vulnerabilidades nessa população, uma vez que a escola, reconhecida como equipamento social, promove a socialização de experiências e contribui para a construção da identidade do adolescente. CONCLUSÃO: Conclusão: as representações sociais da masculinidade colaboram para o comportamento vulnerável dos adolescentes na aquisição de doenças de transmissão sexual. Almeja-se que este estudo possa contribuir para a produção de conhecimentos e aperfeiçoamento técnico-científico dos profissionais, especialmente o enfermeiro, com vistas a discutir as questões relativas à sexualidade masculina dos adolescentes em situação de assentamento da reforma agrária.

Cargas de trabalho, processos de desgaste e absenteísmo-doença em enfermagem

Workloads, strain processes and sickness absenteeism in nursing

Vivian Aline Mininel; Vanda Elisa Andres Felli; Everaldo José da Silva; Zelinda Torri; Ana Paula Abreu; Maria Tereza Afonso Branco

OBJETIVO: analisar as cargas de trabalho, processos de desgaste e absenteísmo por doença entre trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário, da Região Centro-Oeste do Brasil. MÉTODO: trata-se de estudo descritivo, transversal, com abordagem quantitativa dos dados, fundamentado no referencial teórico da determinação social do processo saúde/doença. A coleta de dados ocorreu entre janeiro e dezembro de 2009, por meio de registros de queixas relacionadas à exposição ocupacional entre profissionais de enfermagem, junto ao Serviço de Medicina do Trabalho, no software Sistema de Monitoramento da Saúde dos Trabalhadores de Enfermagem. A análise estatística ocorreu por meio das frequências relativa e absoluta das variáveis e pelo coeficiente de risco. RESULTADOS: foram registradas 144 notificações de exposição ocupacional no período analisado, o que representou 25% da população total de enfermagem do hospital. As cargas fisiológicas e psíquicas foram as mais representativas, com 37 e 36%, respectivamente. Essas notificações culminaram em absenteísmo de 1.567 dias, devido aos afastamentos para tratamento da doença. CONCLUSÃO: os achados deste estudo permitem evidenciar o impacto das doenças ocupacionais no absenteísmo dos trabalhadores de enfermagem, podendo ser utilizado para demonstrar a importância dos investimentos institucionais na vigilância da saúde dos trabalhadores.

Uso de medicamentos por homens idosos com polifarmácia: representações e práticas

The use of medications by elderly men with polypharmacy: representations and practices

Guilherme Oliveira de Arruda; Silvia Cristina da Silva Lima; Rogério Dias Renovato

OBJETIVOS: este estudo objetivou conhecer e compreender o uso de medicamentos por homens idosos, suas representações e práticas subsequentes. MÉTODO: trata-se de estudo qualitativo, descritivo e exploratório, do qual participaram 17 homens idosos, com polifarmácia e assistidos em Estratégias de Saúde da Família do Município de Dourados, MS. RESULTADOS: os resultados revelam que a maior parte dos medicamentos é empregada no tratamento de desordens cardiovasculares. O homem idoso desenvolve estratégias frente à prescrição, adaptando-se conforme percepções e significados próprios. Dessas táticas, emergem representações sobre juventude e velhice, em que o envelhecimento está associado à doença. Também se observaram práticas que procuram associar o uso de medicamentos às plantas medicinais, ressignificando o processo de adoecer. Diferentes perspectivas de masculinidade perpassam o uso de medicamentos, ora reforçando concepções hegemônicas, ora revelando modelos alternativos de masculinidade. A mulher está presente no cuidado com o uso dos medicamentos. CONCLUSÕES: nesse contexto, a equipe de saúde, sobretudo de enfermagem, deve assistir o homem idoso em suas práticas de medicação, considerando suas representações, seu protagonismo e o papel da mulher como apoiadora no cuidado.

Transtornos Mentais Comuns: perfil sociodemográfico e farmacoterapêutico

Common Mental Disorders: socio-demographic and pharmacotherapy profile

Viviane Ferrari Gomes; Tatiana Longo Borges Miguel; Adriana Inocenti Miasso

OBJETIVO: neste estudo objetivou-se verificar a associação entre Transtornos Mentais Comuns e fatores sociodemográficos e farmacoterapêuticos em 106 pacientes atendidos em Unidade Básica de Saúde do interior paulista. MÉTODO: trata-se de estudo transversal, descritivo-exploratório, com abordagem quantitativa. Para coleta dos dados, utilizou-se entrevista estruturada, prontuários e instrumentos validados e, para análise, o programa Statistical Package for the Social Science. RESULTADOS: a prevalência de Transtornos Mentais Comuns foi de 50%. Houve associação entre Transtornos Mentais Comuns e as variáveis ocupação, renda familiar, número de medicamentos prescritos e de comprimidos, utilizados diariamente. Houve maior prevalência de não adesão aos medicamentos entre pacientes positivos para Transtornos Mentais Comuns. CONCLUSÃO: os resultados deste estudo evidenciam a importância de os profissionais de saúde, que atuam na atenção primária, estarem aptos para detectar necessidades de esfera psíquica em sua clientela e fornecerem subsídios para a implementação de ações para prevenção de agravos em pacientes com Transtornos Mentais Comuns.

Confiabilidade e aspectos práticos da medida de impacto da doença em pacientes hipertensos

Reliability and practical aspects of the disease impact measure on hypertensive patients

Renata Bigatti Bellizzotti Pavan; Kátia Melissa Padilha; Simey de Lima Lopes Rodrigues; Roberta Cunha Matheus Rodrigues; Maria Cecília Jayme Bueno Gallani

OBJETIVO: avaliar a praticabilidade, a aceitabilidade, os efeitos-teto e chão e a confiabilidade do instrumento para mensuração do impacto da doença no cotidiano do valvopata em pacientes hipertensos. MÉTODO: foram entrevistados 137 pacientes hipertensos em seguimento ambulatorial, com aplicação dos questionários de caracterização sociodemográfica e clínica e impacto da doença no cotidiano do valvopata, sequencialmente. A confiabilidade foi avaliada segundo os critérios da estabilidade temporal e de consistência interna. RESULTADOS: o impacto da doença no cotidiano do valvopata foi aplicado em 8,0 (±3,0) minutos com 100% dos itens respondidos. Foi evidenciado efeito-teto de 31,4% no domínio adaptação à doença. A estabilidade da medida foi evidenciada para o escore total e para todos os domínios. Houve evidências de consistência interna do impacto da doença no cotidiano do valvopata total (a=0,83) e para os domínios impacto físico da doença - sintomas (a=0,78) e impacto social e emocional da doença (a=0,74). CONCLUSÃO: Conclusão: o impacto da doença no cotidiano do valvopata é instrumento de fácil aplicação, com evidências de confiabilidade em pacientes hipertensos. O domínio adaptação à doença, entretanto, deve ser revisto em estudos futuros.

Masculinidade, vulnerabilidade e prevenção relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids entre adolescentes do sexo masculino: representações sociais em assentamento da reforma agrária

Masculinity, vulnerability and prevention of STD/HIV/AIDS among male adolescents: social representations in a land reform settlement

Camila de Oliveira Arraes; Marinésia Aparecida Prado Palos; Maria Alves Barbosa; Sheila Araujo Teles; Márcia Maria de Souza; Marcos André de Matos

OBJETIVO: analisar as relações de masculinidade, vulnerabilidade e prevenção às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids entre adolescentes do sexo masculino, de um assentamento da reforma agrária do Brasil Central. MÉTODO: estudo qualitativo, utilizando-se como preceitos as vertentes das representações sociais com adolescentes assentados de 12 a 24 anos. RESULTADOS: emergiram três categorias - percepção de vulnerabilidade, gênero e vulnerabilidade e prevenção e vulnerabilidade relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids. Os adolescentes sentem-se invulneráveis às doenças de transmissão sexual ancorados nas representações sociais favoráveis à hegemonia masculina. Demonstraram, em seus discursos, um desconhecimento sobre as formas de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis/HIV/Aids. Acredita-se que projetos institucionais como o Programa Saúde na Escola e o Programa de Atenção à Saúde do Homem constituem ferramentas imprescindíveis para minimizar fatores de vulnerabilidades nessa população, uma vez que a escola, reconhecida como equipamento social, promove a socialização de experiências e contribui para a construção da identidade do adolescente. CONCLUSÃO: Conclusão: as representações sociais da masculinidade colaboram para o comportamento vulnerável dos adolescentes na aquisição de doenças de transmissão sexual. Almeja-se que este estudo possa contribuir para a produção de conhecimentos e aperfeiçoamento técnico-científico dos profissionais, especialmente o enfermeiro, com vistas a discutir as questões relativas à sexualidade masculina dos adolescentes em situação de assentamento da reforma agrária.

Reprodutibilidade da versão brasileira adaptada da Edmonton Frail Scale para idosos residentes na comunidade

Reproducibility of the Brazilian version of the Edmonton Frail Scale for elderly living in the community

Suzele Cristina Coelho Fabrício-Wehbe; Idiane Rosset Cruz; Vanderlei José Haas; Marina Aleixo Diniz; Rosana Aparecida Spadoti Dantas; Rosalina Aparecida Partezani Rodrigues

OBJETIVO: verificar a reprodutibilidade inter e intraobservadores da versão adaptada para o Brasil da Edmonton Frail Scale, em um grupo de idosos domiciliados. METODOLOGIA: para testar a reprodutibilidade interobservador, duas avaliações foram realizadas de forma independente por dois pesquisadores, no mesmo dia, porém, em horários diferentes, em uma amostra de 103 idosos. Para a reprodutibilidade intraobservador, o instrumento foi aplicado pelo mesmo pesquisador em um intervalo de tempo de 15 dias, entre as duas medidas, em 83 idosos (80,6% da amostra inicial). RESULTADOS E DISCUSSÃO: no teste interobservador, o Kappa foi de 0,81 (IC 0,61-1,00) e o coeficiente de correlação intraclasse de 0,87 (IC 0,82-0,91, p<0,001). No intraobservador, o Kappa foi de 0,83 (IC 0,72-0,94) e o coeficiente de correlação de 0,87 (IC 0,81-1,00, p<0,001). CONCLUSÃO: os resultados demonstram que a Edmonton Frail Scale é confiável e poderá ser utilizada como ferramenta para melhora da assistência de enfermagem gerontogeriátrica no Brasil.

Fatores sociodemográficos e clínicos associados ao tempo de decisão para a procura de atendimento no infarto agudo do miocárdio

Sociodemographic and clinical factors associated with the decision time for seeking care in acute myocardial infarction

Fernanda Carneiro Mussi; Mariana de Almeida Moraes Gibaut; Carla Almeida Damasceno; Andreia Santos Mendes; Armênio Costa Guimarães; Carlos Antonio de Souza Teles Santos

OBJETIVO: analisar a interação do sexo na associação entre o tempo de decisão para a procura de serviço de saúde e as variáveis sociodemográficas e clínicas. MÉTODO: estudo exploratório, transversal, com 100 indivíduos entrevistados em hospitais de Salvador, BA. Na análise, empregou-se o teste qui-quadrado ou exato de Fisher e o modelo de regressão linear robusto. A significância estatística adotada foi de 5%. RESULTADOS: Resultados: homens e mulheres apresentaram tempos de decisão elevados. Houve menor tempo de decisão para tabagistas, com dor constante e de forte intensidade. Houve interação entre sexo e tabagismo e entre sexo e dor irradiada para o pescoço ou a mandíbula para o desfecho tempo de decisão. CONCLUSÃO: os tempos de decisão foram elevados e sofreram influência de variáveis clínicas e do sexo. O estudo oferece subsídios para práticas de cuidar em enfermagem, focalizadas na especificidade desses fatores e dos gêneros, visando-se obter êxito na redução do tempo de decisão.

Riscos psicossociais no trabalho: estresse e estratégias de coping em enfermeiros em oncologia

Psycho-social risks at work: stress and coping strategies in oncology nurses

Sandra da Fonte Sousa Gomes; Margarida Maria Magalhães Cabugueira Custódio dos Santos; Elisabete Teresa da Mata Almeida Carolino

OBJETIVO: identificar fontes de estresse e estratégias de coping em enfermeiros que exercem funções em três Serviços de Oncologia de Cirurgia Cabeça e Pescoço, de três hospitais centrais de Portugal. MÉTODO: estudo transversal, de carácter descritivo e exploratório, cuja amostra foi constituída pelos 96 enfermeiros dos três serviços. Na recolha de dados, foram utilizados: Questionário Sociodemográfico, Questionário de Saúde Geral-12, Inventário de Estressores Ocupacionais e Brief COPE. RESULTADOS: verificaram-se níveis razoáveis de saúde geral. Os estressores mais referidos foram: sobrecarga de trabalho, baixa remuneração salarial, espaço físico onde se desenvolve a profissão, situações emocionalmente perturbadoras e falta de reconhecimento da profissão. As estratégias de coping mais utilizadas foram: planeamento, coping ativo, aceitação e autodistração. CONCLUSÃO: os estressores identificados relacionam-se principalmente a aspetos organizacionais e condições de trabalho, e as estratégias de coping escolhidas estão direcionadas para a resolução de problemas e melhoria do bem-estar dos enfermeiros. Percentagem expressiva de enfermeiros apresentou níveis elevados de pressão e emoções deprimidas. Os resultados apresentados corroboram estudos anteriores que alertam para a importância do desenvolvimento de estratégias de prevenção dos níveis de estresse.

Financiamento:CNPqSIBi

Contato

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP
Revista Latino-Americana de Enfermagem
Av. Bandeirantes, 3900 - Vila Monte Alegre
CEP: 14040-902 - Ribeirão Preto, SP, Brasil

Telefone: +55 (16) 3315-3451, +55 (16) 3315-4407
E-mail: rlae@eerp.usp.br